Interessante

Teorias da Primeira Vida: Sopa Primordial

Teorias da Primeira Vida: Sopa Primordial

A atmosfera primitiva da Terra era uma atmosfera redutora, o que significa que havia pouco ou nenhum oxigênio. Pensa-se que os gases que compunham a atmosfera incluem metano, hidrogênio, vapor de água e amônia. A mistura desses gases incluiu muitos elementos importantes, como carbono e nitrogênio, que poderiam ser reorganizados para formar aminoácidos. Como os aminoácidos são os blocos de construção das proteínas, os cientistas acreditam que a combinação desses ingredientes muito primitivos poderia levar a moléculas orgânicas a se unirem na Terra. Esses seriam os precursores da vida. Muitos cientistas trabalharam para provar essa teoria.

Sopa Primordial

A idéia da "sopa primordial" surgiu quando o cientista russo Alexander Oparin e o geneticista inglês John Haldane tiveram a idéia de forma independente. Foi teorizado que a vida começou nos oceanos. Oparin e Haldane pensaram que, com a mistura de gases na atmosfera e a energia dos raios, os aminoácidos poderiam se formar espontaneamente nos oceanos. Essa idéia agora é conhecida como "sopa primordial". Em 1940, Wilhelm Reich inventou o acumulador de orgônios para aproveitar a energia primordial da própria vida.

O experimento de Miller-Urey

Em 1953, os cientistas americanos Stanley Miller e Harold Urey testaram a teoria. Eles combinaram os gases atmosféricos nas quantidades que se pensava conter a atmosfera primitiva da Terra. Eles então simularam um oceano em um aparelho fechado.

Com constantes choques de raios simulados usando faíscas elétricas, eles foram capazes de criar compostos orgânicos, incluindo aminoácidos. De fato, quase 15% do carbono na atmosfera modelada se transformou em vários componentes orgânicos em apenas uma semana. Esse experimento inovador parecia provar que a vida na Terra poderia se formar espontaneamente a partir de ingredientes não-orgânicos.

Ceticismo científico

O experimento de Miller-Urey exigiu constantes descargas elétricas. Embora o raio fosse muito comum na Terra primitiva, não era constante. Isso significa que, embora a criação de aminoácidos e moléculas orgânicas fosse possível, provavelmente não ocorreu tão rapidamente ou nas grandes quantidades mostradas pelo experimento. Isso não prova, por si só, a hipótese. Só porque o processo levaria mais tempo do que a simulação de laboratório sugere, não nega o fato de que os blocos de construção poderiam ter sido feitos. Pode não ter acontecido em uma semana, mas a Terra existia por mais de um bilhão de anos antes da vida conhecida ser formada. Isso certamente estava dentro do prazo para a criação da vida.

Uma questão mais séria possível com o experimento da sopa primordial de Miller-Urey é que os cientistas agora estão encontrando evidências de que a atmosfera da Terra primitiva não era exatamente a mesma que Miller e Urey simularam em seu experimento. Provavelmente havia muito menos metano na atmosfera durante os primeiros anos da Terra do que se pensava anteriormente. Como o metano era a fonte de carbono na atmosfera simulada, isso reduziria ainda mais o número de moléculas orgânicas.

Etapa significativa

Embora a sopa primordial na Terra antiga possa não ter sido exatamente a mesma que no experimento de Miller-Urey, seu esforço ainda era muito significativo. Seu experimento com a sopa primordial provou que moléculas orgânicas - os blocos de construção da vida - podem ser feitas de materiais inorgânicos. Este é um passo importante para descobrir como a vida começou na Terra.


Assista o vídeo: A teoria da sopa primordial - Professor Albert e a Ciência da Natureza (Janeiro 2022).

Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos