Rever

A história da sociologia está enraizada nos tempos antigos

A história da sociologia está enraizada nos tempos antigos


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Embora a sociologia tenha suas raízes nos trabalhos de filósofos como Platão, Aristóteles e Confúcio, é uma disciplina acadêmica relativamente nova. Surgiu no início do século XIX em resposta aos desafios da modernidade. O aumento da mobilidade e os avanços tecnológicos resultaram na crescente exposição das pessoas a culturas e sociedades diferentes das suas. O impacto dessa exposição foi variado, mas, para algumas pessoas, incluiu a quebra de normas e costumes tradicionais e justificou uma compreensão revisada de como o mundo funciona. Os sociólogos responderam a essas mudanças tentando entender o que mantém grupos sociais unidos e também explorar possíveis soluções para o colapso da solidariedade social.

Os pensadores do período iluminista no século 18 também ajudaram a preparar o terreno para os sociólogos que se seguiriam. Este período foi a primeira vez na história que os pensadores tentaram fornecer explicações gerais do mundo social. Eles foram capazes de se desapegar, pelo menos em princípio, de expor alguma ideologia existente e de tentar estabelecer princípios gerais que explicavam a vida social.

O nascimento da sociologia como disciplina

O termo sociologia foi cunhado pelo filósofo francês Auguste Comte em 1838, que por esse motivo é conhecido como o "Pai da Sociologia". Comte achava que a ciência poderia ser usada para estudar o mundo social. Assim como existem fatos testáveis ​​sobre a gravidade e outras leis naturais, Comte pensou que as análises científicas também poderiam descobrir as leis que governam nossas vidas sociais. Foi nesse contexto que Comte introduziu o conceito de positivismo na sociologia - uma maneira de entender o mundo social com base em fatos científicos. Ele acreditava que, com esse novo entendimento, as pessoas poderiam construir um futuro melhor. Ele imaginou um processo de mudança social em que os sociólogos desempenhavam papéis cruciais na orientação da sociedade.

Outros eventos desse período também influenciaram o desenvolvimento da sociologia. Os séculos XIX e XX foram tempos de muitas convulsões sociais e mudanças na ordem social que interessaram aos primeiros sociólogos. As revoluções políticas que varreram a Europa durante os séculos 18 e 19 levaram a um foco na mudança social e no estabelecimento da ordem social que ainda hoje preocupa os sociólogos. Muitos primeiros sociólogos também estavam preocupados com a Revolução Industrial e a ascensão do capitalismo e socialismo. Além disso, o crescimento das cidades e as transformações religiosas estavam causando muitas mudanças na vida das pessoas.

Outros teóricos clássicos da sociologia do final do século XIX e início do século XX incluem Karl Marx, Emile Durkheim, Max Weber, W.E.B. DuBois e Harriet Martineau. Como pioneiros na sociologia, a maioria dos primeiros pensadores sociológicos foi treinada em outras disciplinas acadêmicas, incluindo história, filosofia e economia. A diversidade de seu treinamento é refletida nos tópicos pesquisados, incluindo religião, educação, economia, desigualdade, psicologia, ética, filosofia e teologia.

Todos esses pioneiros da sociologia tiveram a visão de usar a sociologia para chamar a atenção para as preocupações sociais e provocar mudanças sociais. Na Europa, por exemplo, Karl Marx se uniu ao rico industrial Friedrich Engels para tratar da desigualdade de classe. Escrevendo durante a Revolução Industrial, quando muitos proprietários de fábricas eram ricamente ricos e muitos operários desesperadamente pobres, atacaram as desigualdades desenfreadas da época e se concentraram no papel das estruturas econômicas capitalistas na perpetuação dessas desigualdades. Na Alemanha, Max Weber era ativo na política, enquanto na França, Emile Durkheim defendia a reforma educacional. Na Grã-Bretanha, Harriet Martineau defendeu os direitos de meninas e mulheres e, nos EUA, W.E.B. DuBois se concentrou no problema do racismo.

A História Moderna da Sociologia

O crescimento da sociologia como disciplina acadêmica nos Estados Unidos coincidiu com o estabelecimento e a modernização de muitas universidades que incluíam um novo foco em departamentos de pós-graduação e currículos em “disciplinas modernas”. Em 1876, William Graham Sumner, da Universidade de Yale, ministrou o primeiro curso identificado como "sociologia" nos Estados Unidos. A Universidade de Chicago estabeleceu o primeiro departamento de pós-graduação em sociologia nos Estados Unidos em 1892 e em 1910, a maioria das faculdades e universidades oferecia cursos de sociologia. Trinta anos depois, a maioria dessas escolas havia estabelecido departamentos de sociologia. A sociologia foi ensinada pela primeira vez nas escolas secundárias em 1911.

A sociologia também estava crescendo na Alemanha e na França durante esse período. No entanto, na Europa, a disciplina sofreu grandes reveses como resultado das Guerras Mundiais I e II. Muitos sociólogos foram mortos ou fugiram da Alemanha e da França entre 1933 e o fim da Segunda Guerra Mundial. Após a Segunda Guerra Mundial, os sociólogos retornaram à Alemanha influenciados por seus estudos na América. O resultado foi que os sociólogos americanos se tornaram os líderes mundiais em teoria e pesquisa por muitos anos.

A sociologia se transformou em uma disciplina diversificada e dinâmica, passando por uma proliferação de áreas especializadas. A American Sociological Association (ASA) foi formada em 1905 com 115 membros. No final de 2004, havia crescido para quase 14.000 membros e mais de 40 "seções", cobrindo áreas de interesse específicas. Muitos outros países também têm grandes organizações nacionais de sociologia. A Associação Internacional de Sociologia (ISA) contava com mais de 3.300 membros em 2004 de 91 países diferentes. Os comitês de pesquisa patrocinados pela ISA cobrem mais de 50 áreas de interesse diferentes, cobrindo tópicos tão diversos quanto crianças, envelhecimento, famílias, leis, emoções, sexualidade, religião, saúde mental, paz e guerra e trabalho.

Fontes

"Sobre o ASA." Associação Sociológica Americana, 2019.

"Estatutos da Associação Sociológica Internacional." Associação Sociológica Internacional.


Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos