Novo

A História do USS Regulus II - História

A História do USS Regulus II - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Regulus II

(AF-57: dp. 11.900 (f.); 1. 455'3 ", b. 62 '; dr. 23'2"; v. 16 k .;
cpl. 250; uma. 8 3 "; cl. Denebola)

O segundo Regulus, construído sob contrato da Comissão Marítima, foi estabelecido como Escanaba Victory (casco MCV 112) pela Oregon Shipbuilding Corp., Portland, Oreg., 29 de abril de 1944, lançado em 7 de junho de 1944, patrocinado pela Sra. Aubrey D. Day , e entregue à Comissão Marítima em 29 de junho de 1944. Inicialmente operado para a Comissão Marítima pela American-South African Lines, o Escanaba Victory foi adquirido pela Marinha do sucessor da Comissão, a Administração Marítima, em 5 de maio de 1952; convertido pelo Estaleiro Todd, Brooklyn, N.Y .; e comissionado como Regulus (AF-57) 3 de fevereiro de 1954, Comdr. John D. Lautaret no comando.

Concluindo o treinamento inicial e o equipamento na costa oeste, Regulus, transportado para casa na Alameda, embarcado em San Francisco e em 8 de maio de 1954, partiu para o Extremo Oriente. Uma unidade do ServRon 3, ela operava a partir de Sasebo e reabastecia unidades da 7ª Frota no mar e nos portos do Japão às Filipinas até novembro, quando viajou para os Estados Unidos. Voltando a São Francisco em 2 de dezembro, ela desdobrou-se novamente de 26 de fevereiro a 26 de agosto de 1955, estendendo seu alcance nessa viagem aos portos da Indochina. Pelo restante daquela década e pela próxima, ela continuou a circular regularmente para o oeste do Pacífico, transportando em 1957 tesouros de arte da Coréia para os Estados Unidos para exibição. Durante o início dos anos 60, seu tempo desdobrado em WestPac foi aumentado e, a partir de 1964, sua missão principal foi transferida para o reabastecimento das unidades da 7ª Frota operando na costa do Vietnã. Com exceção de seus períodos de revisão trianual, Regulus equipado em 1965 com um convés de helicóptero para reabastecimento vertical, continuou a transportar provisões para as unidades da Frota do Pacífico até a noite de 16-17 de agosto de 1971. Enquanto dirigia o tufão Rose em Hong Kong, Regulus encalhou na Ilha Kau I Chau, rasgando seu casco. Depois de três semanas tentando flutuar em Regulus, foi finalmente decidido que o dano que ela havia sofrido era muito grave para justificar o salvamento. Regulus foi desativado em 10 de setembro e posteriormente retirado da lista da Marinha.


O USS Grayback de formato estranho era um submarino da Guerra Fria como nenhum outro

ARQUIVOS NACIONAIS

Poucos submarinos da Marinha dos Estados Unidos após a Segunda Guerra Mundial tiveram uma carreira tão incomum como o USS Grayback. Passou do transporte de alguns dos primeiros mísseis estratégicos dos Estados Unidos até o envio furtivo de forças especiais navais para a costa do Vietnã do Norte durante a guerra no sudeste da Ásia. Foi realmente um barco fascinante e de formato bizarro, cujas múltiplas vidas ressaltaram como ela foi capaz de mudar junto com a transformação da Guerra Fria. Aqui está sua história.

Estabelecido em 1º de julho de 1954, no Estaleiro Naval da Ilha Mare, na Baía de São Francisco, Califórnia, o primeiro dos Graybacksubmarinos de mísseis de classe era, como seu irmão, o USS Growler, construído como um submarino de propulsão convencional que teria um armamento principal de mísseis de cruzeiro. O par foi o primeiro submarino a ser projetado em torno de um armamento de mísseis estratégicos subsônicos Vought SSM-N-8 Regulus I. Quatro dessas armas nucleares e turbojato foram carregadas em um par de enormes hangares cilíndricos localizados acima da proa.


Quando os mísseis entregaram o correio

Rápido: Qual é a maneira mais estranha de entregar e-mail que você pode imaginar? Por mula? A pé? De barco? De avião? Que tal por míssil? Isso está certo. Mais de uma pessoa achou que entregar pacotes por foguete era uma excelente ideia.

Nosso vizinho, o Museu Postal Nacional, lembra que Áustria e Alemanha foram os primeiros países a tentar enviar correspondências por foguete. O British Postal Museum & amp Archive & # 8212possivelmente não quer ficar de fora & # 8212diz que o inventor alemão Gerhard Zucker lançou seu foguete na Inglaterra em 1934. & # 8220O foguete, carregado com 4.800 cartas, foi lançado da Ilha Scarp para Hushinish Point, em a Ilha de Harris. No entanto, em vez de disparar para cima e sobre o Som de Scarp, houve um flash, uma explosão surda e uma nuvem de fumaça. As letras queimadas caíram como confetes na praia. & # 8221

Um "foguete" de Sikkim, datado de 23 de março de 1935. (Da coleção de Mohamed Nasr, via philatel2.com)

Em 1935, Stephen Hector Taylor-Smith de Sikkim (um protetorado britânico no Himalaia entre o Nepal, o Tibete e o Butão) decidiu entregar a correspondência usando foguetes da Oriental Fireworks Company of Calcutta. (Seu interesse ao longo da vida em foguetes começou com o transporte aéreo de lagartos sobre a piscina da St. Patrick & # 8217s School.) Em nome da ciência, Taylor-Smith disparou um galo e uma galinha (chamados Adam and Eve) através do rio Damoodar em 29 de junho de 1935.

O Museu Postal tem o cuidado de observar que & # 8220 entusiastas de rocket & # 8221 (não o Departamento dos Correios) enviaram correspondências do Texas para o México (cerca de 4.000 pés) em 1936.

Mas as coisas realmente decolaram em 1958, quando um oficial da Marinha dos EUA casualmente jogou uma carta em um míssil Regulus II para ser disparado do USS Greyback. O voo do primeiro correio oficial de mísseis dos Estados Unidos & # 8217 & # 8220 & # 8221 ocorreu há 52 anos neste mês, quando o Postmaster Summerfield decidiu enfiar 3.000 cartas em um míssil Regulus 1 do submarino USS Barbero. (O míssil foi enviado do submarino para a Naval Auxiliary Air Station em Mayport, Flórida.) Summerfield era um sujeito entusiasmado que acreditava que & # 8220Antes que o homem chegue à lua, a correspondência será entregue dentro de horas de Nova York para a Califórnia, para a Grã-Bretanha , para a Índia ou Austrália por mísseis guiados. & # 8221

Nem todos apoiaram. Como o site do Museu Postal & # 8217s observa, o sucessor de Summerfield & # 8217s, J. Edward Day, encerrou o programa. & # 8220Não estamos usando ICBM & # 8217s para transportar correspondência & # 8221, afirmou. & # 8220Nossos predecessores no Departamento dispararam algumas correspondências em um míssil aqui na Flórida alguns anos atrás. Mas os comunicados à imprensa sobre esse incidente foram muito mais rápidos do que o correio de mísseis. Pelo que entendi, as cartas demoraram oito dias para chegar ao destino. & # 8221

Caixa postal Regulus. (Cortesia National Postal Museum)


Lançar um míssil de um submarino é mais difícil do que você pensa

A incrível quantidade de engenharia e ciência necessária para lançar um míssil Trident subaquático para a órbita baixa da Terra.

Lançar um míssil de um submarino não é tão fácil quanto apertar um grande botão vermelho. É preciso muita engenharia e ciência de foguetes para garantir que um míssil passe de um tubo de lançamento submarino para cruzar a órbita baixa da Terra a mais de 13.000 mph e às vezes, isso dança delicada da física pode dar errado.

À medida que esses mísseis aumentam em letalidade, como o atual míssil Trident II D-5, também aumentam as emoções em torno da ética do uso de tal arma. Mas saber o futuro do Trident, e o futuro de outros mísseis nucleares, requer uma viagem ao passado e uma exploração de como você até mesmo lança um míssil do fundo do mar. É assim que um míssil faz seu caminho através da água, no ar e em seu caminho até um alvo.

Como chegamos aqui

Os submarinos nem sempre podiam lançar mísseis aerotransportados do fundo do mar, é claro. Durante as duas guerras mundiais, os submarinos foram armados com torpedos e canhões montados no convés e canhões mdashheavy para enfrentar navios de superfície e armas antiaéreas mais leves. Os submarinos de minas também aterrorizaram o mar na primeira metade do século XX.

Mas, no início da Guerra Fria, ficou claro que os mísseis nucleares decidiriam os conflitos mundiais futuros. As primeiras versões desta tecnologia & mdashs como o que entrou nos V-1 e V-2s nazistas, mísseis de proto-cruzeiro usados ​​para bombardear Londres & mdash foram usados ​​como um ponto de partida do projeto. Esses mísseis tinham um alcance de apenas algumas centenas de quilômetros, o que significava que era necessário um avião ou navio para carregá-los dentro do alcance. Um submarino com um porta-mísseis capaz seria a arma perfeita, capaz de obter armas de destruição em massa dentro do alcance incrivelmente próximo do inimigo, sem ser detectado.

Em 1947, os Estados Unidos lançaram um JB-2 Loon, uma cópia direta do V-1 alemão, lançado do convés do submarino USS Cusk. Este teste provou que poderia ser feito, mas o Cusk usava um sistema não polido e equipado com jerry. Em 1953, o USS Tunny tinha sido adaptado em um verdadeiro submarino de mísseis, mas disparar o míssil de cruzeiro Regulus ainda era um processo estranho. O submarino teve que emergir, então o míssil foi carregado manualmente do armazenamento em um trilho de lançamento no convés do submarino antes que pudesse disparar. Durante todo o processo, o submarino à superfície ficou visível e vulnerável a ataques de aeronaves inimigas. o Grayback classe de submarinos foram posteriormente construídos para lançar mísseis da superfície.

No final da década de 1950, os sistemas de armas ainda não tinham dominado a complicada ciência de disparar um foguete na água. Mas a tecnologia estava progredindo rapidamente e, na virada da década, a Marinha desenvolveu o Míssil balístico Polaris A1 Fleet. Lançado com sucesso pelo USS George Washington, este míssil foi um desenvolvimento revolucionário porque permitiu que um boomer, outro nome para um submarino de mísseis balísticos, permanecesse submerso. Os mísseis subsequentes foram todos refinamentos do mesmo projeto básico, invisíveis e imparáveis.

Décadas depois, o submarino de mísseis balísticos ainda é considerado a perna mais segura da tríade nuclear (armas nucleares lançadas por terra, ar e mar). E os mísseis sub-transportados aumentaram apenas em alcance, potência e precisão. O Polaris original tinha um alcance de cerca de mil milhas e lançou uma única ogiva de 600 quilotons com uma precisão de cerca de uma milha. Em 1972, uma nova versão entrou em serviço (originalmente conhecida como Polaris B3, mas depois renomeada Poseidon C3) com um alcance de quase 3.000 milhas e transportava até doze ogivas. Em 1979, veio a arma mais confiável do deus do mar, o Trident C4, que carregava a mesma carga útil a uma distância de 4.600 milhas. Significava que um submarino no Pacífico poderia atingir qualquer alvo na União Soviética.

Hoje, americano Ohio-classe e britânico Vanguardasubmarinos de classe são equipados com um sistema de armas Trident de sexta geração. Mas talvez mais impressionante do que sua incrível capacidade destrutiva seja o processo mecânico que lançou o míssil em primeiro lugar.

A física de um lançamento

Feito por Lockheed Martin, o atual Míssil Trident II D-5 é um cilindro atarracado, de nariz arredondado e 44 pés de comprimento, pesando quase 120.000 libras. É disparado por um canhão a vapor. Primeiro, uma carga explosiva vaporiza rapidamente um tanque de água em vapor. À medida que a pressão do vapor em expansão empurra o míssil para fora de seu tubo de lançamento, ele fornece impulso suficiente para a arma limpar a superfície da água. Este coquetel de alta pressão e explosivos perigosos é uma fase crucial de cada lançamento. Vários mecanismos de segurança estão disponíveis para desativar o míssil se ele não conseguir se afastar do submarino.

O míssil diminui a velocidade ao deixar a água e a gravidade tenta puxá-lo de volta para baixo. Sensores de movimento monitoram as mudanças conforme os mísseis pairar no ar por um breve momento antes que o primeiro dos três estágios do foguete acenda.

Aqui, as coisas podem dar muito errado se você não tiver sorte. Tridente primeiro teste de lançamento do USS Tennessee em 1989 falhou porque a nuvem de água atrás do míssil interferiu com o bico do foguete. O impulso assimétrico resultante enviou o míssil em espiral para dentro um catavento espetacular com duração de quatro segundos antes de terminar em uma chuva de destroços em chamas.

Se tudo correr bem, o foguete do primeiro estágio queimará por 65 segundos. Durante esta fase, o míssil estende umpico aerodinâmico para suavizar o fluxo de ar sobre o cilindro de ponta cega. Sem esse pico, o míssil não pode sobreviver a seu breve trânsito de alta velocidade pela atmosfera.

Encontrando seu alvo

Durante o primeiro minuto, o míssil deve estar bem encaminhado. Eventualmente, chegará a 600 milhas acima do nível do mar. Os estágios restantes do foguete ainda precisam se acender, se separar e permanecer na trajetória correta.

Novamente, às vezes isso não é tão fácil. De acordo com um recente relatório que vazou, um míssil britânico Trident lançado na costa da Flórida em junho de 2016 como parte de um programa de testes deveria seguir para o leste em direção a um local alvo perto da África. Em vez disso, o míssil supostamentedesviou para o leste em direção aos EUA. antes de ser destruído.

Se o míssil permanecer no caminho correto, o Trident então navega com um sistema de orientação inercial, com base em um conjunto de acelerômetros sensíveis que medem precisamente quanto o míssil acelerou e por quanto tempo. Um computador de bordo usa esses dados para calcular a velocidade e a posição do míssil. Na maioria das tecnologias militares, a orientação inercial foi substituída pelo GPS porque a forma mais antiga é cara e tende a perder posição com o tempo. Mas isso não é um problema tão grande quando seu vôo dura apenas alguns minutos. Marinha dos Estados Unidos nunca disparou um Trident equipado com GPS, em grande parte fora de medo de possível adulteração do GPS.

Por causa dos limites do sistema de orientação interna, o Trident também possui um sistema de navegação com avistamento de estrelas. Como um marinheiro dos velhos tempos, este sensor obtém uma localização fixa medindo a posição das estrelas para fornecer correção de detalhes finos. Esta correção pode ser necessária porque oorientação do submarino pode não ser conhecido com precisão no lançamento. Uma bússola pode ser lançada por distúrbios magnéticos, e as condições nos pólos da Terra (onde os submarinos às vezes operam) também não ajudam as coisas. Par ou ímpar anomalias gravitacionais pode ser grande o suficiente para tirar o míssil do curso, então mísseis e mdashbem como marinheiros da Marinha& mdashare é versado em ler as estrelas.

Depois que todas essas estrelas se alinham, o míssil finalmente avança em direção ao seu destino mortal.


A História do USS Regulus II - História

USS HALIBUT, SSGN-587, fez 7 patrulhas de dissuasão no Oceano Pacífico, junto com 4 irmãs diesel-elétricas, todas carregando mísseis de cruzeiro Regulus I com armas nucleares. Este desenho mostra o Regulus II maior, que foi cancelado antes de ser implantado. O desenho mostra 3 mísseis, mas apenas 2 cabem no gancho. Em seus 4 anos de patrulha, HALIBUT carregou 5 Is Regulus. A quilha do HALIBUT foi baixada em 11 de abril de 1957, e ela começou seu cruzeiro de shakedown, o primeiro submarino nuclear armado com mísseis nucleares, 11 de março de 1960. Em novembro de 1960, ela se juntou à Frota do Pacífico.

Em comparação, o mais conhecido USS GEORGE WASHINGTON, SSBN-598 foi estabelecido como o USS SCORPION SSN-589, em 1 de novembro de 1957. Ele foi cortado pela metade, nas vias, a seção de mísseis Polaris foi adicionada, e ela foi renomeado antes do lançamento em junho de 1959. Ela partiu para sua primeira patrulha de dissuasão em novembro de 1960, retornando após 66 dias submersa, em 21 de janeiro de 1961.

O Regulus I se tornou operacional em 1957, com duas conversões de submarinos da Segunda Guerra Mundial, um GATO, USS TUNNY SSG-282 e um BALAO, USS BARBERO SSG-317. Cada um carregava 2 mísseis em contêineres no convés.

Este desenho é meu traçado e interpolações de uma imagem de 1800 pixels de um pôster do Estaleiro Naval da Ilha Mare. Há um desenho como este no meio, fotos de uma maquete sólida do submarino construída no estaleiro, fotos de uma maquete da estrutura do aro que reforça o casco de pressão frontal e o suporte do míssil de proa. e dimensionar maquetes dos bits não padrão à frente e atrás do compartimento do reator. Quaisquer erros são, claro, meus.

O reator em si era a configuração S3W da classe SKATE, SSN-578, etc. Os planos de HALIBUT eram baseados no SKATE, mas ela era mais do que uma versão simples de limusine. Além do suporte para mísseis, sua escotilha de 22 pés de largura e o lançador automatizado Halibut era mais largo e profundo (ou seja, mais alto, da quilha para cima) do que qualquer SKATE. O leme inferior do HALIBUT era consideravelmente maior do que o leme inferior do SKATE, e seus eixos de hélice emergiram abaixo da linha de centro horizontal do casco e inclinados para baixo e para fora.

A localização das hélices do HALIBUT resultou da cópia das salas de motor do Skate em um casco externo mais profundo? Ou o leme maior foi necessário devido ao casco dianteiro maior? Os eixos estavam voltados para baixo para energizar o leme assim que as hélices girassem?

Os barcos da classe SKATE tinham um estabilizador horizontal fixo à frente das hélices. Os aviões de mergulho fixos e móveis traseiros e os eixos de hélice estavam no centro horizontal do casco, no nível morto. Os suportes foram colocados para fora. O resultado é ligeiramente ineficiente, embora mais organizado do que HALIBUT. a próxima grande novidade no projeto de submarino dos Estados Unidos foi o monopropulsor ALBACORE, levando à classe SKIPJACK e aos barcos Polaris originais, feitos ampliando um projeto de ataque posterior para incluir uma bateria de 16 tubos de mísseis.

Eu queria algo em preto e branco, sem pixels difusos. Com um desenho justo, acho que posso fazer um modelo bastante preciso. Portanto, este é o meu ponto de partida. Eu considero a imagem do link abaixo a original, é melhor do que a que tracei:
www.navsource.org/archives/08/0858772.jpg
Toda esta pesquisa vale muito a pena:
www.navsource.org/archives/08/08587.htm

Os alunos do Halibut notarão várias coisas neste desenho. Eu fiz o nível do convés dianteiro e carreguei-o até a borda traseira da vela. Depois disso, acredito que o convés descia em direção à popa. O convés inclinado é incomum, e surgiu porque o convés dianteiro era alto para mantê-lo mais seco do que um convés de proa de um submarino típico. Melhor para mísseis com eletrônicos, bombas atômicas, motores a jato e motores de foguete. Acima das ondas quando a grande escotilha se abriu também. Não havia canhão no convés e nenhuma necessidade especial para a tripulação trabalhar no convés posterior, então ele era simplesmente inclinado para baixo. O casco de pressão para as partes de trabalho do submarino era provavelmente muito semelhante a um barco normal da classe SKATE, exceto o suporte para mísseis e a escotilha.
Eu adicionei algumas vigas de aro a esta imagem e regularizei o espaçamento delas. Os mastros da vela precisam de refinamento.
Mais por vir!


A História do USS Regulus II - História

As avaliações de preços da Argus cobrem as regiões de comercialização mais ativas para cada mercadoria. Saiba mais sobre as especificações de cada preço e veja a tendência da volatilidade ao expandir cada preço (clique em Mais), ou clique na página de destino do preço para ver as ferramentas disponíveis para os assinantes.

  1. Código PA PA0014366
  2. Data de início 21 de novembro de 2006
  3. Data final -
  4. Unidades básicas CNY / mt
  5. Freqüência Diária

Incluído com o seguinte produto:

  1. Código PA PA0014367
  2. Data de início 15 de novembro de 2007
  3. Data final -
  4. Unidades básicas USD / mt
  5. Freqüência Diária

Incluído com o seguinte produto:

  1. Código PA PA0026644
  2. Data de início 13 de maio de 2019
  3. Data final -
  4. Unidades básicas CNY / mt
  5. Freqüência Diária

Incluído com o seguinte produto:

  1. Código PA PA0014369
  2. Data de início 21 de novembro de 2006
  3. Data final -
  4. Unidades básicas CNY / mt
  5. Freqüência Diária

Incluído com o seguinte produto:

  1. Código PA PA0014368
  2. Data de início 15 de novembro de 2007
  3. Data final -
  4. Unidades básicas USD / mt
  5. Freqüência Diária

Incluído com o seguinte produto:

  1. Código PA PA0026645
  2. Data de início 13 de maio de 2019
  3. Data final -
  4. Unidades básicas CNY / mt
  5. Freqüência Diária

Incluído com o seguinte produto:

  1. Código PA PA0026646
  2. Data de início 13 de maio de 2019
  3. Data final -
  4. Unidades básicas USD / mt
  5. Freqüência Diária

Incluído com o seguinte produto:

  1. Código PA PA0014290
  2. Data de início 03 de janeiro de 2002
  3. Data final -
  4. Unidades básicas USD / mt
  5. Freqüência Diária

Incluído com o seguinte produto:

  1. Código PA PA0014291
  2. Data de início 07 de julho de 2005
  3. Data final -
  4. Unidades básicas USD / mt
  5. Freqüência Diária

Incluído com o seguinte produto:

  1. Código PA PA0015725
  2. Data de início 27 de julho de 2001
  3. Data final -
  4. Unidades básicas USD / lb
  5. Frequência Semanal

Incluído com o seguinte produto:

Iluminando os mercados®

Aviso: Ao acessar este site, você concorda em não copiar ou reproduzir qualquer parte de seu conteúdo (incluindo, mas não se limitando a, preços individuais, gráficos ou conteúdo de notícias) em qualquer forma ou para qualquer finalidade sem o consentimento prévio por escrito da O editor.

Os dados podem ser removidos deste site a qualquer momento. O fornecimento contínuo de dados não é garantido.


História da Geometria Sagrada nas Religiões: X, O, II e A Marca da Besta

Você também conhecia este símbolo “| | ”, Faz parte da & # 8220Marca da Besta, & # 8221 e da & # 8220Ponto quântico& # 8221 tatuagem que deve ser usada para vacinar pessoas?

Eu acredito nisso “| | ” o símbolo significa & # 8220Pilar & # 8221 ou & # 8220Baal & # 8221 simpatizando com duas mãos segurando o sol.

Talvez se você for escolhido para & # 8216randomly & # 8217 obter o & # 8220O & # 8221 quando for vacinado, você se torna um escravo. Alternativamente, se você & # 8216 aleatoriamente & # 8217 obtiver & # 8220X & # 8221, você será encerrado. Mas se você receber o símbolo & # 8220 | | & # 8221 tatuado em pontos quânticos em sua pele, você se torna parte de sua equipe.

Você tem uma explicação melhor para os fatos em questão?

As 3 formas principais na tatuagem de pontos quânticos X, O, I I.

Forma X: Tem quatro pontos uniformemente espaçados por stick, totalizando 8 pontos.

Forma O: Um círculo, círculo sagrado, um anel de oito pontos uniformemente espaçados. Conhecido como um círculo celestial.

Forma | |: Ambos os palitos têm quatro pontos uniformemente espaçados próximos um do outro para um total de 8 pontos.

Código Total = 888

Agora eu encontrei isso depois. Esse cara explica o número & # 8220888 & # 8221 de uma forma que é alucinante! Link para: https://bible-menorah.jimdofree.com/english/666/

O possível significado de & # 8220888 & # 8221

O gráfico acima mostra os valores numéricos de provavelmente & # 8220jesus-888 & # 8221, o anticristo & # 8220666 & # 8221 e jesus & # 8217s retornam à terra como & # 8220777 & # 8221 eu teorizo. As duas formas opostas de vida na terra com Jesus (777) e 888 (Jesus & # 8217 amor) e 666 (Lúcifer, Anticristo = Divisividade e Decepção gerando ódio e doença.)

O nome do anticristo e o número 666

Para todas as pessoas que amam a Deus, o próprio Deus nos ordenou que sejamos sábios e vigilantes, a fim de sermos capazes de colocar corretamente os sinais dos tempos.

O Criador até nos pediu para calcular com os números das próprias letras quando ele falou: Ap 13:18:

& # 8220Isto exige sabedoria: quem tem entendimento calcule o número da besta, pois é o número de um homem e seu número é 666. & # 8221

Tenha cuidado com as interpretações dos nomes e do número 666.

[Nota do editor e # 8217s: De acordo com as descobertas e conclusões do Dr. Leonard Horowitz & # 8217s, o número & # 8220666 & # 8221 não é inerentemente & # 8220 demônio & # 8221, mas está sendo usado pelos fazedores do diabo globalistas para manifestar a riqueza usada para fazer o mal.]

O homem foi criado no 6º dia. O 6 é o número do homem. Os 6 mencionados três vezes no 666 simbolizam a atitude humana completa e representam o Anticristo, que luta contra Deus ou Jesus (valor numérico 888, símbolo para a eternidade). O 666 não quer ser guiado pelo 888 e segue seu próprio caminho.

Existem algumas dificuldades com o cálculo, porque o 666 pode ser calculado a partir de vários nomes ou de diferentes combinações de letras. Assim, também é possível acusar a pessoa errada e causar grandes danos.

As 27 letras gregas antigas e seus valores numéricos

Em suas formas clássica e moderna, o alfabeto grego possui 24 letras, ordenadas do Alfa ao Ômega. A conhecida letra sigma (Σ, valor numérico 200) tem σ dentro de uma palavra e ς apenas no final de uma palavra.

Um exemplo: Ιησους (Iesous = Jesus). Além disso, a letra Ypsilon (Υ, U NW 400) não é apenas pronunciada como Y, mas também como U ou W após as vogais. O NT foi escrito com as 24 letras principais. Eles também desempenham um papel decisivo no cálculo do 666 (ver também 777 e 888: Link).

No entanto, o alfabeto grego antigo possui 27 letras. Havia mais 3 caracteres na forma inicial do alfabeto grego, ou seja, no sistema alfabético (& # 8220Milesian & # 8221) de numerais gregos (ver Wikipedia: numerais gregos): Digamma * (Ϝ, ϝ desde o estigma da Idade Média na aparência de uma cobra: Ϛ, ϛ NV 6), Qoppa (NV 90) e Sampi (NV 900).

As 27 letras gregas antigas foram listadas no sistema numérico Milesiano em três linhas de 9 (3 & # 2159 = 27). As ilustrações a seguir mostram as letras gregas maiúsculas e minúsculas na fonte Times New Roman e seus valores numéricos:

Mais tarde, os escravos que trabalhavam nos templos de Ishtar & # 8217 às vezes eram marcados com o selo da estrela de oito pontas. Às vezes, você verá um disco circular em torno das estrelas.

SÍMBOLO “X”

Definição de TAU, TAV ou TAW: Para fazer um Pacto, Marca, Sinal, Sinal, Assinatura, Monumento, Juntar dois, O Selo da Verdade, A Cruz. Palavra hebraica tavah (Strong H8427), que significa “rabiscar, limitar, marcar ou definir uma marca”. TAV & # 8221 é a ÚLTIMA CARTA do ALFABETO HEBRAICO! Com um valor numérico de 400. O hebraico antigo do TAV é um Cross +. O hebraico médio do TAV é um X.

Números 18:19
Todas as ofertas alçadas das coisas sagradas que os filhos de Israel oferecem ao Senhor, eu te dei, e teus filhos e tuas filhas contigo, por estatuto PARA SEMPRE; é uma aliança de sal para sempre perante o Senhor a ti e à tua descendência contigo. (Ao pegar o X você está assumindo o Pacto dos demônios)

Êxodo 34:28
E esteve com o Senhor quarenta dias e quarenta noites, não comeu pão, nem bebeu água. E ele escreveu nas MESAS as palavras da ALIANÇA, os DEZ MANDAMENTOS.

Três símbolos os outros estão meio desbotados.


Igreja Católica Santo Antônio Maria de Claret | Kyle, TX & # 8211
Nota: Dragão e o “X” no meio.


Nota X


Igreja Católica de São José e símbolo da visão de Constantino # 8211 hoje

Os dois amuletos abaixo referem-se a 666 e ao que eles chamam de seu círculo sagrado.

Apocalipse 13:18:
“Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é o número de um homem e seu número é seiscentos e sessenta e seis. ”


& # 8220Nachyel, & # 8221 que significa & # 8220inteligência do sol. O amuleto à direita, o nome é Nachyel Lucidus. Não consigo distinguir o nome completo, CKAEL são as últimas letras. O outro nome é Uriel na parte inferior. O amuleto esquerdo tem uma bandeira de Israel nele. Sob os pés, um rato, estrela de 8 pontas com um X passando por ele. O Amuleto à direita observe o nome Emanuel e IEHOVA (Jeová). Os dois pilares na moeda esquerda ao lado de creio que é Apollo. São os Pilares este símbolo “| | ”? Os outros nomes amuleto restantes são BOREAS, LESO, DAR (R ou K) IEL e VEK (R ou K) HIEL. SERAGON é um demônio pelo que eu posso dizer.

Os antigos afirmavam que Deus trabalha pela matemática. Sua religião era um conglomerado de religião, astrologia, alquimia, ciências físicas e mentais e matemática. A astrologia antiga dividiu os céus estrelados em 36 constelações. Eles eram representados por diferentes amuletos chamados “Sigilla Solis”, ou selo solar. Esses amuletos eram usados ​​pelos sacerdotes pagãos e continham todos os números de 1 a 36. “
- Roy Allan Anderson, “Unfolding the Revelation”

Os artefatos já foram guardados no Museu de Berlim em 1910.

Esses amuletos eram geralmente feitos de ouro, sendo o amarelo a cor do sol. Esses amuletos eram geralmente feitos de ouro, sendo o amarelo a cor do sol. Enquanto eram carregados, esses amuletos eram embrulhados em seda amarela, pois se pensava que o portador receberia os poderes benéficos que se acreditava emanarem da joia.

O quadrado mágico do Sol, o amuleto 6 x 6. Existem quadrados mágicos semelhantes para Saturno, Júpiter, Marte, Vênus, Mercúrio e a Lua, todos conhecidos há séculos.

RATO SOB OS PÉS DE SUN DEUS NO AMULET

O mouse era um grande símbolo de status na Grécia antiga. O rato era sagrado para o deus Apolo. No início da Grécia, Apollo era às vezes referido como Apollo-Smintheus, que significa Mouse-Apollo. Os ratos eram considerados sagrados porque serviam de alimento para cobras, consideradas curandeiras sagradas pelos médicos gregos.

Levítico 11:29
Estes também serão impuros para vós entre as coisas rastejantes que rastejam sobre a terra, a doninha, e o RATO (Apolo?), E a tartaruga segundo sua espécie,

Isaías 66:17
Os que se santificam e se purificam nos jardins atrás de uma árvore no meio, comendo carne de porco, e da abominação, e do RATO (Apolo), juntos serão consumidos, diz o Senhor.

PAPAL STOLE ON AMULET


Detalhe do símbolo da estola papal. Nota: Estrela de Ishtar de 8 pontas e a Cruz de Baal.

6 + 32 + 3 + 34 + 35 + 1 = 111
7 + 11 + 27 + 28 + 8 + 30 = 111
19 + 14 + 16 + 15 + 23 + 24 = 111
18 + 20 + 22 + 21 + 17 + 13 = 111
25 + 29 + 10 + 9 + 26 + 12 = 111
36 + 5 + 33 + 4 + 2 + 31 = 111
Total = 666

Os astrólogos babilônios dividiram os céus estrelados em 36 constelações (dez dias cada), ou 12 x 3 = 36 com base em 30 dias em um mês. Eles eram representados por diferentes amuletos chamados “Sigilla Solis,” ou o Selo do Sol. Esses amuletos eram usados ​​pelos sacerdotes pagãos e continham todos os números de 1 a 36. Por meio dessas figuras, eles afirmavam ser capazes de prever eventos futuros.

A segunda ilustração também é um selo solar, mas homenageia a estrela Basilisco, que era a forma diminutiva do grego basileus (rei), significando assim o mesmo que o latino regulus.

Agora, Regulus é a única estrela de primeira magnitude na constelação de Leo. O sol e a lua são novamente vistos claramente neste amuleto, e no verso está o mesmo arranjo de numerais, com o número real dado do total de 666.

A ilustração é um selo solar, mas homenageia a estrela Basilisco, que era a forma diminuta do grego basileus (rei), significando assim o mesmo que o latino regulus.

Regulus é a única estrela de primeira magnitude na constelação. Regulus é a única estrela de primeira magnitude na constelação de Leo.

BLACK MAGIC & # 8211 WICCA & # 8211 Sacred Circle

Os quatro elementos da nossa terra: ar, fogo e água. Estou assumindo que é por isso que o número quatro está no amuleto. Em algumas tradições, especialmente aquelas que têm tendência ao wiccanismo, os quatro elementos e direções estão associados a torres de vigia.

Eles são considerados, dependendo de para quem você pergunta, um guardião ou ser elemental, e às vezes são invocados para proteção ao lançar um círculo secreto. Uma maneira de formar um círculo é com um grupo de pessoas de mãos dadas.

Os métodos de lançamento do círculo variam de uma tradição para outra. Em algumas formas de Wicca, o Deus e a Deusa são chamados para compartilhar o ritual. Em outros, o Hight Priest (HP) ou High Priestess (HPs) começará no norte e invocará as divindades da tradição de cada direção.

Marque o círculo no chão ou no chão. Coloque uma vela em cada um dos quatro quartos & # 8211 Verde ao norte para representar a Terra, amarelo no leste para representar o ar, vermelho ou laranja simbolizando o fogo no sul e azul no oeste em associação com a água.

370 Light of Brittania

Até hoje, no Gorsedd (trono dos tronos) do
Eisteddfod Nacional do País de Gales, é costume, de acordo com
ao hábito, para anunciar os & # 8221 deuses & # 8221 Plennydd, Alawn e
Gwron está presente, embora invisível, no Círculo Sagrado.

SÍMBOLOS ALQUÍMICOS


Uma estrela de cinco pontas subindo. O éter é um quinto elemento. O éter se move naturalmente em círculos. Aristóteles também notou que as esferas celestes feitas de éter mantinham as estrelas e os planetas. Em Platão, Timeu ele excluiu a posição clássica dos quatro elementos.

O estudante Aristóteles de Platão e # 8217 concordou que às vezes o fogo é confundido com o éter.

O elemento espírito tem vários nomes. Os mais comuns são espírito, éter e éter.

Rodas e espirais de oito raios são às vezes usadas para representar o espírito. Os gregos viam o éter como sendo mais alto do que o plano terrestre e também achavam que o éter desempenhava um papel em fenômenos bem conhecidos como a gravidade.


It has six points, forms six equilateral triangles, and its interior forms a six-sided hexagon — thus it reveals the number of Satan’s antichrist beast.

The 6 points, 6 triangles, and the 6 sides of the hexagon = 666!

The Bible attributes the number 666 to Solomon.

Water, Earth, Fire and Air

See the Air symbol on Amulet up above?

Air is one of the elements that are found within most pagan traditions. It is considered as the element of the East and is connected to the soul and the breath of life.

Air is one of the four classical elements that are often invoked during pagan rituals and spiritual workings. The element of air is associated with the color yellow (Sun) and white, communication, wisdom, and the mind and connects to the tarot suit of swords. Air can also be represented by feathers, a fan, or incense.

terra
Connected to the north, the earth is, considered the ultimate feminine element. The earth is fertile and stable, associated with the Goddess. In tarot readings, the earth is related to the suit of pentacles or coins.

Fire
Fire is purifying, masculine energy associated with the south, and connected to strong will and energy. Fire both creates and destroys, and symbolizes the fertility of God. Fire can heal or harm. It can bring about new life or destroy the old and worn. In tarot, fire is connected to the wand suit. For color correspondences, use red and orange for fire associations.

Água
Water is a feminine energy and highly connected with the aspects of the Goddess. Used for healing, cleansing, and purification, Water is related to the west and associated with passion and emotion. In many spiritual paths, including Catholicism, consecrated water plays a role. Holy water is just regular water with salt added to it, and usually, a blessing or invocation is said above it. In some Wiccan covens, such water is used to consecrate the circle and all the tools within it. As you may expect, water is associated with the color blue, and the tarot suit of cup cards.

SYMBOLS OF NIMROD AND THE POPE (CATHOLIC CHURCH)
No the eight pointed-star

Star of Ur Amulet dating back 2000 BC, the eight pointed star


8 pointed-Star of Babylon


8 pointed-Star


8 pointed-Star


ABOVE: Photograph from Wikimedia Commons of a twelfth-century BC Babylonian kudurru, or boundary stone, depicting (from left to right in the upper register) the eight-pointed star of Ishtar, the crescent moon of Suen, and the sun disk of Shamash


SEMERAMIS


Giorgio Moroder remake. X and O blending transformation process into Isis.


Vatican – Eight Pointed starburst


Catholic: Star of Babylon eight-pointed starburst in the middle of the Mitre.


Ring in hand, 8 pointed Star

Pope Francis, top center beneath a baldachin, weds twenty couples in St. Peter’s Basilica, at the Vatican, Sunday, Sept. 14, 2014. Forty “I do’s”, or “Si” in Italian, were pronounced in St. Peter’s Basilica Sunday as Pope Francis married 20 couples, with one bride already a mother. Francis in his homily likened families to the “bricks that build society.” (AP Photo/Alberto Pizzoli, pool)

In Babylonian symbolism, the goddess Ishtar is represented by an eight-pointed starburst, and she is associated with the planet of Venus

370 Light of Brittania
To this day, at the Gorsedd (throne of thrones) of the National Eisteddfod of Wales, it is customary, according to habit, to announce the ” gods ” Plennydd, Alawn, and Gwron are present, though invisible, in the Holy Circle.

8 Pointed-Starburst – St. Peter’s Basilica

Note: The Podium on the eight pointed star, the entrance canal of the womb on the floor, the Keys of Heaven with an X with the two rings. See also the X in the middle of the room on the wall where the floor drops down.


Ishtar in Mesopotamian Art – note circle

TWO PILLARS ON APOLLO AMULET MEANING

Amulet above. I believe this is the best way to explain the meaning of the two pillars. Think mark of the beast | |?

Deuteronomy 12:3
And ye shall overthrow their altars, and break their pillars, and burn their groves with fire and ye shall hew down the graven images of their gods, and destroy the names of them out of that place.

Song of Solomon 5:15
His legs are as pillars of marble, set upon sockets of fine gold: his countenance is as Lebanon, excellent as the cedars.

2 Chronicles 3:17
And he reared up the pillars before the temple, one on the right hand, and the other on the left and called the name of that on the right hand Jachin, and the name of that on the left Boaz. (Boaz meaning strength,
and Jachin to establish’)

2 Chronicles 4:12
To wit, the two pillars, and the pommels, and the chapiters which were on the top of the two pillars, and the two wreaths to cover the two pommels of the chapiters which were on the top of the pillars

2 Kings 25:16
The two pillars, one sea, and the bases which Solomon had made for the house of the LORD the brass of all these vessels was without weight.

Joel 2:30
And I will shew wonders in the heavens and in the earth, blood, and fire, and pillars of smoke.

Revelation 10:1
And I saw another mighty angel come down from heaven, clothed with a cloud: and a rainbow was upon his head, and his face was as it were the sun, and his feet as pillars of fire:


Note the Israel flag and “Star of David” below.

The two pyramids. One going up and one going down. An impression of Babylonian seal showing goddess Ishtar carrying a staff with the six-pointed creation star.


A Seal of Solomon with interwoven triangles etched in marble from a Byzantine Church (400-630 A.D.)

A Seal of Solomon carved upon a building stone of a synagogue (200 – 400 A.D).

The Rothschild’s are Satanists who used this powerful magic symbol in their coat-of-arms.

Since 1823, the Rothchilds have controlled the vast financial holdings of the Roman Catholic Church.

In 1895, Edmond James de Rothschild visited Palestine and subsequently supplied the funds to buy a great deal of property from the Turks and Arabs, to found the first Jewish colonies in Palestine.

In 1897, the Rothschild’s founded the Zionist Congress to promote Zionism (a political movement with the sole aim of moving all Jews into a singularly Jewish nation state).

The “Rothschild Hexagram” was put on the Zionist flag, which 51 years later ended up on the flag of Israel.

The Balfour Declaration was created, which is an official letter from the British Government Foreign Secretary James Balfour to Baron Rothschild. It states that: ”His Majesty’s government view with favour the establishment in Palestine of a national home for the Jewish people, and will use their best endeavours to facilitate the achievement of this object.”


6 pointed Star associated with Moloch/Saturn, not king David.


Spells MASON – Two Pyramids – one up and one down.

THE FAKE ISRAEL FLAG

A yellow star was used to identity a Jew.


Doesn’t that remind you of a Mark of the Beast in the book of Revelation?

Detail of the symbol on the papal stole. Note: 8 pointed star and 6 pointed star the star of Baal.

Pillars, hands holding up the Star?

What is the Shammash incense stencher? An artifact unearthed at a Pagan temple in the holy of holies in the Canaanite/Baal city of Hatzor / Hazor, in northern Israel.

The Shammash incense stencher is described as follows: A square basalt altar for burning incense. On one of its sides, a circle with a cross in the center. The divine symbol of the Canaanite/Baal storm god on its side is carved in low relief.

2 Kings 23:5
“And he put down the idolatrous priests, whom the kings of Judah had ordained to burn incense in the high places in the cities of Judah, and in the places round about Jerusalem them also that BURNED INCENSE unto Baal, to the sun, and to the moon, and to the planets, and to all the host of heaven.”


The Symbols of Baal, Ishtar and Shamash


a pagan Canaanite/Baal cultic pillar or “matstsebah”, also found in excavations of the city of Hatzor, showing hands raised in praise to the sun disk, portrayed within the crescent moon.


Note the hands in the tombstone.

70 WEEK OF DANIEL WAS ALREADY FULFILLED

Our studies prove that the 70th week of Daniel was already fulfilled by Jesus, so the foundation for the Jesuit deception about an end-time 7-year tribulation is invalid.

Read The 70th Week Of Daniel is Fulfilled by Jesus Christ NOT the Antichrist

The house of Israel and the house of Judah were already regathered before Jesus ministry, so there is no need for an end-times regathering of the Jews in Israel.


Endless artifacts to find of menorahs.


100-300 AD. Carved limestone wall fragment depicting a kneeling priest and a seven-branched Menorah. Earthen patina. Dimensions: 5 ½” x 5″ x 2″. Source: Link


2nd-3rd century. Rome, Catacomb Vigna Randanini. Cast of a Jewish relief (showing putti bearing a menorah). On this fragment of a marble sarcophagus, the menorah is enclosed in a roundel, which is supported by two winged Victories. This was adopted from a Roman design in which the medallion usually contained portraits of the deceased. Kircher Museum. The original stands in the Museo Nazionale Romano.


2nd-4th century. Menorah carvings on the wall of the burial chambers at the Beit Shearim caves in the Yizreel Valley. Source: Link

3rd-7th century. Front and back of a Fragment of a Synagogue Screen. Made in Israel, found at Ashkelon. Mármore. During the Byzantine period, Jewish life was centered in the holy land in a mostly rural society oriented around synagogues, which served as places of communal gathering, study, and prayer. Source: Link


3rd century. Ancient marble relief with Menorah from the synagogue at Ashkelon. Source: Link


Chief Joseph

1877 Surrender Speech

On October 5, 1877, Nez Perce tribe leader Chief Joseph delivered a short, impromptu, and wrenching speech that many see as the final death knell of the way of life for the Native Americans. Overtaken by the United States Army during a desperate multi-week retreat toward Canada, Chief Joseph surrendered to General Howard with this bleak, moving message:

“I am tired of fighting. Our chiefs are killed. Looking Glass is dead. Toohoolhoolzote is dead. The old men are all dead. It is the young men who say, ‘yes’ or ‘no.’ He who led the young men [Olikut] is dead. It is cold, and we have no blankets. The little children are freezing to death. My people, some of them, have run away to the hills, and have no blankets, no food. No one knows where they are — perhaps freezing to death. I want to have time to look for my children and see how many of them I can find. Maybe I shall find them among the dead. Hear me, my chiefs! I am tired. My heart is sick and sad. From where the sun now stands I will fight no more forever.”


The History of The USS Regulus II - History

USS Tunny (SS/SSG-282) was the first submarine to carry Regulus. Launched in 1942, she was a Gato class World War II fleet submarine. Tunny completed nine
war patrols and earned nine battle stars in the Pacific war before being decommissioned in December 1945. During the Korean War she was briefly recommissioned
but later decommissioned again. In 1953, she was brought out for conversion to a guided missile submarine (SSG). This consisted of deck-mounting a large,
pressurized, cylindrical hangar, some 15 feet in diameter, just abaft the sail, with a collapsible launch ramp extending aft. The hangar could accommodate two
Regulus I missiles in a rotating ring arrangement. The missiles could be prepped while the submarine was still submerged by entering the hangar through an access
trunk. However, the actual launching required the submarine to surface and for crew to manually move the missile onto the rails before it could be fired. The boat
could submerge to periscope depth to guide the missile to the radar horizon. o Tunny ’s conversion was completed very quickly and she fired her first Regulus at
sea in July 1953. For the next several years, Tunny operated out of Point Mugu, California, primarily as a Regulus test platform.

This set is designed to be used with the AFV Club 1/350 scale Gato class Submarine 1942 kit (SE73510). Out of the box, this kit builds into a very good model of
USS Tunny in her original fleet boat configuration, so it would make the ideal basis for this conversion. The centerpiece of this set is the one-piece deck section
with the missile hangar and launch rails. The other parts include a new sail/conning tower, a pair of Regulus missiles, various sonar domes and blisters and
periscopes and antennas. Based on the introduction to the set’s instructions, the 3-D printing process used creates a material that is a type of resin, so you will need
to use the adhesives that you would use for more common resin parts and kits. The parts are translucent and if you look closely you will see that the surfaces are
not completely smooth. These striations are a by-product of the printing process and will require sanding with fine grit (400 grit is recommended) paper and
followed by a spot-filling primer. Also, the parts will need thorough cleaning before painting.


The first Regulus II Missile is turned up on the deck of USS Grayback (SSN 574) in preparation for launching.

I'm going to be in NY on Nov 9th to visit the other Greyback.. USS Growler at Intrepid Museum. I'm working on a Top Secret project with A&E and Biography channel while I'm there :) I can't wait. Will be taking pictures of course.

Regulus II still looks like it’s from the future.

The first Regulus II Missile is turned up on the deck of USS Grayback (SSN 574) in preparation for launching. The missile, built by Chance Vought aircraft, was fired from sea to Edwards Air Force Base, California. In the first test of its capability of being fired from submarines at sea against inland targets, Regulus II was flown some 200 miles. Its wings and rudder can be folded to facilitate its storage in the submarine hangar. A supersonic missile, the Regulus II flies at speeds greater than Mach. The missile posses a target accuracy that makes it suitable not only for wide-open targets but also for small, isolated military targets requiring near-direct hits to destroy, September 18, 1958.


Assista o vídeo: De plebeyo a monarca; El inicio de la sensacional historia del rey Arturo. (Outubro 2022).

Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos