Novo

Mapa 10 da estação de Bristoe: Escapadas do II Corpo de exército de Warren

Mapa 10 da estação de Bristoe: Escapadas do II Corpo de exército de Warren


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Mapa 10 da estação de Bristoe: Escapadas do II Corpo de exército de Warren

Mapa mostrando o fim da batalha da Estação Bristoe, depois que as forças da União fugiram para o leste. Demorou cerca de 21h à meia-noite para cruzar Broad Run e escapar do ataque de Hill.

O conteúdo está sendo usado com permissão da editora Savas Beatie LLC

Cópias dos mapas da estação de Bristoe e das campanhas de exploração de minas estão disponíveis com uma placa assinada pelo autor Bradley Gottfried diretamente da editora Savas Beatie


Primeira Batalha de Auburn

o Primeira Batalha de Auburn foi travada em 13 de outubro de 1863, entre a infantaria da União e as forças de cavalaria confederadas no início da Campanha de Bristoe durante a Guerra Civil Americana. Uma coluna de infantaria da União tropeçou em um grupo de reconhecimento de cavalaria confederado e uma luta curta e inconclusiva se seguiu. A cavalaria confederada se retirou diante da força superior da União, mas um corpo muito maior de cavalaria confederada sob o comando do major-general J.E.B. Stuart, tentando atacar um trem de vagões da União foi preso pela coluna, forçando-os a abandonar o ataque e se esconder em uma ravina durante a noite, esperando a infantaria confederada vir em seu auxílio.


97º Regimento de Infantaria

Reunido em: 18 de fevereiro de 1862
Reunido em: 18 de julho de 1865

O seguinte é retirado de Nova York na Guerra da Rebelião, 3ª ed. Frederick Phisterer. Albany: J. B. Lyon Company, 1912.
Este regimento, o Coronel Charles Wheelock, foi organizado em Boonville, e lá reunido ao serviço dos Estados Unidos por três anos em 18 de fevereiro de 1862. Em maio de 1863, recebeu por transferência os três anos & # 39 homens da 26ª Infantaria 7 de junho de 1864, os homens da Infantaria Triste, não reunidos com seu regimento, e 10 de agosto de 1864, 103 homens da 94ª Infantaria. Ao término de seu período de alistamento, os homens com direito a isso foram dispensados ​​e o regimento mantido em serviço.
As empresas foram recrutadas principalmente: A e C em Boonville B no condado de Lewis D e F em Salisbury E em Prospect e arredores G no condado de Herkimer H em Utica e Lowville I em Little Falls e K em Roma.
O regimento deixou o estado em 12 de março de 1862 serviu no comando do General Wadsworth & # 39s, Distrito Militar de Washington, a partir de março de 1862 na 2ª Brigada, 2ª Divisão, Departamento de Rappahannock, de maio de 1862 na 1ª Brigada, 2ª Divisão, 3D Corps , Exército da Virgínia, de 26 de junho de 1862 na 1ª Brigada, 2ª Divisão, 1 ° Corpo, Exército de Potomac, de 12 de setembro de 1862 na 3ª Brigada, 2ª Divisão, 1ª Corpo, Exército de Potomac, de dezembro de 1862 na 2ª Brigada , mesma divisão e corpo, de maio de 1863 na mesma brigada e divisão, 5º Corpo, Exército de Potomac, de março de 1864 na 2ª Brigada, 3ª Divisão, 5º Corpo, de 9 de maio de 1864 na 2ª Brigada, 2ª Divisão, 5ª Corpo, a partir de 30 de maio de 1864 na 2ª Brigada, 3ª Divisão, 5º Corpo, a partir de 6 de junho de 1864 e foi honrosamente dispensado e convocado, sob o comando do Coronel John P. Spofford, 18 de julho de 1865, perto de Washington, DC
Durante o seu serviço o regimento perdeu por morte, morto em ação, 7 oficiais, 97 homens alistados de ferimentos recebidos em ação, 5 oficiais, 73 homens alistados de doenças e outras causas, 1 oficial, 156 homens alistados no total, 13 oficiais, 326 alistados homens agregados, 339 dos quais 54 homens alistados morreram nas mãos do inimigo.

O seguinte é retirado de O exército da União: uma história de assuntos militares nos estados leais, 1861-65 - registros dos regimentos no exército da União - ciclopédia de batalhas - memórias de comandantes e soldados. Madison, WI: Federal Pub. Co., 1908. volume II.
Ninety-seventh Infantry. & MdashCols., Charles Wheelock, John P. Spofford Ten.-Cols., John P. Spofford, Rouse S. Eggleston Majs., Charles Northrup, Rouse S. Eggleston, Delos E. Hall. O 97º, chamado Conkling Rifles, foi recrutado nos condados de Oneida e Herkimer e convocado para o serviço militar nos EUA em Boonville, em 19 de fevereiro de 1862, por um mandato de três anos & # 39. Ele partiu para Washington em 12 de março foi aquartelado em Fort Corcoran como parte do comando do General Wadsworth & # 39 até maio, quando foi designado para a 2ª brigada, 2ª divisão, Departamento de Rappahannock e mudou-se para a Virgínia, onde ocupou vários cargos na vizinhança do rio Rappahannock foi engajado em Cedar Mountain, e perdeu 111 mortos, feridos e desaparecidos na campanha de Manassas. Em 12 de setembro, o regimento, que havia servido com o 3D corpo, foi atribuído ao 1º corpo e lutou na 1ª brigada, 2ª divisão na montanha do Sul e Antietam, sofrendo nesta última batalha a perda mais severa de qualquer batalha de seu serviço & mdash24 mortos, 74 feridos e 9 desaparecidos. Em Fredericksburg, o regimento foi proeminentemente engajado, mas não em Chancellorsville em maio seguinte. Ele marchou com o corpo de exército para Gettysburg e se distinguiu pela captura brilhantemente executada das cores do 20º N. C. e 382 prisioneiros & # 39. Na marcha para o sul, esteve presente na Estação Bristoe e no movimento Mine Run. Enquanto estava no acampamento na estação Brandy, um número suficiente se realistou para garantir a continuação do 97º no campo como um regimento veterano. Em junho de 1864, juntou-se aos veteranos e recrutas da 83ª infantaria de NY e em agosto, pelo 94º, o 26º NY já havia sido adicionado a ele em maio de 1863. Durante a famosa campanha de Grant & # 39, o 97º serviu em as 3ª e 2ª divisões, 5º corpo. Suas perdas mais pesadas durante esta campanha e operações subsequentes foram no deserto, em Spottsylvania e perto da ferrovia Weldon, mas compartilhou em outros combates Da brigada no rio Anna do Norte, Totopotomia, Cold Harbor, White Oak Swamp, antes de Petersburgo, em o ataque de Hicks-ford e a campanha de Appomattox. Foi reunido perto de Washington em 18 de julho de 1865, tendo perdido o serviço de dulring 182 por morte por ferimentos e 157 por morte por acidente, prisão ou doença, dos quais 54 morreram em cativeiro.

97º Regimento de Infantaria Voluntária de NY | Marcador de flanco | Guerra civil

Este marcador de flanco de seda azul transportado pelo 97º Regimento de Infantaria Voluntária de NY apresenta franja metálica de 1,5 polegadas de comprimento e ...


ECW Weekender: Woodville, Virginia

Eu costumava sempre pensar em Woodville como apenas um pequeno vilarejo ao longo da Rota 522 (Sperryville Pike), marcando cerca de três quartos do caminho de Culpeper a Sperryville. O lugar onde o limite de velocidade cai para 35 milhas por hora, e uma placa da Civil War Trails aponta para uma estrada lateral e a direção de alguns painéis interpretativos. Normalmente, eu estava com pressa, suspirei no limite de velocidade e pensei comigo mesmo & # 8220 algum dia, vou parar e ler os sinais. & # 8221

Bem, alguns fins de semana atrás, eu estava voltando do Vale do Shenandoah e ainda não estava escuro. Momento perfeito para parar e verificar a história nas placas da Civil War Trails. Como a maioria dos lugares menos conhecidos, parece que Woodville tem uma grande história! Continue lendo & rarr


Bristoe Station Battlefield Heritage Park

Bristoe Station Battlefield Heritage Park é um dos espaços abertos mais valiosos do condado de Prince William. Este terreno sagrado apresenta cinco quilômetros de trilhas para caminhada e equitação, onde a vida selvagem é abundante nos campos, bosques e lagos. Os vestígios das pessoas que outrora ocuparam esta terra permanecem nos vestígios de estradas, edifícios e cemitérios do parque.

A guerra chegou a esses campos pacíficos em 1861, e por quatro anos estafantes o terreno onde você está agora suportou uma atividade militar significativa. Após a vitória dos confederados em Manassas, elementos do exército do sul acamparam aqui durante o inverno de 1861-62. Durante esse tempo, centenas de soldados morreram de doenças e enfermidades. Um cemitério para o 10º Regimento do Alabama, localizado a uma curta caminhada da grade principal, permanece uma testemunha silenciosa do sofrimento desses jovens voluntários.

Mais tarde, em 1862, elementos dos exércitos da União e dos Confederados entraram em confronto aqui durante a Batalha de Kettle Run, travada em 27 de agosto de 1862. Quando os homens do major-general Thomas J. "Stonewall" Jackson invadiram Manassas Junction,

As tropas federais do major-general Joseph Hooker atacaram a retaguarda confederada, comandada pelo major-general Richard S. Ewell. Os homens de Ewell se envolveram em uma batalha ferozmente contestada que deu tempo suficiente para as tropas de Jackson escaparem da captura pelo exército federal, forçando uma batalha ainda maior & # 8211Segundo Manassas, travada de 28 a 30 de agosto. Para saber mais sobre essa batalha e visitar o 10º Cemitério do Alabama, siga a trilha de cobertura morta à sua frente.

A luta voltou em outubro de 1863 durante uma série de batalhas conhecidas como a Campanha de Bristoe. O Tenente-General A.P. Hill cegamente comprometeu seu Corpo Confederado a um ataque às forças da União perto da Estação Bristoe. Os homens do major-general Henry Heth suportaram o peso deste ataque, marchando em ambos os lados da Bristow Road em direção ao dique da ferrovia Orange & Alexandria que abrigava o Union II Corps. O resultado foi um caso rápido, sangrento e unilateral. Hill perderia aproximadamente 1.400 homens nesta batalha que marcou o fim da última ofensiva estratégica de Robert E. Lee na Guerra Civil Americana. Para saber mais sobre essa batalha trágica, siga a trilha à sua esquerda.

Em 2000, a Centex Homes comprou este terreno. Dois anos depois, a Centex Homes desenvolveu a New Bristow Village e deu o terreno do campo de batalha ao Civil War Preservation Trust. O condado de Prince William adquiriu o terreno de 140 acres em 2007. Este parque demonstra como incorporadores, residentes, publicidade paga

preservacionistas e governos locais podem trabalhar juntos para salvar um recurso histórico vital.

Erguido pelo Departamento de Obras Públicas do Condado de Prince William, Divisão de Preservação Histórica.

Tópicos e séries. Este marcador histórico está listado nestas listas de tópicos: Cemitérios e locais de sepultamento e parques e áreas recreativas de touros e guerra de touros, Civil dos EUA. Além disso, está incluído na lista das séries da ferrovia Orange e Alexandria. Uma data histórica significativa para esta entrada é 27 de agosto de 1862.

Localização. 38 e 43.623 e # 8242 N, 77 e 32.645 e # 8242 W. Marker está localizado em Bristow, Virginia, no Condado de Prince William. A Marker fica na 10th Alabama Way, ao sul da Iron Brigade Unit Avenue, à direita ao viajar para o sul. Toque para ver o mapa. O marcador está neste endereço postal ou próximo a este: 11639 Iron Brigade Unit Ave, Bristow VA 20136, Estados Unidos da América. Toque para obter instruções.

Outros marcadores próximos. Pelo menos 8 outros marcadores estão a uma curta distância deste marcador. Lees Last Move North: The Bristoe Station Campaign de 1863 (a poucos passos deste marcador) Bristoe 1863 Trail (a poucos passos deste marcador) Cemitérios Confederados (a uma distância de gritar deste marcador) Trilha de Bristoe 1861-1862 (a uma curta distância de este marcador) Estradas para a estação Bristoe (a uma curta distância deste marcador) Lee Catches Meade (cerca de 300 pés de distância, medido em uma linha direta) Federal Winter Quarter Pago Anúncio

(cerca de 120 metros de distância) Camp Jones (cerca de 120 metros de distância). Toque para obter uma lista e um mapa de todos os marcadores em Bristow.

Marcador relacionado. Clique aqui para obter outro marcador relacionado a este marcador. Este marcador substituiu o marcador vinculado.


Gouverneur K. Warren

Gouverneur Kemble Warren começou sua carreira militar depois de se formar em segundo lugar em sua classe na Academia Militar dos Estados Unidos em 1850. Ele foi comissionado no Corpo de Engenheiros Topográficos e passou um tempo trabalhando ao longo do rio Mississippi, bem como participando da criação de um dos os primeiros mapas abrangentes dos Estados Unidos a oeste do rio Mississippi.

Após a eclosão da Guerra Civil, em 14 de maio de 1861, ele foi nomeado tenente-coronel do 5º New York, e participou da Batalha de Bethel Church (também conhecido como Big Bethel) na Virgínia em 10 de junho. Por suas ações durante a batalha, foi promovido a coronel do regimento em agosto de 1861. Em 1862, ele e seu comando participaram da Campanha da Península. Ele comandou seu regimento durante o Cerco de Yorktown e comandou uma brigada da Divisão de Sykes durante as Batalhas dos Sete Dias. Ele foi ferido na batalha de Gaines ’Mill e teve um desempenho admirável na Batalha de Malvern Hill, evitando um ataque de forças confederadas opressoras. Ele comandou uma brigada sob o comando de Fitz John Porter na Batalha de Segundo Manassas, bem como durante a Batalha de Antietam. Por suas ações, ele foi promovido a general de brigadeiro de voluntários em 26 de setembro de 1862. Ele continuou a liderar sua brigada durante a Batalha de Fredericksburg, e então serviu como engenheiro do General Joseph Hooker durante a Batalha de Chancellorsville. Foi depois dessa batalha que Gouverneur Warren recebeu sua maior fama.

No segundo dia da Batalha de Gettysburg, Gouverneur Warren percebeu a importância de uma posição conhecida como Little Round Top durante a batalha e enviou o Coronel Strong Vincent para ocupar a posição assim que os confederados começaram a atacar. Como resultado dessa ação, o exército da União conseguiu manter a posição-chave e venceu a batalha. Ele foi promovido a major-general em 8 de agosto de 1863 após a batalha.

Depois que Winfield Scott Hancock foi ferido, Warren assumiu o controle do II Corpo de exército e foi conhecido por suas ações durante a Batalha da Estação Bristoe. Durante a campanha Mine Run, Warren optou por não atacar o exército de Lee, evitando uma armadilha que teria custado muitas vidas da União. Antes da campanha Overland, Warren foi transferido para assumir o comando do V Corpo. Ele liderou o V Corpo através da Campanha Overland, durante o Cerco de Petersburgo e nos estágios iniciais da Campanha Appomattox. Na Batalha de Five Forks, o General da União Philip Sheridan ficou muito irritado com o que ele percebeu como Warren movendo seu Corpo muito devagar, e o liberou do comando no local. Embora tenha sido transferido para as defesas de Petersburgo, Warren nunca esqueceria o incidente.

Após a guerra, ele renunciou à sua comissão como major-general em protesto às ações de Sheridan e voltou ao Corpo de Engenheiros. Ele passou o resto de sua carreira tentando exonerar seu nome. Em 1879, uma comissão de inquérito foi finalmente convocada e descobriu-se que Sheridan não tinha justificativa para substituir Warren durante a batalha.


Forte e fortaleza: levando o exército confederado ao ponto de ruptura

Esta fotografia, a única imagem contemporânea conhecida de Fort Davis, foi tirada de seu canto sudeste, no topo do parapeito. A Jerusalem Plank Road é visível à direita.

Noah Andre Trudeau
Verão de 2020

Conhecido em relatórios oficiais como Redoubt H, era uma parte fundamental do plano da União de levar o exército confederado ao ponto de ruptura.

Em 6 de julho de 1864, um grande contingente de soldados da União, muitas pás e picaretas pesadas, marchou até um ponto a oeste de Jerusalém Plank Road, uma milha ao sul das obras de terraplenagem da Confederação que protegiam Petersburgo, Virgínia. Os engenheiros do Exército estiveram ocupados projetando o que um observador descreveu modestamente como "uma fortificação de alguma força". Agora os soldados de infantaria assumiram uma tarefa tão familiar para eles como marchar, acampar e praticar rifle: começaram a cavar. O general Gouverneur K. Warren, cujo V Corpo de exército ocupou a área, deu boas-vindas à chance de aplicar suas consideráveis ​​habilidades de engenharia ao projeto, proclamando-se felizmente "general das trincheiras". Sua presença quase constante durante a construção do reduto levou à sua designação informal, embora breve, como Forte Warren. O homônimo do forte já era um herói certificado por seu papel na defesa de Little Round Top na Batalha de Gettysburg quase exatamente um ano antes.

O general do sindicato Gouverneur K. Warren, o autoproclamado “general das trincheiras. (Biblioteca do Congresso)

Nascido em Cold Spring, Nova York, Warren se formou na Academia Militar dos Estados Unidos em 1850 e serviu no exército em tempos de paz na fronteira do Trans-Mississippi antes de retornar a West Point como instrutor de matemática. Depois de montar um regimento de voluntários de Nova York no início da Guerra Civil, ele havia ascendido continuamente na hierarquia do Exército do Potomac. Sua ação rápida em ocupar a anteriormente indefesa Little Round Top no segundo dia da batalha em Gettysburg salvou o exército da União de uma derrota desastrosa e trouxe a Warren uma promoção a major-general. Depois de se destacar na Batalha de Bristoe Station, na Virgínia, em 14 de outubro de 1863, foi nomeado chefe do V Corpo de Exército do Potomac.

O forte quadrado que Warren estava ajudando a construir era grande o suficiente para uma guarnição de 550 homens - 400 pés em três de seus lados e um pouco mais no quarto, com parapeitos de 3 metros de espessura e 2,5 metros de altura - e cercado por uma trincheira 20 pés de largura e 10 pés de profundidade. Era o único forte em Petersburgo cujo interior era dividido ao meio por uma grande travessia de parados diagonais para proteger as munições e as tropas dos projéteis inimigos que se aproximavam, e tinha ranhuras para oito canhões. Ele também continha dois poços de água, à prova de bombas (abrigos reforçados) e três linhas de abatis (galhos de árvores emaranhados afiados do lado do inimigo). O forte era incomum por ter sido construído do zero, em vez de modificado a partir de obras capturadas existentes.

“O general Warren está agora em seu elemento”, escreveu o coronel Charles S. Wainwright, chefe da artilharia de Warren, em seu diário em 14 de julho. festas. Não há nada de que ele goste mais do que supervisionar o trabalho e, conseqüentemente, está de muito bom humor. Passei algumas horas com ele ontem no grande reduto, que se pode facilmente acreditar que ele se comprometeu a construir por contrato, e certamente avançou com a mais incrível rapidez. ”

A construção de fortes fora de Petersburgo foi um elemento crítico na estratégia do tenente-general Ulysses S. Grant, o comandante geral da União, para derrotar as forças confederadas do general Robert E. Lee. Tendo aprendido da maneira mais difícil após quase dois meses de intensos combates na região selvagem da Virgínia que ataques diretos contra Lee não teriam sucesso, Grant mudou sua abordagem. Ele mudou-se para investir em Petersburgo, um importante centro de suprimentos e comunicações 24 milhas ao sul de Richmond, no rio Appomattox, onde Lee se posicionou após uma série de batalhas conhecidas como Campanha Overland.

Os novos fortes seriam um importante componente de suporte de carga em uma rede de terraplenagens da Union que estenderia progressivamente o flanco direito de Lee enquanto Grant buscava cortar as ferrovias que ligam Petersburgo a Richmond e o Lower South. Como uma das maiores obras, em uma importante posição articulada, o forte de Warren desempenharia um papel fundamental nas operações futuras. Pelo menos 29 regimentos e sete baterias serviriam de uma vez ou outra dentro de suas muralhas, e as baixas da União ali acabariam chegando às centenas.


Uma cena da Batalha do Crate. (Imagens de Don Troiani / Bridgeman)

No início, as equipes de construção eram protegidas por pilhas de mato, mas em meados de julho as próprias obras eram suficientemente robustas para fornecer cobertura para quatro regimentos de infantaria e os canhões da 9ª Bateria de Massachusetts. Enquanto o forte estava sendo construído, os homens de Warren decidiram deixar várias árvores altas no lugar, aparentemente para fornecer sombra. Em um bastião da linha de frente, no entanto, nada é inteiramente sem aplicação militar e, em pouco tempo, as árvores estavam se transformando em estações de sinalização e plataformas de observação. “Os operadores foram expulsos duas vezes enquanto estávamos lá por tiros das linhas de piquete”, relembrou um soldado de infantaria sobre uma das árvores. “Eles fortificaram a árvore da melhor maneira possível, mas mesmo assim estava quente demais para eles às vezes”.

Toda a atividade ao longo da Jerusalem Plank Road atraiu a atenção do inimigo. Em 12 de julho, uma bala de canhão confederada, passando pelo forte em direção a um distante trem de suprimentos, desviou dos galhos das árvores e deslizou para o acampamento do 39º Massachusetts, onde explodiu perto do comandante regimental coronel Phineas Stearns Davis. Davis foi morto na explosão, e o forte mais tarde foi renomeado em sua homenagem.

A primeira ação direta envolvendo o Redoubt H, como o forte era chamado em relatórios oficiais, ocorreu em 30 de julho e envolveu o uso da artilharia de Warren para apoiar um grande ataque às obras inimigas a duas milhas a nordeste. Às 4h30, os sapadores da União explodiram uma enorme mina sob as fortificações confederadas em Petersburgo. Várias unidades do IX Corpo do Major General Ambrose Burnside precipitaram-se para a enorme cratera deixada pela explosão, mas foram rapidamente envolvidas e abatidas pelos confederados em contra-ataque sob o comando do Brigadeiro General William Mahone. Os artilheiros de Warren dispararam por quatro horas sem sucesso. As forças da União - aqueles que conseguiram sobreviver com vida - retiraram-se em frangalhos. A Batalha da Cratera, como inevitavelmente veio a ser conhecida, foi “o acontecimento mais triste que testemunhei nesta guerra”, Grant escreveria mais tarde.

O fracasso do ataque à cratera fez com que Grant repensasse novamente seus planos para tomar Petersburgo. Ele ficou com três opções: encontrar outro ponto fraco nas defesas do inimigo para atacar de frente, confiar em operações de cerco mais tradicionais para exaurir os rebeldes ou atacar o flanco aberto do inimigo para interromper suas linhas de abastecimento. A opção menos preferida de Grant era a segunda, mas ele tinha muitos engenheiros em sua equipe que a defendiam, então ele concordou com a escolha deles, pelo menos por enquanto.

Embora um movimento de flanco montado no final de junho tivesse falhado, Grant estava ansioso para tentar novamente. O que faltava, entretanto, era mão de obra suficiente para levar a cabo as operações. A decisão de Lee de enviar uma forte coluna de infantaria sob o comando do tenente-general Jubal Early para o vale do Shenandoah para ameaçar Washington, D.C., forçou Grant a destacar o VI Corpo de exército e desviar o recém-chegado XIX Corpo de exército (da Louisiana) para conter a ameaça. Se Grant pretendia realizar algo significativo em Petersburgo, teria de fazê-lo com menos homens.

Em 3 de agosto, o grupo de cérebros do Exército do Potomac se reuniu para reimaginar o emaranhado de trincheiras, baterias e fortes. Ao suavizar isso, eles raciocinaram, menos homens teriam de ficar estacionados nas obras, liberando unidades para uma reserva móvel. Baterias de artilharia poderiam conter bastiões como Fort Davis, permitindo a Grant prosseguir sua estratégia de flanqueamento com a infantaria.


Quartéis de verão do exército da União durante o Cerco de Petersburgo. (Biblioteca do Congresso)

Grant, como sempre, não perdeu tempo. Ele dirigiu seu golpe inicial para o oeste na Ferrovia Petersburgo e Weldon, tanto para negá-lo aos confederados quanto para punir qualquer força que eles pudessem enviar em resposta. Ele escolheu o V Corpo de exército de Warren para o trabalho. A 9ª Bateria de Massachusetts veio junto com a infantaria, com a 1ª Bateria Leve B de New Jersey e a 6ª Artilharia Leve do Maine tomando seu lugar dentro do Forte Davis.

A batalha que se seguiu na Ferrovia Weldon durou de 18 a 21 de agosto, acompanhada por uma troca geral de artilharia ao longo de toda a linha, incluindo Redoubt H, onde um sutler foi morto em 23 de agosto. Dois dias depois, duas divisões do II Corpo de exército destruíram os trilhos da ferrovia ao redor de Reams Station, cinco milhas ao sul da posição de Warren, antes de ser repelido por oito brigadas confederadas que Lee havia despachado das defesas de Petersburgo.

O general brigadeiro confederado William Mahone planejou um ataque ambicioso ao Fort Davis. (Arquivos Nacionais)

O próximo movimento de Grant contra o flanco direito de Lee começou em 30 de setembro, envolvendo elementos do V e IX Corps. O combate turvou-se na Fazenda de Peebles por dois dias. Uma chamada urgente de reforços na frente de batalha foi passada ao Major General Winfield Scott Hancock, cujo II Corpo de exército estava então cuidando da zona defensiva que incluía Fort Davis. (Hancock, que havia sido um herói na Batalha de Gettysburg no ano anterior, tinha sido apelidado de "Hancock, o Soberbo" por seus colegas do exército.) Uma divisão era necessária, além de pessoal extra para uma linha traseira de fortes e baterias para antecipar um possível contra-movimento inimigo. Para cobrir todas as bases, Hancock teve que realizar uma grande redistribuição de suas forças. A brigada da 3ª Divisão ocupando Fort Davis marchou e foi substituída por uma força menor pertencente à 2ª Divisão. Os projéteis do inimigo continuaram voando acima.

Os tormentos do verão incluíram nuvens de poeira e enxames de insetos, mas o outono e o inverno foram úmidos. Manter os fortes e a terraplenagem era uma tarefa constante. O próprio Fort Davis teve problemas de drenagem após uma forte tempestade, cinco centímetros de água foram deixados dentro das obras, exigindo um novo sistema extenso para canalizar a água indesejada para o fosso. “Nunca estive em um lugar onde o tempo fosse tão instável hoje, frio e tempestuoso, no dia seguinte frio e ventoso e no próximo quente e primaveril”, lamentou um oficial de artilharia destacado em Fort Davis em janeiro. “Agora estamos reparando os danos causados ​​à nossa obra pela tempestade. Eu tenho um destacamento de cinquenta infantaria trabalhando além de nossos próprios homens. ”

Outubro trouxe outra das operações de flanco de Grant, envolvendo três corpos de exército e a maior parte de sua cavalaria disponível. Desta vez, a ponta de lança da União alcançou Boydton Plank Road e lutou ao longo do caminho de um pequeno curso de água que deu à batalha o seu nome: Hatcher’s Run. Mais uma vez, a operação ficou aquém de seus objetivos ambiciosos, e mais uma vez a linha de terraplenagem federal se expandiu.

No final de outubro, houve mais ação em pequena escala. Dois regimentos de Nova York suportaram o impacto da luta. Cada um já havia passado por tempos difíceis na guerra. O 111º New York, uma unidade no interior do estado que o major-general Thomas “Stonewall” Jackson capturou em Harpers Ferry no início da campanha do Antietam. O regimento foi devidamente liberado em liberdade condicional e voltou ao serviço no Exército do Potomac. Ele lutou bem em Gettysburg, mas recentemente foi derrotado na Estação Reams, 16 quilômetros ao sul de Petersburgo. O 69º New York havia entrado na guerra como parte da combativa Brigada Irlandesa. A unidade maior estava completamente gasta. Um influxo de substitutos retirados de recrutas relutantes e homens generosos encheu as fileiras do 69º, mas diluiu seu espírito combativo, tanto que quando o regimento inicialmente assumiu sua cota de deveres de piquete em Fort Davis, 10 dos recém-chegados desertaram prontamente.


Uma tripulação de arma da União equipa "o Ditador", um morteiro que lançou projéteis de 200 libras nas linhas ao redor de Petersburgo no verão de 1864. (Arquivos Nacionais)

Dois dos desertores mostraram-se especialmente tagarelas, repassando ao inimigo detalhes importantes sobre o cronograma de rotação dos piquetes. O comandante confederado em frente a Fort Davis, o Brigadeiro General William Mahone, planejou uma operação ambiciosa para a noite de 30 de outubro, visando os nova-iorquinos. Um destacamento de 150 a 200 homens em duas colunas avançou cotovelo a cotovelo através de uma das lacunas na linha de piquete federal entre os regimentos de Nova York. Depois de passar pela lacuna, as colunas giraram para a direita e para a esquerda, paralelas à linha de piquete, para começar a enrolá-la. Os rebeldes chamavam essa tática de “arrasto de arrasto” - eles eram a rede, os ianques, os peixes.

Os piquetes de Nova York ouviram homens se aproximando pela retaguarda e pensaram que era seu alívio. Em vez disso, 30 a 40 soldados confederados, armados com rifles engatilhados e baionetas fixas, os atacaram e exigiram sua rendição incondicional. Os atacantes formaram um quadrado oco para encurralar seus prisioneiros e os conduziram para os poços de rifle confederados próximos, antes de retornar para repetir o processo até que reunissem todos os prisioneiros que pudessem controlar.

Junto com os desertores, uma falha no comando da União facilitou a operação confederada. Um tenente do 111º New York, Esek W. Hoff, um dos primeiros a encontrar os intrusos, conseguiu escapar. As ordens permanentes eram para alertar o próximo posto de piquete de qualquer ataque, mas em vez disso Hoff correu para alertar o comandante geral do setor. Quando o alarme soou, os confederados haviam levado seus prisioneiros - 247 deles ao todo, incluindo 164 do 69º e 83 do 111º.

Novembro foi o primeiro mês da campanha de Petersburgo sem ações de flanco da União, em parte para permitir que os soldados tivessem tempo de votar na eleição presidencial que colocou o presidente Abraham Lincoln contra seu adversário democrata, o ex-general da União George B. McClellan. O mês começou com quatro dias seguidos de chuva - um período que um soldado de Fort Davis declarou "frio, úmido e desagradável". O resto do mês foi pontuado por trocas de artilharia em um, uma bateria de Nova Jersey disparou 280 tiros em um celeiro do lado confederado que se tornou o poleiro favorito dos atiradores inimigos. O celeiro, relatou um artilheiro da União, foi posteriormente "reduzido a estilhaços".

Dezembro trouxe mudanças para Fort Davis e a campanha geral. Em vez de montar outra manobra de flanco, Grant despachou grande parte do V Corpo em um ataque ao sul. O alvo, a 40 milhas de distância, era uma ponte ferroviária sobre o rio Meherrin que representava uma peça crítica na tênue linha de abastecimento de Lee. Warren estava no comando, mas os problemas climáticos e a resistência rebelde o levaram a se virar antes de completar sua missão. Grant notou seu fracasso. Enquanto isso, o VI Corpo de exército voltou de sua missão no Vale de Shenandoah para assumir trincheiras e fortes a oeste de Fort Davis.

A infusão de novas tropas permitiu que Grant redistribuísse suas forças em preparação para movimentos de flanco adicionais assim que as estradas secassem. Quando o II Corpo de exército se juntou aos movimentos, a responsabilidade pelo Fort Davis passou para o IX Corpo de exército, cujo território agora se estendia ao norte até o rio Appomattox e a oeste de outra fortificação, Fort Howard. “Temos muita sorte de estar fora do alcance das armas do inimigo”, observou um oficial recém-chegado do 186º Nova York, “embora uma bala perdida de seus piquetes venha de vez em quando assobiando sobre nossas cabeças”. O entretenimento ocasional foi fornecido pela 9ª banda de New Hampshire, localizada perto de Fort Davis. A banda também tinha a desagradável tarefa de acompanhar procissões nas quais soldados condenados da União eram conduzidos a um local de execução próximo - um dever que um músico lembrou como "frequente".

A recém-construída U.S. Military Railroad, que um repórter descreveu como "uma das maravilhas e triunfos da engenhosidade e energia ianques", corria 1,6 km a leste e ao sul de Fort Davis. Em dias calmos, o som dos trens passando transportados para as linhas confederadas. Na esperança de interromper o tráfego ferroviário, os confederados trouxeram sua peça de artilharia mais avançada tecnologicamente: um canhão Whitworth de carregamento por culatra, feito na Inglaterra, que disparou um projétil hexagonal alongado - chamado de ferrolho - até quatro milhas. Dois oficiais em Fort Davis, pensando estarem razoavelmente protegidos das principais linhas rebeldes, estavam no topo do parapeito quando um dos raios os atingiu. Um oficial perdeu o braço esquerdo, o outro a perna direita.


J. B. Stinson, que durante o Cerco de Petersburgo foi um cirurgião do 23º Batalhão do exército Confederado, Alabama Sharpshooters, mapeou as posições das forças opostas neste diagrama de 1908. (Biblioteca do Congresso)

A penúltima operação de flanqueamento de Grant, que culminaria na Segunda Batalha de Hatcher’s Run, engrenou. As the month of March ran its course, large numbers of troops were on the move, conducting reviews, assembling supplies, and lining up for pay. All signs pointed to a serious renewal of combat.

Much to the surprise of all, it was the Confederates who initiated that renewal. On March 25, Lee’s forces launched a predawn attack on Forts Stedman and Haskell, three miles northeast of Fort Davis. The high-risk operation failed, and the overwhelming Federal response resulted in a crushing defeat. Meanwhile, to the west of Fort Davis, Union commanders aggressively probed the thinned-out Confederate positions and, at some points, wrested control of enemy picket lines. Inside Fort Davis, the men of Battery B, 1st Pennsylvania Light Artillery, were little more than bystanders, although gunners in nearby Battery 22 fired two dozen rounds of percussion shells in response to a few long-distance enemy shellings.

Grant’s final flanking move came in late March, spearheaded by Major General Phil Sheridan’s veteran cavalry, joined by Warren’s V Corps. After a no-decision engagement at Dinwiddie Courthouse on March 31, Sheridan scored a dramatic victory on April 1 at Five Forks, an important crossroads 10 miles southwest of Petersburg. Grant promptly ordered all his remaining forces to attack the next day, an effort to be preceded by a massive artillery bombardment.

Grant aimed to break through the enemy lines stretched across Jerusalem Plank Road. All guns would support the attack, beginning with a predawn barrage. Captain William McClelland, Battery B’s commander, hurried back to Fort Davis and called out, “Cannoneers, to your posts!” Once matters were organized to his satisfaction, McClelland rode off to see how Battery 22 was faring.

The bombardment continued for several hours. Around 6 a.m. an order arrived from the headquarters of Major General John G. Parke, the commander of IX Corps, for McClelland to send forward two gun detachments to operate captured enemy cannons. An officer and 13 men were designated for the duty although Lieutenant Thomas C. Rice was in charge, McClelland chose to tag along.

On reaching the captured battery, Rice and McClelland found blue-coated soldiers holding the reverse face of the Rebel earthworks, inside of which were six abandoned guns. The enemy had been driven back, but not far away, and still had lines of sight on its lost cannons. In a quick huddle, Rice and McClelland assigned duties, and then the gunners tumbled over the earthworks in a series of jumps and rolls. The gunners manned the nearest pair of cannons, which proved to be brass 12-pounders. “We were not used to smooth bores, but soon mastered that trouble and began to serve up Confederate shells out of Confederate guns that a few hours before had been directed at us,” one of the Union artillerymen later recalled.


This stylized lithograph, produced by the firm of Kurz and Allison in the mid-1880s, shows waves of Union solders attacking the Confederate fortifications at Petersburg on April 2, 1865. (Library of Congress)

Enemy fire zipped all around them, but the Union cannoneers bent to their task. At one point they drove off a Confederate battery that had come forward to dislodge them, and at another they switched to shrapnel to help beat back a counterattack. Evening came and the firing subsided. The Fort Davis artillerymen had maintained their post at the cost of two dead and several wounded, including McClelland, who lost two fingers. The next morning revealed that the Confederates had quietly withdrawn all their forces from Petersburg.

By the time dawn arrived on April 3, the Union bastions along the Petersburg lines had ceased to be relevant. Troops were urgently needed elsewhere, some to pursue Lee’s retreating army, others to secure the city and its abandoned munitions. Batteries not engaged in the pursuit parked their weapons at City Point. The Fort Davis garrison was reduced to the minimum number of men needed to watch over the supplies cached there until they could be removed.

The fort’s final link to war came on April 3, when President Lincoln, on his way from Hancock Station to visit Grant in newly captured Petersburg, passed near Fort Davis as he traversed Jerusalem Plank Road. By then, the fort’s chief architect was long gone. At the Battle of Five Forks, Gouverneur Warren had run afoul of terrible-tempered Phil Sheridan for the last time. The two men had butted heads in the Virginia campaigns, with Warren publicly complaining on at least two occasions that “the damned cavalry” kept getting in his way. Sheridan and his mentor, Grant, considered Warren and other engineer-­generals to be a bit timid in the crunch, as evidenced recently by Warren’s failure to seize the enemy railroad bridge over the Meherrin River. Years later, in his best-selling Personal Memórias, Grant recalled that Warren had been “a man of fine intelligence, great earnestness [and] quick perception” and that “he could see every danger before it occurred.”

At Five Forks, Warren had been slow to arrive on the field, having lost precious hours looking for a missing regiment. Grant had given Sheridan full authority to relieve Warren if and when the time came, and now Sheridan took the initiative. “By God, sir, tell General Warren he was not in that fight!” Sheridan raged to a messenger reporting Warren’s approach. When Warren finally arrived on the scene, Sheridan unceremoniously relieved him of duty. It was an ignominious end for the hero of Little Round Top and the builder of Fort Davis.

A decade and a half later, a court of inquiry initiated by President Rutherford B. Hayes, Warren’s friend and former comrade in arms, exonerated Warren of blame at Five Forks and ruled Sheridan’s hasty action unjustified. By then it was too late for Warren, who died before the panel’s findings were made public. At his request, Warren was buried in civilian clothes, without any military honors. According to one biographer, his last words were, “The flag, the flag.” MHQ

Noah Andre Trudeau is the author of nine books, including, most recently, Lincoln’s Greatest Journey: Sixteen Days That Changed a Presidency, March 24–April 8, 1865 (Savas Beatie, 2016).

This article appears in the Summer 2020 issue (Vol. 32, No. 4) of MHQ - The Quarterly Journal of Military History with the headline: Fort and Fortitude

Deseja ter a edição impressa de qualidade premium, ricamente ilustrada de MHQ entregue diretamente a você quatro vezes por ano? Assine agora com descontos especiais!


Bristoe Station Map 10: Warren's II Corps Escapes - History

[The Bristoe Campaign: General Lee's Last Strategic Offensive with the Army of Northern Virginia October 1863 by Adrian G. Tighe (Xlibris Corp., 2010). Softcover, 61 maps, illustrations, notes, appendices, bibliography, index. Pages main/total:438/534 ISBN:978-1-4535-4990-2 $23.99]

Absent any major battles and sandwiched between the bloodbaths of Gettysburg and the following year's Overland Campaign, the autumn 1863 Bristoe and Mine Run campaigns have received comparatively minimal coverage in the literature. Short works for both have appeared in the H.E. Howard Virginia Civil War Battles and Leaders series * , but Adrian Tighe's The Bristoe Campaign: General Lee's Last Strategic Offensive with the Army of Northern Virginia October 1863 is the first truly full length treatment of the fluid sparring between the armies of Robert E. Lee and George Meade that took place between September 12 and October 31.

The 1863 Bristoe Campaign was the first to feature the downsized versions of both Lee's Army of Northern Virginia and Meade's Army of the Potomac, with the former losing Longstreet's 1st Corps and the latter a pair of corps (11th and 12th) soon after the decisive Union defeat at Chickamauga. The campaign began with Meade's army deployed along the Rappahannock River's north bank, with JEB Stuart's cavalry opposite and Lee's infantry to south covering the Rapidan fords. What followed was six weeks of operational strike and counterstrike, as each side sought an opening. The Union cavalry (divisions under Gregg, Kilpatrick, and Buford) got off to a good start, outmaneuvering their Confederate counterparts and driving them back behind the Rapidan. At this point, Lee took the offensive, launching the first of several sequential left hooks, all with the goal of getting behind Meade's right flank and rear. Countering this, Meade pulled back. Finally, on October 14, the advance division (Heth's) of A.P. Hill's corps caught the temporarily isolated Union 2nd Corps (G.K. Warren) at Bristoe Station as the federals were attempting rejoin their comrades across Broad Run. With the Union divisions strongly posted behind a railroad embankment, the resulting fight was a bloody repulse for Heth. Lee declined to continue the attack with the remaining daylight, and the Army of the Potomac safely redeployed across Bull Run. Unable to supply his army that far forward, Lee, after destroying the railroads, withdrew behind the Rappahannock, ending the campaign.

Tighe's skillfully crafted narrative, a very detailed rendering of weeks of small scale infantry and cavalry maneuvers and skirmishes, makes for fascinating reading for those inclined to appreciate Civil War operational warfare. Additionally, the study's regimental-scale rendering of the Bristoe Station fight is the best to date.

The amount of source material consulted, both published and unpublished, is impressive, and the author's critique and analysis of the campaign and battle well supported by the evidence presented. Tighe is critical of Lee's decision to suspend further assaults with several more divisions at hand and two hours of remaining daylight. His argument that Lee's uncharacteristically lengthy October 13/14 march pause was the primary factor leading to the ultimate failure of the Confederate campaign is persuasive. By placing the afternoon attack on the 14th at Bristoe Station in the proper context of a progression of mistakes, the author avoids the excessive criticism that has been traditionally placed at the feet of Hill by contemporaries and historians alike. Although Hill deserves some degree of censure for his force dispositions, he was undoubtedly feeling the urgency of confronting an escaping enemy with fading light. On the Union side, some of the book's harshest criticism is leveled at Fifth Corps commander George Sykes, who ignored orders to maintain contact with Warren, leaving the Second Corps in the lurch at Bristoe. His case against Sykes is damning. Although not exploited by the enemy, Meade also bungled his own operations on at least two occasions during the campaign, getting caught by Lee's movements with his own army divided by a water barrier.

Eastern theater cavalry enthusiasts will find Tighe's very extensive coverage of mounted operations of great interest. In addition to the myriad of skirmishes between the screening forces of both sides, the author devotes a long chapter to the Buckland Mills fight, as well as several supporting actions in the Shenandoah Valley. He praises John Buford's handling of his division, both on the offensive and in escorting to safety the army trains when the wagons were vulnerable in the latter stages of the campaign. Undermanned in response to the initial Union cavalry blitz to the Rapidan, Stuart recovered to perform well on the offensive (with one potentially dangerous exception, where he found himself isolated and surrounded). After Bristoe Station, Stuart and Fitzhugh Lee cleverly defeated the federal cavalry at Buckland Mills and additionally kept Union forces from halting the army's destructive work on the railroads before retiring.

The book's maps, which contain better than average terrain and unit position representations, are plentiful and the author's promise to his readers to have them contain all important locations mentioned in the text is fulfilled. The operational maps are at corps and division level, while the tactical drawings are scaled to brigades and regiments. Seemingly every skirmish has a corresponding map, a rare occurrence in publishing.

The first appendix delves into the post-battle lives of a select group of officers involved in the campaign, and others provide order of battle information and unit strength and loss data. Supplemental information about Stuart's position at Auburn, campaign weather, Confederate march routes, flag mysteries, and Medal of Honor awards round out the appendices.


--> Warren, G. K. (Gouverneur Kemble), 1830-1882

Warren was born in Cold Spring, Putnam County, New York, and named for Gouverneur Kemble, a prominent local Congressman, diplomat, industrialist, and owner of the West Point Foundry. His sister, Emily Warren Roebling, would later play a significant role in the building of the Brooklyn Bridge. He entered the United States Military Academy across the Hudson River from his hometown at age 16 and graduated second in his class of 44 cadets in 1850. He was commissioned a brevet second lieutenant in the Corps of Topographical Engineers. In the antebellum years he worked on the Mississippi River, on transcontinental railroad surveys, and mapped the trans-Mississippi West. He served as the engineer on William S. Harney's Battle of Ash Hollow in the Nebraska Territory in 1855, where he saw his first combat.

He took part in studies of possible transcontinental railroad routes, creating the first comprehensive map of the United States west of the Mississippi in 1857. This required extensive explorations of the vast Nebraska Territory, including Nebraska, North Dakota, South Dakota, part of Montana, and part of Wyoming.

One region he surveyed was the Minnesota River Valley, a valley much larger than what would be expected from the low-flow Minnesota River. In some places the valley is 5 miles (8 km) wide and 250 feet (80 m) deep. Warren first explained the hydrology of the region in 1868, attributing the gorge to a massive river, which drained Lake Agassiz between 11,700 and 9,400 years ago. The great river was named Glacial River Warren in his honor after his death.

At the start of the war, Warren was a first lieutenant and mathematics instructor at the United States Military Academy at West Point. He helped raise a local regiment for service in the Union Army and was appointed lieutenant colonel of the 5th New York Infantry on May 14, 1861. Warren and his regiment saw their first combat at the Battle of Big Bethel in Virginia on June 10, arguably the first major land engagement of the war. He was promoted to colonel and regimental commander on September 10.

In the 1862 Peninsula Campaign, Warren commanded his regiment at the Siege of Yorktown and also assisted the chief topographical engineer of the Army of the Potomac, Brig. Gen. Andrew A. Humphreys, by leading reconnaissance missions and drawing detailed maps of appropriate routes for the army in its advance up the Virginia Peninsula. He commanded a small brigade (3rd Brigade, 2nd Division, V Corps) during the Seven Days Battles consisting of his own 5th New York along with the 10th New York. At Gaines Mill, he was bruised in the knee by a shell fragment, but remained on the field. He continued to lead the brigade at the Second Battle of Bull Run, suffering heavy casualties in a heroic stand against an overwhelming enemy assault, and at Antietam, where the V Corps was in reserve and saw no combat.

Commanders of the Army of the Potomac, Gouverneur K. Warren, William H. French, George G. Meade, Henry J. Hunt, Andrew A. Humphreys and George Sykes in September 1863 Warren was promoted to brigadier general on September 26, 1862, and he and his brigade went to the Battle of Fredericksburg in December, but again were held in reserve and saw no action. When Maj. Gen. Joseph Hooker reorganized the Army of the Potomac in February 1863, he named Warren his chief topographical engineer and then chief engineer. As chief engineer, Warren was commended for his service in the Battle of Chancellorsville.

At the start of the Gettysburg Campaign, as Confederate General Robert E. Lee began his invasion of Pennsylvania, Warren advised Hooker on the routes the Army should take in pursuit. On the second day of the Battle of Gettysburg, July 2, 1863, Warren initiated the defense of Little Round Top, recognizing the importance of the undefended position on the left flank of the Union Army, and directing, on his own initiative, the brigade of Col. Strong Vincent to occupy it just minutes before it was attacked. Warren suffered a minor neck wound during the Confederate assault.

Promoted to major general after Gettysburg (August 8, 1863), Warren commanded the II Corps from August 1863 until March 1864, replacing the wounded Maj. Gen. Winfield S. Hancock, and distinguishing himself at the Battle of Bristoe Station. On March 13, 1865, he was brevetted to major general in the regular army for his actions at Bristoe Station. During the Mine Run Campaign, Warren's corps was ordered to attack Lee's army, but he perceived that a trap had been laid and refused the order from army commander Maj. Gen. George G. Meade. Although initially angry at Warren, Meade acknowledged that he had been right. Upon Hancock's return from medical leave, and the spring 1864 reorganization of the Army of the Potomac, Warren assumed command of the V Corps and led it through the Overland Campaign, the Siege of Petersburg, and the Appomattox Campaign.

During these Virginia campaigns, Warren established a reputation of bringing his engineering traits of deliberation and caution to the role of infantry corps commander. He won the Battle of Globe Tavern, August 18 to August 20, 1864, cutting the Weldon Railroad, a vital supply route north to Petersburg. He also won a limited success in the Battle of Peebles' Farm in September 1864, carrying a part of the Confederate lines protecting supplies moving to Petersburg on the Boydton Plank Road.

The aggressive Maj. Gen. Philip Sheridan, a key subordinate of Lt. Gen. Ulysses S. Grant, was dissatisfied with Warren's performance. He was angry at Warren's corps for supposedly obstructing roads after the Battle of the Wilderness and its cautious actions during the Siege of Petersburg. At the beginning of the Appomattox Campaign, Sheridan requested that the VI Corps be assigned to his pursuit of Lee's army, but Grant insisted that the V Corps was better positioned. He gave Sheridan written permission to relieve Warren if he felt it was justified "for the good of the service." Grant later wrote in his Personal Memoirs,

I was so much dissatisfied with Warren’s dilatory movements in the battle of White Oak Road and in his failure to reach Sheridan in time, that I was very much afraid that at the last moment he would fail Sheridan. He was a man of fine intelligence, great earnestness, quick perception, and could make his dispositions as quickly as any officer, under difficulties where he was forced to act. But I had before discovered a defect which was beyond his control, that was very prejudicial to his usefulness in emergencies like the one just before us. He could see every danger at a glance before he had encountered it. He would not only make preparations to meet the danger which might occur, but he would inform his commanding officer what others should do while he was executing his move.

— Ulysses S. Grant, Personal Memoirs

At the Battle of Five Forks on April 1, 1865, Sheridan judged that the V Corps had moved too slowly into the attack, and criticized Warren fiercely for not being at the front of his columns. Warren had been held up, searching for Samuel W. Crawford’s division, which had gone astray in the woods. But overall, he had handled his corps efficiently, and their attack had carried the day at Five Forks, arguably the pivotal battle of the final days. Nevertheless, Sheridan relieved Warren of command on the spot. He was assigned to the defenses of Petersburg and then briefly to command of the Department of Mississippi.

Humiliated by Sheridan, Warren resigned his commission as major general of volunteers in protest on May 27, 1865, reverting to his permanent rank as major in the Corps of Engineers. He served as an engineer for 17 years, building railroads, with assignments along the Mississippi River, achieving the rank of lieutenant colonel in 1879. But the career that had shown so much promise at Gettysburg was ruined. He urgently requested a court of inquiry to exonerate him from the stigma of Sheridan's action. Numerous requests were ignored or refused until Ulysses S. Grant retired from the presidency. President Rutherford B. Hayes ordered a court of inquiry that convened in 1879 and, after hearing testimony from dozens of witnesses over 100 days, found that Sheridan's relief of Warren had been unjustified. Unfortunately for Warren, these results were not published until after his death.

Warren's last assignment in the Army was as district engineer for Newport, Rhode Island, where he died of complications from diabetes on August 8, 1882. He was buried in the Island Cemetery in Newport in civilian clothes and without military honors at his own request. His last words were, "The flag! The flag!"

A bronze statue of Warren stands on Little Round Top in Gettysburg National Military Park. It was created by Karl Gerhardt (1853–1940) and dedicated in 1888. Another bronze statue, by Henry Baerer (1837–1908), was erected in the Grand Army Plaza, Brooklyn, New York. It depicts Warren standing in uniform, with field binoculars on a granite pedestal, made of stone quarried at Little Round Top.

Reflecting a pattern of naming many Washington, DC streets in newly developed areas in the Capital after Civil War generals, an east–west street in the Northwest quadrant is named Warren Street, NW.

The G. K. Warren Prize is awarded approximately every four years by the National Academy of Sciences. It is funded by a gift from his daughter, Miss Emily B. Warren, in memory of her father.


Second Battle of Auburn

In October 1863, Confederate Gen. Robert E. Lee's Army of Northern Virginia pushed Union Gen. George G. Meade's Army of the Potomac back toward the fortifications around Centreville. Meade's Army of the Potomac back toward the fortifications around Centreville. Meade s army marched along several roads, one of which brought two corps through the village of Auburn. Lee's infantry marched near Warrenton while he sent Gen. J.E.B. Stuart's cavalry ahead to search for the Federal wagon train.

On October 13, as Union III Corps elements passed here, Stuart led his men back toward Lee's army, having located the Federal wagon train. After skirmishing with the III Corps, Stuart was alarmed to find his path to safety blocked at Auburn and decided to conceal his men in a nearby ravine until morning. He slipped messengers through the lines to describe his predicament to Lee, who ordered infantry under Gen. Richard S. Ewell to Auburn to help.

Union Gen. Gouverneur K. Warren's II Corps bivouacked for the night across Cedar Run and boiled coffee for breakfast near Stuart, Stuart's horse artillery shelled them on their hill (henceforth called Coffee Hill) to cover the breakout as Ewell struck from the west. Stuart sent Col. Thomas Ruffin's 1st North Carolina Cavalry against the 125th and 126th New York Infantry regiments, which

easily repulsed the Confederate assault and mortally wounded and captured Ruffin. Warren, attacked from both sides, hastened his march away as Stuart also withdrew. Warren and his men found themselves in another fight later that day at Bristoe Station.

Erguido pela Virginia Civil War Trails.

Tópicos e séries. Este marcador histórico está listado nesta lista de tópicos: Guerra, Civil dos EUA. Além disso, está incluído na lista da série Virginia Civil War Trails. A significant historical month for this entry is October 1863.

Localização. 38° 42.127′ N, 77° 42.107′ W. Marker is in Auburn, Virginia, in Fauquier County. Marker is at the intersection of Rogues Road (County Road 602) and Old Auburn Road (County Road 670), on the right when traveling north on Rogues Road. Toque para ver o mapa. Marker is at or near this postal address: 4537 Old Auburn Rd, Warrenton VA 20187, United States of America. Toque para obter instruções.

Outros marcadores próximos. At least 8 other markers are within 5 miles of this marker, measured as the crow flies. Battle of Coffee Hill (a few steps from this marker) Neavil s Mill (about 400 feet away, measured in a direct line) Stuart's Bivouac (approx. 1.3 miles away) Grapewood Farm Engagement (approx. 2 miles away) Vint Hill Farms Station (approx. 3.1 miles away) McClellan s Farewell (approx. 4.3 miles away) Fredericksburg Campaign (approx. 4.3 miles away) Colonial Road (approx. 4.3 miles away). Touch for a list and map of all markers in Auburn.


Assista o vídeo: Vídeo para status do exército É só soldado perigoso Killer Edits (Setembro 2022).


Comentários:

  1. Hwitcumb

    Como vocês se sentem sobre Putin, pessoal?

  2. Faurg

    Na minha opinião isso é óbvio. Você não tentou procurar no google.com?

  3. Vilar

    vós

  4. Heort

    Esta é a informação engraçada



Escreve uma mensagem

Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos