Rever

Usando a etnometodologia para entender a ordem social

Usando a etnometodologia para entender a ordem social


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O que é etnometodologia?

A etnometodologia é uma abordagem teórica da sociologia, baseada na crença de que você pode descobrir a ordem social normal de uma sociedade interrompendo-a. Os etnometodologistas exploram a questão de como as pessoas explicam seus comportamentos. Para responder a essa pergunta, eles podem perturbar deliberadamente as normas sociais para ver como as pessoas respondem e como tentam restaurar a ordem social.

A etnometodologia foi desenvolvida pela primeira vez na década de 1960 por um sociólogo chamado Harold Garfinkel. Não é um método especialmente popular, mas tornou-se uma abordagem aceita.

Qual é a base teórica da etnometodologia?

Uma maneira de pensar sobre a etnometodologia é construída em torno da crença de que a interação humana ocorre dentro de um consenso e a interação não é possível sem esse consenso. O consenso é parte do que mantém a sociedade unida e é composto pelas normas de comportamento que as pessoas carregam consigo. Supõe-se que as pessoas em uma sociedade compartilhem as mesmas normas e expectativas de comportamento e, portanto, quebrando essas normas, podemos estudar mais sobre essa sociedade e como elas reagem ao comportamento social normal interrompido.

Os etnometodologistas argumentam que você não pode simplesmente perguntar a uma pessoa quais normas ela usa, porque a maioria das pessoas não é capaz de articulá-las ou descrevê-las. As pessoas geralmente não estão totalmente conscientes de quais normas usam e, portanto, a etnometodologia é projetada para descobrir essas normas e comportamentos.

Exemplos de Etnometodologia

Os etnometodologistas costumam usar procedimentos engenhosos para descobrir normas sociais, pensando em maneiras inteligentes de interromper a interação social normal. Em uma famosa série de experimentos de etnometodologia, os estudantes universitários foram solicitados a fingir que eram convidados em sua própria casa sem dizer às famílias o que estavam fazendo. Eles foram instruídos a serem educados, impessoais, a usar termos de endereço formal (Sr. e Sra.) E a falar somente depois de serem comunicados. Quando o experimento terminou, vários estudantes relataram que suas famílias tratavam o episódio como uma piada. Uma família achou que a filha estava sendo muito legal porque queria algo, enquanto outra acreditava que o filho estava escondendo algo sério. Outros pais reagiram com raiva, choque e perplexidade, acusando os filhos de serem indelicados, mesquinhos e sem consideração. Esse experimento permitiu que os alunos percebessem que mesmo as normas informais que governam nosso comportamento dentro de nossas casas são cuidadosamente estruturadas. Ao violar as normas da família, as normas se tornam claramente visíveis.

Aprendendo com a Etnometodologia

A pesquisa etnometetológica nos ensina que muitas pessoas têm dificuldade em reconhecer suas próprias normas sociais. Geralmente, as pessoas concordam com o que se espera delas e a existência de normas só se torna aparente quando são violadas. No experimento descrito acima, ficou claro que o comportamento "normal" era bem entendido e acordado, apesar do fato de nunca ter sido discutido ou descrito.

Referências

Anderson, M.L. e Taylor, H.F. (2009). Sociologia: o essencial. Belmont, CA: Thomson Wadsworth.

Garfinkel, H. (1967). Estudos em Etnometodologia. Penhascos de Englewood, NJ: Prentice Hall.


Assista o vídeo: Howie e os Outsiders (Dezembro 2022).

Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos