Interessante

'The Road' de Cormac McCarthy

'The Road' de Cormac McCarthy


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Adicionar o pós-apocalíptico A estrada à crescente lista de obras-primas de Cormac McCarthy. Combina as meditações concisas, porém poéticas, nas profundidades horríveis da depravação humana de sua Meridiano do Sangue com a escrita tensa e de suspense encontrada na Onde os Fracos Não Tem Vez. O que separa A estrada de seus outros trabalhos está a capacidade de McCarthy de capturar momentos de beleza lírica e emocional no relacionamento assombrado de pai e filho, mesmo quando uma nuvem silenciosa da morte cobre o mundo na escuridão.

Sinopse de 'The Road'

  • Um homem sem nome e seu filho viajam para a costa em busca de comida, abrigo e algum sinal de vida.
  • Encontros com outros seres humanos são assuntos devastadores de crueldade, selvageria ou desespero.
  • Mesmo em uma luta aparentemente sem esperança por seu filho, o pai percebe momentos que trazem calor.
  • Embora cansados, momentos de sorte ou providência parecem pegá-los antes que a garra da morte possa tomar conta.
  • A estrada não se afasta do horror final, mas também não esconde o amor desafiador.

Prós

  • Sears sua marca em sua mente desde a primeira frase até semanas depois de colocá-lo para baixo.
  • Revela a força do amor de um pai por seu filho nas circunstâncias mais sombrias.
  • Escrito por um autor mestre que sabe como fazer com que cada palavra conte.
  • Envolve um mundo pós-apocalíptico que é assustadoramente realizado.

Contras

  • Recomendado apenas para leitores idosos e ousados.

Resenha completa de 'The Road'

"Quando ele acordava na floresta no escuro e no frio da noite, ele tocava a criança dormindo ao lado dele."

Pai e filho estão lutando para sobreviver em um deserto que costumava ser um país que costumava ser a nação mais próspera do mundo. Tudo o que resta são cinzas, flutuando e caindo quando o vento escolhe não respirar. Esta é a configuração de A estrada, uma jornada de sobrevivência que apenas Cormac McCarthy poderia imaginar.

McCarthy esculpe este mundo em um lirismo severo e severo, reservado para aqueles que falam profecias inflexíveis. Tanto o pai quanto o filho estão cercados por um pesadelo e ficam assustados com os outros quando dormem. Eles estão sempre morrendo de fome, sempre cautelosamente alertas, apenas tendo um carrinho de supermercado com alguns cobertores e uma arma com duas balas, para proteger contra a humanidade canibalista seguindo seus rastros ou para o pai terminar suas vidas antes que o desespero consuma os dois.

Enquanto viajam para a costa em busca de algo, o pai diz ao menino que é melhor ter pesadelos porque, quando você começa a sonhar, sabe que o fim está próximo. McCarthy permite que o leitor sonhe com eles, lutando com eles até uma conclusão que sussurra, sob a dor e a futilidade, de uma soberania mais antiga do que a destruição que se aproxima no mundo.

A estrada é um trabalho brutalmente surpreendente. Se o seu clube de discussão de livros está de acordo com os temas sombrios, é um livro que fará com que você queira discuti-lo com outras pessoas. A adaptação do filme também está disponível para quem prefere esse meio. Confira nossas perguntas para discussão sobre The Road para orientar sua exploração do livro.


Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos