Conselhos

Temas, símbolos e dispositivos literários de 'Senhor das moscas'

Temas, símbolos e dispositivos literários de 'Senhor das moscas'

senhor das Moscas, O conto de William Golding sobre estudantes britânicos presos em uma ilha deserta é pesadelo e brutal. Por meio da exploração de temas que incluem o bem versus o mal, ilusão versus realidade e caos versus ordem, senhor das Moscas levanta questões poderosas sobre a natureza da humanidade.

Bom vs mal

O tema central de senhor das Moscas é a natureza humana: somos naturalmente bons, naturalmente maus ou algo completamente diferente? Esta questão percorre todo o romance do começo ao fim.

Quando os meninos se reúnem na praia pela primeira vez, convocados pelo som da concha, ainda não internalizaram o fato de que agora estão fora dos limites normais da civilização. Notavelmente, um garoto, Roger, lembra-se de atirar pedras em garotos mais novos, mas deliberadamente errou seus alvos por medo de vingança por parte dos adultos. Os meninos decidem criar uma sociedade democrática para manter a ordem. Eles elegem Ralph como seu líder e criam um mecanismo grosseiro de discussão e debate, designando que qualquer pessoa que detenha a concha tem o direito de ser ouvida. Eles constroem abrigos e mostram preocupação pelos mais jovens entre eles. Eles também jogam faz de conta e outros jogos, exultando em sua liberdade de tarefas e regras.

Golding parece sugerir que a sociedade democrática que eles criam é simplesmente outro jogo. As regras são tão eficazes quanto o entusiasmo pelo jogo em si. É notável que, no início do romance, todos os meninos pensem que o resgate é iminente e, portanto, que as regras que eles estão acostumados a seguir serão reimpostas em breve. Ao acreditarem que não voltarão à civilização tão cedo, os meninos abandonam seu jogo da sociedade democrática e seu comportamento se torna cada vez mais temeroso, selvagem, supersticioso e violento.

A pergunta de Golding talvez não seja se os seres humanos são inerentemente bons ou maus, mas se esses conceitos têm algum significado verdadeiro. Embora seja tentador ver Ralph e Piggy como 'bons' e Jack e seus caçadores como 'maus', a verdade é mais complexa. Sem os caçadores de Jack, os meninos teriam sofrido fome e privação. Ralph, que acredita em regras, carece de autoridade e capacidade de fazer cumprir suas regras, levando ao desastre. A raiva e a violência de Jack levam à destruição do mundo. O conhecimento e a aprendizagem de livros de Piggy são comprovadamente insignificantes, como sua tecnologia, representada pelos óculos de partida, quando caem nas mãos de garotos que não os entendem.

Todas essas questões são refletidas sutilmente pela guerra que enquadra a história. Embora apenas vagamente descrito, é claro que os adultos fora da ilha estão envolvidos em um conflito, convidando comparações e nos forçando a considerar se a diferença é apenas uma questão de escala.

Ilusão vs. Realidade

A natureza da realidade é explorada de várias maneiras no romance. Por um lado, as aparências parecem condenar os meninos a certos papéis - principalmente o Piggy. Piggy inicialmente expressa a vaga esperança de que ele possa escapar do abuso e do bullying de seu passado através de sua aliança com Ralph e sua utilidade como uma criança bem-lida. No entanto, ele rapidamente volta ao papel de nerd intimidado e se torna dependente da proteção de Ralph.

Por outro lado, muitos aspectos da ilha não são claramente percebidos pelos meninos. A crença deles em The Beast decorre de suas próprias imaginações e medos, mas rapidamente assume o que parece aos meninos uma forma física. Desta forma, The Beast se torna muito real para os meninos. À medida que cresce a crença em The Beast, Jack e seus caçadores caem na selvageria. Eles pintam seus rostos, mudando de aparência para projetar um rosto assustador e assustador que esconde sua verdadeira natureza infantil.

Mais sutilmente, o que parecia real no início do livro - a autoridade de Ralph, o poder da concha, a suposição de resgate - lentamente desaparece ao longo da história, revelando ser nada mais que as regras de um jogo imaginário. No final, Ralph está sozinho, não há tribo, a concha é destruída (e Piggy assassinada) na refutação definitiva de seu poder, e os meninos abandonam o sinal de incêndio, sem fazer nenhum esforço para se preparar ou atrair resgate.

No clímax aterrorizante, Ralph é caçado pela ilha enquanto tudo queima - e então, em uma reviravolta final da realidade, essa queda no horror se revela irreal. Ao descobrir que eles foram de fato resgatados, os meninos sobreviventes imediatamente desmaiam e começam a chorar.

Ordem vs. Caos

O comportamento civilizado e razoável dos meninos no início do romance é baseado no retorno esperado de uma autoridade suprema: equipes de resgate adultas. Quando os meninos perdem a fé na possibilidade de resgate, sua sociedade em ordem entra em colapso. De maneira semelhante, a moralidade do mundo adulto é governada por um sistema de justiça criminal, forças armadas e códigos espirituais. Se esses fatores de controle fossem removidos, o romance implica que a sociedade entraria em colapso rapidamente no caos.

Tudo na história é reduzido ao seu poder ou à falta dele. Os óculos de Piggy podem iniciar incêndios e, portanto, são cobiçados e brigados. A concha, que simboliza ordem e regras, pode desafiar o poder físico bruto e, portanto, é destruída. Os caçadores de Jack podem alimentar bocas famintas e, portanto, exercem uma influência enorme sobre os outros meninos, que rapidamente fazem o que lhes dizem apesar de suas apreensões. Somente o retorno de adultos no final do romance muda essa equação, trazendo uma força mais poderosa para a ilha e repondo instantaneamente as regras antigas.

Símbolos

Em um nível superficial, o romance conta uma história de sobrevivência em um estilo realista. O processo de construção de abrigos, coleta de alimentos e busca de resgate é registrado com um alto nível de detalhe. No entanto, Golding desenvolve vários símbolos ao longo da história que lentamente assumem um peso e poder cada vez maiores.

The Conch

O Conch passa a representar razão e ordem. No início do romance, ele tem o poder de acalmar os meninos e forçá-los a ouvir a sabedoria. À medida que mais meninos abandonam a tribo caótica e fascista de Jack, a cor do Conch desaparece. No final, Piggy - o único garoto que ainda tem fé na concha - é morto tentando protegê-lo.

A Cabeça do Porco

O Senhor das Moscas, como descrito por um Simon alucinado, é a cabeça de um porco em uma espiga sendo consumida por moscas. O Senhor das Moscas é um símbolo da crescente selvageria dos meninos, em exibição para todos verem.

Ralph, Jack, Porquinho e Simon

Cada um dos meninos representa naturezas fundamentais. Ralph representa ordem. Piggy representa conhecimento. Jack representa violência. Simon representa o bem, e é de fato o único garoto verdadeiramente altruísta da ilha, o que torna sua morte nas mãos de Ralph e dos outros meninos supostamente civilizados chocantes.

Óculos de Porquinho

Os óculos de Piggy são projetados para fornecer uma visão clara, mas são transformados em uma ferramenta para fazer fogo. Os óculos servem como um símbolo de controle mais poderoso que o Conch. O Conch é puramente simbólico, representando regras e ordem, enquanto os óculos transmitem o verdadeiro poder físico.

A fera

A besta representa o terror inconsciente e ignorante dos meninos. Como Simon pensa: "A besta é os meninos. "Não existia na ilha antes da chegada deles.

Dispositivo literário: Alegoria

senhor das Moscas é escrito em um estilo direto. Golding evita dispositivos literários complexos e simplesmente conta a história em ordem cronológica. No entanto, todo o romance serve como uma alegoria complexa, na qual todos os personagens principais representam algum aspecto maior da sociedade e do mundo. Assim, seu comportamento é, de muitas maneiras, predeterminado. Ralph representa a sociedade e a ordem e, portanto, tenta consistentemente organizar e manter os meninos sob padrões de comportamento. Jack representa selvageria e medo primitivo e, portanto, ele constantemente se volta a um estado primitivo.


Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos