Novo

Tratado de Paz de Schonbrunn - História

Tratado de Paz de Schonbrunn - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Os austríacos foram derrotados de forma decisiva na batalha de Schonbrunn. Como resultado, eles são forçados a concordar com o Tratado de Schonbrunn. Sob seus termos, os austríacos perdem 32.000 milhas quadradas de território, bem como 3.500.000 habitantes. A Áustria é forçada a aderir ao sistema continental de Napoleão e, na verdade, torna-se um estado vassalo de Napoleão.

Geo-História: O Tratado de Fort Pitt e o Massacre de Coshocton

Nota do conde: este é o segundo de uma série planejada de pequenos episódios sobre os eventos que moldaram nossa história. Os eventos que ocorreram em outros locais frequentemente envolviam homens e mulheres de nossa parte do Upper Ohio Valley. A história da Campanha Squaw deu início à série. Se você perdeu, basta clicar no hiperlink abaixo. No final de cada história, fornecerei um conjunto de coordenadas GPS que você pode usar para visitar alguns dos locais dos eventos discutidos na história. Em vez de “Geocaching”, jogaremos “Geo-História”.

Se você ler The Squaw Campaign, você vai se lembrar que o General Washington enviou o General Edward Hand para Fort Pitt para organizar o "Departamento Ocidental" para se defender contra os britânicos sediados em Fort Detroit e contra seus aliados indianos que estavam travando uma guerra terrorista contra as famílias de os homens da Virgínia e da Pensilvânia que estavam no leste servindo no Exército Continental. O general Hand chegou a Fort Pitt em 1º de junho de 1777. Em dezembro de 1777, Hand escreveu uma carta a Washington descrevendo a natureza indisciplinada dos milicianos e pedindo para ser transferido para o exército regular no leste. Ele estava se referindo às milícias do condado de Westmoreland, Pensilvânia, e do condado de Ohio, Virgínia. Os milicianos voluntários eram muito independentes e só obedeciam às ordens que queriam. Como resultado, Mão teve dificuldade em transformá-los em um exército que pudesse funcionar como uma única unidade. Hand considerou incivilizado o comportamento dos milicianos durante a Campanha Squaw.

General Edward Hand (desenho de domínio público)

Em maio de 1778, Hand enviou outra carta ao General Washington e ao Congresso Continental repetindo seu pedido para ser destituído do comando da Divisão Ocidental e realocado de volta para o leste. Na mesma época, Washington transferiu os 8º regimentos da Pensilvânia e 13º da Virgínia para Fort Pitt para fortalecer a Divisão Oeste. Você deve se lembrar que o capitão Matthew Brady e o capitão Van Swearingen serviram na 8ª Pensilvânia, e o tenente Benjamin Biggs atuou na 13ª Virgínia. Em agosto de 1778, o General Lathan McIntosh substituiu o General Hand como comandante do Departamento Ocidental, incluindo Fort Pitt.

General Lathan McIntosh (desenho de domínio público)

Pouco depois de McIntosh assumir o comando em Fort Pitt, os índios do chefe Olhos Brancos dos Lenape (Delaware) o contataram e pediram uma reunião entre os chefes de Delaware e os americanos para elaborar um tratado de paz entre os lenapes e os americanos para que os delawares pudessem fique fora do conflito entre americanos e ingleses. McIntosh convidou os chefes de Delaware ao Fort Pitt para acertar os detalhes do tratado. Em 17 de setembro de 1778, o Chefe Olhos Brancos do Clã Turquia, o Chefe Pipe (Hopocan) do Clã Lobo e o Chefe John Kill Buck (Gelelemend) do Clã Tartaruga assinaram o Tratado de Fort Pitt (texto completo do tratado) em nome dos índios Lenape (Delaware). Andrew Lewis e Thomas Lewis assinaram o tratado em nome dos americanos com o Brigadeiro General Lachlan McIntosh, o Coronel Daniel Broadhead e o Coronel William Crawford assinando como testemunhas. O tratado reconheceu os índios Lenape (Delaware) como nação soberana e concedeu-lhes um representante no Congresso Continental. O Lenape prometeu permanecer neutro durante o conflito entre os britânicos e os americanos e fornecer provisões e outros apoios aos americanos quando pudessem. Eles também concederam permissão para que os americanos viajassem por suas terras e construíssem um forte no país de Ohio para sua proteção. Em troca, os americanos prometeram proteger os delawares de danos e fornecer-lhes armas de fogo, ferramentas, roupas e utensílios de cozinha. Os americanos começaram a violar o tratado menos de um ano depois de sua assinatura.

Depois de assinar o tratado de paz com os delawares, McIntosh levou um pequeno exército ao norte ao longo do rio Ohio. Em outubro de 1778, eles alcançaram a confluência do rio Beaver, onde desaguava no Ohio. Lá, eles construíram um forte que McIntosh deu o seu nome.

Marcador histórico no local de Fort McIntosh ao longo do rio Ohio, a oeste da confluência do rio Beaver na atual Beaver, Pa.

Depois de completar o Forte McIntosh, a expedição continuou para o oeste até chegar ao rio Tuscarawas em um local ao sul da cidade moderna de Bolivar, Ohio. Lá, eles construíram outro forte que chamaram de Fort Laurens em homenagem ao Presidente do Congresso Continental, Henry Laurens. McIntosh imaginou o Fort Laurens como uma base a partir da qual a Divisão Ocidental poderia lançar um ataque aos britânicos no Fort Pitt e aos seus aliados indianos no rio Sandusky. Eles concluíram a construção do Fort Laurens no início de dezembro de 1778. McIntosh deixou um pequeno contingente de homens para defender o forte e depois voltou para o Fort McIntosh e depois para o Fort Pitt.

Sinal informativo no Fort Laurens State Memorial, ao sul de Bolivar, Ohio.

Incentivados por Simon Girty e Alexander McGee, os Wyandots e outros índios atacaram o forte mal defendido quase imediatamente. Durante fevereiro de 1779, Simon Girty e um pequeno exército de índios iniciaram um cerco ao Fort Laurens. Os defensores consistiam principalmente de homens do 8º regimento da Pensilvânia e 13º da Virgínia do Exército Continental. Quando o cerco foi levantado no final de março, a fome forçou os defensores a recorrer à busca de raízes e a ferver mocassins de couro cru para fazer sopa. Em agosto de 1779, os americanos abandonaram Fort Laurens. Durante os ataques ao forte, 20 dos defensores foram mortos. Eles foram enterrados em um pequeno cemitério perto do forte.

Em 1772, o missionário morávio, Rev. David Zeisberger, acompanhado por seu assistente, John Heckewelder, seus seguidores índios cristãos e vários outros ajudantes brancos, mudou-se de Belém, Pensilvânia, para a região do rio Tuscarawas no nordeste de Ohio, onde eles construiu as cidades de Schoenbrunn e Gnaddenhutten. Quando a guerra entre as colônias e os britânicos estourou, o chefe Olhos Brancos dos Delawares sugeriu que os índios cristãos se mudassem para um local próximo à principal cidade de Delaware, Goschachgunk (Junção dos Rios), para que ele pudesse protegê-los de danos, porque a maioria dos índios cristãos da Morávia eram delawares. O nome da cidade de Goschachgunk foi posteriormente alterado para Coshocton, que evoluiu para a cidade atual com o mesmo nome.

Marcador histórico de Lichtenau perto de Coshocton, Ohio

Na primavera de 1776, Zeisberger, acompanhado por Heckewelder e oito das famílias indianas cristãs, mudou-se para um local a menos de um quilômetro ao sul de Goschachgunk (Coshocton), onde construíram uma pequena cidade que chamaram de Lichtenau, que significa "Pasto de Luz". (Muitos relatos históricos colocam o estabelecimento de Lichtenau em outubro de 1777, mas o marcador histórico no local lista a data como 12 de abril de 1776.) Os missionários e seus seguidores continuaram a viver em Lichtenau até 1780.

Apesar do Tratado de Fort Pitt, a nação de Delaware tornou-se cada vez mais dividida à medida que a guerra entre americanos e britânicos se arrastava. Em 1780, alguns dos delawares se juntaram aos Wyandots e outros no apoio aos britânicos. Alguns dos delawares apoiaram os americanos, mas a maioria deles tentou permanecer neutra. Na primavera de 1780, os missionários da Morávia e seus seguidores decidiram abandonar Lichtenau e retornar às suas antigas casas em Gnaddenhutten e Schoenbrunn. Enquanto subiam o rio, Heckewelder e várias famílias indígenas decidiram parar cerca de seis milhas ao sul de Gnaddenhutten e construir um novo assentamento que eles chamaram de “Salem” (Paz). Um punhado de índios cristãos permaneceu em Lichtenau e o restante continuou para Gnaddenhutten e Schoenbrunn. Eles permaneceram em Schoenbrunn, Salem e Gnaddenhutten até 1781, quando foram transferidos à força para noroeste para um novo local no rio Sandusky. A outra grande cidade indígena de Delaware era Gekelmukpechunk, localizada no rio Tuscarawas, cerca de 15 milhas a leste de Goschachgunk (Coshocton). Netawatwes, chefe do clã das tartarugas, morava lá e seu nome foi traduzido como "O recém-chegado". Como resultado, a cidade se tornou mais conhecida, entre os colonos brancos, como "Cidade do Recém-chegado. Hoje, é Newcomerstown, Ohio.

Tenente Coronel Daniel Broadhead Desenho de Domínio Público de 186

Em 5 de março de 1779, o tenente-coronel Daniel Broadhead substituiu McIntosh como comandante do Departamento Ocidental. Broadhead comandou o Departamento Ocidental até maio de 1781. Durante seu mandato como comandante da Divisão Ocidental, Broadhead fez várias excursões ao país indiano. Um dos últimos deles foi em abril de 1781, apenas um mês antes de ser demitido do comando.

Em 7 de abril de 1781, o coronel Broadhead acompanhado por 150 regulares da 8ª Pensilvânia e 13ª Virgínia, e 134 milicianos das milícias do condado de Westmoreland, Pensilvânia, e do condado de Ohio, Virgínia, seguiram ao longo do rio Ohio. Ciente de que alguns dos índios Delaware dos clãs Turtle e Wolf começaram a apoiar os britânicos, o objetivo de Broadhead era se reunir com os líderes tribais de Delaware para reforçar a aliança com eles criada pelo Tratado de Fort Pitt de 1778.

Acreditando que o motivo de Broadhead & # 8217s era reforçar a paz com os Delawares, o Chefe Gelelemend (também conhecido como Chefe John Killbuck) do Clã das Tartarugas de Delaware serviu como guia para a expedição. Em 18 ou 19 de abril de 1781, o exército de Broadhead alcançou uma área a poucos quilômetros da pacífica cidade de Gekelmukpechunk em Delaware, (Newcomerstown), no rio Tuscarawas, 15 milhas a leste de Coshocton. Broadhead enviou um mensageiro aos chefes de Delaware pedindo-lhes que comparecessem a uma reunião no lado leste do rio Tuscarawas para providenciar uma solução pacífica para suas preocupações. Em resposta, alguns dos chefes de Delaware vieram para uma reunião com Broadhead. Assim que a delegação de Delaware cruzou o rio a caminho do acampamento de Broadhead, Lewis Wetzel os emboscou matando um dos chefes com uma machadinha.

Marcador histórico do massacre de Broadhead Coshocton - localizado em Coshocton, Ohio

Sabendo que um acordo pacífico não era mais possível, Broadhead decidiu destruir a principal cidade de Delaware, Coshocton. Ao sul de Coshocton, o exército de Broadhead e # 8217 alcançou a pacífica cidade cristã da Morávia de Lictenau. Felizmente, a maioria dos índios cristãos havia abandonado Lictenau no ano anterior e voltado para suas antigas casas no rio Tuscarawas. Em 20 de abril de 1781, o exército de Broadhead destruiu Lictenau e cercou Coshocton. Muitos dos índios já haviam fugido da cidade antes da chegada do exército. Confiando que os americanos respeitariam o Tratado de Fort Pitt de 1778, 16 dos índios simplesmente se renderam ao exército de Broadhead. Os milicianos imediatamente mataram e escalpelaram todos os 16. (Vale a pena notar que a maioria desses milicianos também estava envolvida na Campanha Squaw sob Mão Geral.) Vendo a futilidade da rendição, os outros ocupantes da cidade continuaram lutando até mais 20 ou mais foram mortos. O exército de Broadhead levou muitas mulheres e crianças como prisioneiros. Apesar da hospitalidade que os homens de Broadhead tinham recebido dos índios cristãos em Salem apenas alguns dias antes, elementos do exército de Broadhead dirigiram-se para o nordeste ao longo do rio Tuscarawas com a intenção de destruir as cidades cristãs da Morávia de Salem, Gnaddenhutten e Schoenbrunn. No entanto, Broadhead enviou um destacamento de homens sob o comando do Coronel David Shepherd para detê-los. Shepherd conseguiu evitar que os milicianos prejudicassem as cidades indígenas cristãs e o exército voltou para Fort Pitt com as mulheres e crianças que haviam capturado como prisioneiros. (O Coronel David Shepherd vivia no que hoje é Elm Grove. Shepherd's Fort ficava perto de onde o Elm Grove McDonald's está localizado atualmente.)

Após a destruição de suas cidades pela expedição de Broadhead, Chief Pipe e a maioria dos índios Delaware restantes deixaram as regiões dos rios Muskingum e Tuscarawas e se mudaram para o noroeste de Ohio, onde construíram uma nova casa no rio Sandusky cerca de 10 ou 15 milhas ao norte de Half King's Cidade de Wyandot. A nova casa dos Delawares ficou conhecida como "Pipe’s Town". Como resultado da ação de Broadhead, Chief Pipe e os Delawares se tornaram firmes apoiadores dos britânicos pelo resto da guerra. Os índios cristãos da Morávia permaneceram em suas casas em Salem, Gnaddenhutten e Schoenbrunn até serem transferidos à força para a região do rio Sandusky no outono de 1781.

O próximo capítulo desta série discutirá a realocação forçada dos índios da Morávia e o evento de 1782 conhecido como Massacre da Morávia.

Informação de Geo-História
Cada um dos seguintes conjuntos de coordenadas GPS o levará a um marcador histórico ou local histórico relacionado a um dos locais onde os eventos descritos na história acima ocorreram. Se você não puder viajar para esses locais e visitá-los pessoalmente, copie as coordenadas e cole-as na caixa de pesquisa do Google Earth. Em seguida, use o Google Street View para dar uma olhada no local. Divirta-se!

Fort McIntosh
Coordenadas: N 40 ° 41 ′ 27,7 e # 8243 W 80 ° 18 ′ 14,3 e # 8243
Um pequeno parque ao longo do rio comemora a localização do Fort McIntosh. Possui vários marcos históricos.

Marcador histórico de Fort Laurens
Coordenadas: N 40 ° 38 ′ 21,9 & # 8243 W 81 ° 27 ′ 20,6 & # 8243 Um pequeno parque também comemora a localização do Fort Laurens. Se você visitar o local pessoalmente, certifique-se de dar um passeio ao longo do Canal Ohio e Erie, que passa pelo local do forte. Este é um ótimo lugar para ir com seus filhos.

Newcomerstown
Coordenadas: N 40 ° 16 ′ 28,77 e # 8243, W 81 ° 35 ′ 24,56 e # 8243
Não há nenhum marcador histórico que comemore Newcomerstown como uma aldeia indígena de Delaware. As coordenadas listadas o levarão para o meio do Rte. 258 ponte sobre o rio Tuscarawas em Newcomerstown, Ohio.

Marcador histórico de Lichtenau
Coordenadas: N 40 ° 14 ′ 46,69 e # 8243, W 81 ° 52 ′ 14,54 e # 8243
O marcador está localizado no canto sudeste de um cruzamento movimentado. Se você decidir fazer uma visita e quiser parar para tirar uma fotografia, vire para o leste na Clow Lane e estacione no prédio de apartamentos a algumas centenas de metros do cruzamento

Marcador histórico do massacre de Broadhead Coshocton
Coordenadas: N 40 ° 16 ′ 33,2 & # 8243, W 81 ° 50 ′ 39,8 & # 8243
Isso fica em uma rua residencial em Coshocton.

Marcador histórico da missão de Salem
Coordenadas: N 40 ° 18 ′ 24,21 e # 8243, W 81 ° 32 ′ 14,54 e # 8243
Isso é na Rte. 36 no país. Se você visitar pessoalmente, encontrará um bom local onde poderá parar para tirar uma fotografia.

Marcador histórico de Shepherd's Fort
Coordenadas: N 40 ° 02 ′ 35,42 e # 8243, W 80 ° 39 ′ 31,0 e # 8243
Localizado próximo ao Monument Place, do outro lado da estrada da Elm Grove Pharmacy em Elm Grove, WV

Materiais de Origem
Aqui estão algumas das fontes de informação para esta história, se você quiser ler mais. Alguns desses materiais estão disponíveis para download gratuito em https://archive.org/.

Vídeo: Série de palestrantes de comemoração do Fort Henry: Quem atacou o forte Henry e por quê?
Apresentado por Alan Fitzpatrick
26 de janeiro de 2017
Disponível no Vimeo.Com neste link.
(Você pode querer ler a página sobre líderes indígenas antes de assistir a este programa.)

Vida de John Heckewelder
por Rondthaler, Edward & amp Coates, Benjamin Horner,
Data de publicação 1847
Editora Filadélfia, T. Ward

História do Condado de Coshocton, Ohio
por Hill, Norman Newell Jr. e Graham, A. A. (Albert Adams),
Data de publicação 1881
Editora Newark, Ohio, A. A. Graham & amp Co.

Fort Pitt
por Dahlinger, Charles William,
Data de publicação 1922
Editora Pittsburgh, Priv. imprimir.

Página da web: O Tratado de Fort Pitt
Data de publicação: 16 de janeiro de 2018
Publicado por Earl Nicodemus
Inclui o texto completo do tratado que está arquivado na Biblioteca do Congresso

Os colonos fronteiriços do noroeste da Virgínia de 1768 a 1795: abraçando a vida de Jesse Hughes e outros batedores notáveis ​​das grandes florestas do trans-Allegheny
por McWhorter, Lucullus Virgil, Connelly, William Elsey e MacLean, John Patterson
Data de publicação 1915
Editora Hamilton, Ohio: Republican Pub. Co.


Conteúdo

Durante a Guerra Peninsular e a resistência espanhola contra Napoleão, a Áustria tentou reverter a Paz de Pressburg de 1805 provocando levantes nacionais nos territórios ocupados pela França na Europa Central (mais notavelmente a Rebelião Tirolesa contra os aliados bávaros de Napoleão).

Essas tentativas finalmente falharam, depois que as forças francesas ocuparam Viena em maio de 1809. Os austríacos sob o arquiduque Carlos foram capazes de repeli-los na Batalha de Aspern em 21-22 de maio. No entanto, Napoleão retirou suas forças e esmagou o exército de Carlos em Wagram por algumas semanas mais tarde. O arquiduque teve que assinar o Armistício de Znaim em 12 de julho. Em outubro, o ministro das Relações Exteriores austríaco, Johann Philipp Stadion, foi substituído por Klemens von Metternich.


Paz de Schönbrunn

o Paz de Schönbrunn foi um acordo de paz entre Napoleão Bonaparte e Franz I da Áustria em 14 de outubro de 1809 no Palácio de Schönbrunn. O Império Austríaco havia perdido a Guerra da Quinta Coalizão contra a França, que começou em 9 de abril de 1809.

Nessa guerra, a Áustria, inspirada nos acontecimentos da Espanha, tentou provocar revoltas populares na Alemanha e na Itália contra o domínio francês e, ao mesmo tempo, buscou uma aliança com a Rússia e a Prússia para reverter os resultados do acordo de paz de Pressburg. As esperanças foram todas frustradas. A revolta de Andreas Hofer contra os ocupantes da Baviera foi finalmente suprimida por completo após sucessos iniciais.

A campanha no principal campo de batalha do sul da Alemanha foi infeliz. Napoleão ocupou Viena já em maio. Ele foi derrotado logo depois na Batalha de Aspern, mas derrotou os austríacos em 5/6. Julho de 1809 na batalha decisiva perto de Wagram. O armistício de Znojmo encerrou a luta em 12 de julho de 1809 e desistiu do Tirol. O principal ministro responsável Stadion foi substituído por Metternich.

Neste acordo de paz, a Áustria renunciou a Carniola, Trieste, Gorizia, Villach e a área costeira da Croácia ( Dalmácia Húngara ) e, portanto, perdeu o acesso ao mar. A França anexou essas áreas, Napoleão formou o Províncias da Ilíria com o anterior real italiano Dalmácia e Ístria. O Ducado de Salzburgo caiu para a Baviera como Salzachkreis. A Galícia Ocidental e a Cracóvia, os lucros da terceira divisão da Polônia, chegaram ao Ducado de Varsóvia depois de uma campanha fracassada. Da Galiza, que tinha sido austríaca desde a primeira partição da Polónia, o distrito de Zamoscer Ducado de Varsóvia e a Rússia, que tinha participado no conflito do lado francês com a invasão da Galiza, receberam o distrito em torno de Tarnopol (distrito de Tarnopol). Além disso, a Áustria renunciou ao governo de Rhäzün em favor da França e em favor da Saxônia os exclaves da Alta Lusácia que permaneceram com a Boêmia após a Paz de Praga de 1635.

No total, a Áustria teve que ceder cerca de 100.000 km² com cerca de 3.500.000 habitantes. Uma contribuição de guerra de 85 milhões de francos teve de ser paga à França. O país teve que aderir ao bloqueio continental anti-britânico e reduzir seu exército a 150.000 homens. A fortaleza em Graz Schlossberg, que Hackher zu Hart havia defendido, teve de ser arrasada.

Mas mesmo depois dessa perda de território, a Áustria era uma grande potência com cerca de 600.000 km² e mais de 24 milhões de habitantes. As consequências da mudança de curso de Metternich na política externa relacionada à conclusão da paz foram o casamento de Napoleão com a filha do imperador austríaco, Marie-Louise, e uma aliança militar que forçou a Áustria a participar da campanha russa de 1812.


Tratado de Schönbrunn

o Tratado de Schönbrunn ( Francês Traité de Schönbrunn de 1805 ) foi assinado em 15 de dezembro de 1805 entre a Prússia e a França no Palácio de Schönbrunn.

Como resultado da vitória de Napoleão Bonaparte na Batalha de Austerlitz no final da Guerra da Terceira Coalizão, o enviado prussiano Christian von Haugwitz teve que assinar este tratado, que foi aprovado pelo Rei Friedrich Guilherme III. mas não foi reconhecido.

De acordo com o texto do tratado, o Ducado de Berg, que seria elevado ao Grão-Ducado de Berg alguns meses depois, em conexão com a adesão à Confederação do Reno, recebeu as partes prussianas do Ducado de Kleve na margem direita do o Reno, França, o suíço Neuchâtel, Ansbach-Bayreuth foi concedido à Baviera. Em troca, a Prússia foi concedida ao eleitorado de Hanover, que estava em união pessoal com a Grã-Bretanha.

Com o tratado, a Prússia deveria se integrar ao sistema de alianças napoleônicas.

O tratado foi apenas uma etapa intermediária. Já em 1806, o tratado de Paris levou a uma nova mudança no poder em favor da França e se manifestou no estabelecimento da Confederação do Reno, que a Prússia inicialmente também se recusou a reconhecer, mas em julho de 1807 após a batalha de Jena e Auerstedt em paz por Tilsit.


Signatários

Todos os tratados de paz têm signatários, ou partes que concordam em assinar ou cumprir o documento, incluindo as partes envolvidas no conflito. Tornar-se um signatário de um tratado pode assumir muitas formas e geralmente é seguido por um processo de ratificação completo, que torna o tratado como lei. No caso dos Estados Unidos, a Constituição dos Estados Unidos descreve um processo estrito de ratificação do tratado. Apenas o presidente dos EUA pode assinar tratados, mas o Senado dos EUA também deve concordar em ratificar o tratado antes que os Estados Unidos possam ser declarados parte do tratado. Como resultado, os Estados Unidos são signatários de muitos tratados que ainda não foram ratificados.
Assim como um tratado de paz pode ter vários signatários, um conflito complexo pode ter vários tratados de paz como parte de uma resolução. Após a Segunda Guerra Mundial, por exemplo, além de fazer parte de vários acordos de armistício com outras nações, os Estados Unidos foram signatários de nada menos que três tratados de paz separados, incluindo os Tratados de Paz de Paris, que estabeleceram a paz com Itália, Romênia, Hungria , Bulgária e Finlândia em 1947, o Tratado de São Francisco, que encerrou a guerra com o Japão em 1952, e o Tratado sobre o Acordo Final com Relação à Alemanha, em 1990.


O Tratado de Paz de Hudaybiyyah (História Islâmica)

O Muhajirun tinha uma afeição ainda maior por Meca. Eles nasceram lá e cresceram na cidade. Eles o amaram profundamente, mas foram afastados dele. Quando o Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah lhes contou seu sonho, eles começaram a se preparar para a viagem a Meca. Quase ninguém queria ficar para trás.

Alimentar os pobres e necessitados é um ato que nos aproxima de Allah. Conquistamos Seu perdão, misericórdia e bênçãos por meio desse ato de caridade.

“Quem cuida e trabalha para uma viúva e um pobre é como um guerreiro lutando pela causa de Alá, ou como uma pessoa que jejua durante o dia e ora a noite toda. (Bukhari)

MAKKAH VISITADO FINALMENTE

O Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah deixou Medina e foi para al-Hudaybiyyah em Dhu & # 8217l-Qa & # 8217dah, 6 A.H. Ele pretendia realizar & # 8216umrah em paz. Ele estava acompanhado por 1.500 muçulmanos vestidos como peregrinos para a & # 8216umrah, a fim de mostrar às pessoas que tinham vindo visitar o Ka & # 8217bah em respeito a ele. Eles levaram consigo animais para o sacrifício.

O Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah enviou um batedor com antecedência para informá-lo sobre a reação dos coraixitas. Quando ele estava perto de & # 8216Usfan, o batedor voltou e relatou, & # 8216 eu deixei Ka & # 8217b ibn Lu & # 8217ayy reunindo um exército contra você para evitar que você alcançasse o Ka & # 8217bah. & # 8217

O Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah continuou a viajar até chegar à parte mais distante de al-Hudaybiyyah. Ele armou acampamento embora houvesse pouca água. O povo começou a reclamar com ele de sede. Ele tirou uma flecha de sua aljava e disse-lhes para colocá-la no poço. Imediatamente começou a jorrar água e continuou a fluir até que todos mataram a sede.

Os coraixitas ficaram extremamente alarmados quando souberam que os muçulmanos estavam em al-Hudaybiyyah. O Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Alá decidiu enviar um de seus companheiros a eles e convocou Uthman ibn Affan. Ele foi enviado para informar aos coraixitas que eles não tinham vindo para lutar, mas para a & # 8216umrah, e que ele deveria chamá-los para o Islã. O Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah o instruiu a visitar os homens e mulheres crentes de Makkah, para dar-lhes as boas novas da vitória e dizer-lhes que Allah, o Poderoso e Exaltado, tornaria sua religião vitoriosa em Makkah e isso o faria não é mais necessário para eles esconderem sua crença.

Uthman foi a Meca e transmitiu a mensagem a Abu Sufyan e aos nobres coraixitas.

Quando Uthman terminou de entregar a mensagem, eles disseram: & # 8216Se você mesmo deseja fazer o tawaf da casa, vá em frente. & # 8217

& # 8216Eu não farei isso, & # 8217 ele disse, & # 8216até que o Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah tenha feito tawaf. & # 8217

BAY & # 8217AT-AR-RIDWAN

Uthman ficou em Meca por mais tempo do que os muçulmanos esperavam e espalhou-se o boato de que ele havia sido morto. Então o Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah pediu um juramento de fidelidade. Ele se sentou sob uma árvore e os muçulmanos prometeram que lutariam com ele até o último homem. O Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah pegou sua própria mão e disse, & # 8216Este é por Uthman. & # 8217 Mais tarde, eles ouviram que Uthman não havia sido assassinado e ele voltou em segurança.

Apoie o Guardião da Religião Islâmica
No momento, estamos operando com fundos muito limitados. Para que possamos administrar o serviço do Islam Religion Guardian de maneira eficiente, precisamos do seu generoso apoio.

O Juramento ocorreu sob uma árvore de acácia em al-Hudaybiyyah e é referido no Alcorão & # 8217an Allah revelou & # 8216Allah ficou satisfeito com os crentes quando eles juraram fidelidade sob a árvore. '(48: 181

O impasse entre os coraixitas e os muçulmanos continuou até que quatro enviados chegaram ao Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Alá, que disse a cada um, & # 8216Nós não viemos para lutar contra ninguém. Em vez disso, viemos realizar & # 8216umrah. & # 8217

Mas os coraixitas permaneceram teimosos e se recusaram a permitir que continuassem.

Um dos enviados, & # 8216Urwah ibn Mas & # 8217ud ath-Thaqafi, voltou ao seu povo e disse: & # 8216O povo! Por Alá, estive na presença de reis & # 8211 de Chosroes e César ao Negus & # 8211 e por Alá, nunca vi nenhum rei cujo povo o respeitasse tanto quanto os companheiros de Muhammad respeitam Maomé. & # 8217 Ele descreveu a eles o que tinha visto.

TRATADO E VERDADE, SABEDORIA E ABERTURA

Os coraixitas então enviaram Suhayl ibn Amr. Quando o Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah o viu chegando, ele observou, & # 8216É claro que eles querem paz desde que enviaram este homem. & # 8217 Ele disse a seus companheiros para prepararem um projeto de acordo.

Ele chamou Ali ibn Abi Talib e disse-lhe: & # 8216Escreva: Em nome de Alá, o Misericordioso, o Compassivo. & # 8217

& # 8216Por Allah, & # 8217 Suhayl disse, & # 8216não sabemos quem é este & # 8220Merciful & # 8221. Em vez disso, escreva & # 8220 em seu nome, ó Allah & # 8221, como você costumava escrever. & # 8217

Os muçulmanos disseram, & # 8216Por Deus, nós apenas escreveremos & # 8220 em nome de Deus, o Misericordioso, o Compassivo. & # 8221 & # 8216 O Profeta disse, & # 8216Escreva & # 8220Em seu nome, Deus . & # 8221 & # 8216

Então ele disse, & # 8216Escreva & # 8220Isso é o que Muhammad, o Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah concordou. & # 8221 & # 8216

& # 8216Por Deus, & # 8217 replicou Suhayl, & # 8216se aceitássemos que você era o Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Deus, não teríamos impedido você de chegar à Casa de Deus nem lutado contra você. Em vez disso, escreva & # 8220Muhammad ibn Abdullah. & # 8221 & # 8216

O Profeta disse: & # 8216Eu sou o Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah, embora você não acredite em mim. Escreva, & # 8220Muhammad ibn Abdullah. & # 8221 & # 8216

Ele pediu a Ali para apagar o que ele havia escrito, mas Ali Said, & # 8216Por Alá, não, eu não irei apagá-lo. & # 8217

O Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah disse, & # 8216Mostre-me o lugar & # 8217 e ele mesmo o apagou. Então ele disse: & # 8216Isso é o que o Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah concorda, desde que você nos dê permissão para realizar o tawaf do Ka & # 8217bah. & # 8217

Suhayl Said, & # 8216Por Deus, não permitiremos que os árabes digam que nos submetemos à pressão. Terá que ser no próximo ano. & # 8217 Também foi escrito: & # 8216Sob a condição de que se algum de nossos homens, mesmo que ele tenha a sua religião, venha até você, você o devolverá para nós. & # 8217

Os muçulmanos disseram: & # 8216Glória a Allah! Como podemos devolver alguém aos adoradores de ídolos depois que ele se tornou muçulmano?

Enquanto eles estavam assim noivos, Abu Jandal ibn Suhayl entrou em cena acorrentado. Ele escapou de Meca e se jogou entre os muçulmanos.

Suhayl olhou para seu filho e comentou: & # 8216Muhammad, aqui está o primeiro homem que você deve devolver sob este tratado. & # 8217

& # 8216Não terminamos o documento ainda, & # 8217 rebateu o Profeta.

& # 8216Então, por Allah, eu nunca vou concordar com nada. & # 8217 & # 8216Deixe-me ficar com ele, & # 8217 disse o Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Allah. & # 8216Eu não vou permitir que você fique com ele. & # 8217

& # 8216O muçulmanos! & # 8217 disse Abu Jandal, Devo ser devolvido aos adoradores de ídolos quando for a vocês como um muçulmano? Você não vê o que eu sofri? & # 8217 Ele foi severamente torturado por suas crenças. No entanto, o Profeta o devolveu como seu pai havia exigido.

As duas partes concordaram em abandonar a guerra por dez anos. Durante esse período, todos viveriam em paz. Ambos os lados estariam seguros e evitariam lutar um contra o outro. Quem quer que viesse a Muhammad (que Allah o abençoe e lhe conceda paz) dos Quraysh sem obter a permissão de seu guardião seria devolvido a eles, mas quem quer que viesse para o Quraysh daqueles com Muhammad não precisa ser devolvido a ele. Quem quisesse fazer uma aliança e acordo com Muhammad poderia fazê-lo e quem quisesse fazer uma aliança e acordo com os coraixitas também estaria livre para fazê-lo.

OS MUÇULMANOS & # 8217 AFLIÇÃO

Quando os muçulmanos viram os termos da trégua e o que ela significava para o Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Alá, eles ficaram muito angustiados. O efeito sobre eles foi tão grande que Umar ibn al-Khattab perguntou a Abu Bakr com raiva, & # 8216O Mensageiro (sallallahu alaiyhi wassallam) de Alá nos disse que íamos para Ka & # 8217bah e realizar tawaf? & # 8217

‘Yes. But did he tell you that it was going to be this very year!’

Abu Bakr assured him, ‘You will go there and you will do tawaf.’

When the Messenger(sallallahu alaiyhi wassallam) of Allah had finished drawing up the treaty, he sacrificed a camel and then shaved his head. This was a difficult time for the Muslims because all their hopes had been dashed. They had left Madinah with the firm intention of entering Makkah and doing ‘umrah. Now they felt beaten and crushed. However, when they saw that the Messenger(sallallahu alaiyhi wassallam) of Allah had made the sacrifice and shaved his head, they rushed to follow his example.

A HUMILIATING PEACE OR A CLEAR VICTORY?

Then the Messenger(sallallahu alaiyhi wassallam) of Allah broke camp and returned to Madinah. On his journey back, Allah confirmed that the truce of Hudaybiyyah was not a set-back but a victory:

Surely We have given you a clear victory, that Allah may forgive you your former and later sins, and complete His blessing on you and guide you on a straight path and that Allah may help you with a mighty help. (48: 1-3)

Umar (may Allah be pleased with him) said, ‘Is this a victory then, Messenger(sallallahu alaiyhi wassallam) of Allah!’

OUTCOME OF THE TREATY

Not long after the Messenger(sallallahu alaiyhi wassallam) of Allah had returned to Madinah, a man named Abu Basir Utbah ibn Usayd came from Makkah to join the Muslims. The Quraysh sent emissaries to fetch him back. They said, ‘Under the terms of the treaty which you made with us you must hand him over.’ So the Messenger(sallallahu alaiyhi wassallam) of Allah allowed them to take Abu Basir with them. But on the way back to Makkah, he escaped from them and fled to the coast. Abu Jandal ibn Suhayl also escaped and joined Abu Basir. Then everyone who had become a Muslim and who had suffered persecution from the Quraysh joined Abu Basir until they comprised a group numbering seventy. They set themselves up on a trade route. Whenever they heard that a caravan of the Quraysh had left for Syria, they way laid it, killed the merchants and took the goods they were carrying.

The Hudaybiyyah treaty gave the idol-worshippers and Muslims an opportunity to mix. The idol-worshippers soon came to appreciate the good qualities of the Muslims. Before a year had passed, many of them had become Muslims, and the Quraysh leaders were worried about their influence.

They sent to the Prophet, begging him by Allah and by kinship, not to return the men to Makkah but to keep them in Madinah. From then on whoever of them came to him from Makkah was safe.

These moves indicated that the Treaty of al-Hudaybiyyah in which the Messenger(sallallahu alaiyhi wassallam) of Allah had accepted all the Quraysh conditions had been beneficial after all. The treaty had been a decisive step in gaining further victories for Islam and in spreading the faith throughout the Arabian peninsula with great speed. It led to the conquest of Makkah and the opportunity to invite the kings of the world – Caesar, Chosroes, Muqawqis and the Arabian princes – to accept Islam. Allah the Great revealed:

Yet it may happen that you will hate a thing which is better for you and it may happen that you will love a thing which is worse for you. Allah knows, and you know not. (2: 216)

KHALID IBN AL-WALID AND AMR IBN AL-AS ACCEPT ISLAM

Khalid ibn al-Walid, general of the Quraysh cavalry and the hero of great battles, was among those who accepted Islam. The Messenger(sallallahu alaiyhi wassallam) of Allah called him the ‘Sword of Allah’. He fought bravely in the way of Allah and was the conqueror of Syria. Amr ibn al-As, another great commander and subsequently the conqueror of Egypt, also became a Muslim. Both of these strong leaders came to Madinah after the Treaty of al-Hudaybiyyah.


Treaty of Schönbrunn (1805)

Da Wikipédia, a enciclopédia livre

o Convention of Schönbrunn (ou Treaty of Schönbrunn) was signed between France and Prussia at Schönbrunn Palace in Vienna on 15 December 1805. The terms were negotiated by Géraud Duroc, who signed for France, and Christian Graf von Haugwitz, who signed for Prussia. The convention was superseded by the Treaty of Paris of 15 February 1806, which incorporated its main terms. & # 911 & # 93 & # 912 & # 93

On 3 November, Prussia had signed the Treaty of Potsdam with Russia, thereby committing to join the Third Coalition against France if Napoleon Bonaparte rejected peace terms. French forces had already violated Prussian territory by marching across the Margraviate of Ansbach in September. In response, Prussia had occupied the Electorate of Hanover, which, although it belonged King George III of Great Britain, had been occupied by the French and only vacated by them during the course of the war. Α] Napoleon's victory at the battle of Austerlitz on 2 December destroyed the Third Coalition, rendering the Treaty of Potsdam moot. Haugwitz went to Vienna, where Napoleon was staying, to negotiate a treaty of friendship with France.

By the terms of the convention, Prussia was permitted to annex Hanover, but had to cede Ansbach, the Duchy of Cleves and the Principality of Neuchâtel. Ansbach went to Bavaria, which was forced to give up the Duchy of Berg to France. Berg was then joined with Cleves to form the Grand Duchy of Berg and Cleves for General Joachim Murat. Neuchâtel was given by Napoleon to Marshal Louis-Alexandre Berthier. Α] Prussia also agreed to accept the terms of the Treaty of Pressburg between France and the Holy Roman Empire, which had not yet been finalized. It was only signed on 26 December. & # 912 e # 93

The Convention of Schönbrunn did not contain the customary clause affirming previous treaties. Contemporaries saw it, together with Austerlitz and Pressburg, as an epochal event, marking the end of an era, since Napoleon had demonstrated no interest in maintaining the Holy Roman Empire in anything like its old form. & # 913 & # 93

The annexation of Hanover incensed Britain and Charles James Fox lambasted Prussia's behaviour as "a compound of everything that is contemptible in servility with everything that is odious in rapacity." Β] The annexation ultimately led to war with Britain.


Convention of Schönbrünn or Vienna, 15 December 1805

The Convention of Schönbrünn (15 December 1805) was an alliance between Prussia and France forced on the Prussians in the aftermath of Napoleon's great victory at Austerlitz.

On 3 November 1805 the Prussians had signed the Treaty of Potsdam, agreeing to enter the Third Coalition if Napoleon didn't agree to peace within four weeks of the departure of an envoy from Berlin. This treaty came to nothing after the battle of Austerlitz, and instead the Prussian envoy, Christian Haugwitz, was forced to negotiate a treaty of friendship.

Prussia was forced to agree to a formal alliance against Britain. She was also forced to surrender three outlying parts of the kingdom. Cleves, on the lower Rhine was given to Murat, who became Grand Duke of Berg and Cleves. Ansbach, an isolated Prussian enclave in Bavaria, had been crossed by Bernadotte's corps early in the War of the Third Coalition, and was now given to Bavaria. Neuchâtel, on the western edge of Switzerland, was given to Napoleon's hard working chief of staff Berthier. In return Prussia was offered Hanover.

Haugwitz was forced to sign the convention on 15 December 1805. It was then sent to Prussia to be ratified. King Frederick William III of Prussia attempted to delay this, but was eventually left with no choice, and ratified the treaty on 24 February 1806. Prussia was left diplomatically isolated, and Napoleon now only faced Britain and Russia. Peace negotiations with Russia came quite close to success, but Napoleon's attitude had pushed Prussia towards the war camp. The peace party's cause wasn't helped when Napoleon offered to return Hanover to Britain in return for peace. Much to Napoleon's surprise later in 1806 Prussia joined the Fourth Coalition, and war was renewed.


Assassination attempt Treaty of Schönbrunn_section_2

During the negotiations at Schönbrunn, Napoleon narrowly escaped an attempt on his life. Treaty of Schönbrunn_sentence_18

On 12 October, shortly before signing the treaty, the emperor exited the palace with a large entourage to observe a military parade. Treaty of Schönbrunn_sentence_19

Seventeen year old Friedrich Staps, son of a Lutheran pastor from Naumburg, had arrived in Vienna and demanded an audience to present a petition. Treaty of Schönbrunn_sentence_20

He was refused by the emperor's aide General Jean Rapp, who shortly thereafter observed Staps in the courtyard pushing through the crowd towards Napoleon from a different direction, and had him arrested. Treaty of Schönbrunn_sentence_21

Taken to the palace, Staps was found to be carrying a large kitchen knife inside his coat, concealed in the petition papers. Treaty of Schönbrunn_sentence_22

Interrogated, Staps frankly revealed his plans to kill the emperor, calling him the misfortune of his country. Treaty of Schönbrunn_sentence_23

Brought forward to Napoleon, he asked whether Staps would thank him if he was pardoned, to which Staps replied: "I would kill you none the less." Treaty of Schönbrunn_sentence_24

Napoleon left Vienna on 16 October and the next day Staps was shot by Württemberg fusiliers outside the palace. Treaty of Schönbrunn_sentence_25

At this execution, he is said to have shouted "Long live freedom! Treaty of Schönbrunn_sentence_26

Long live Germany!" Treaty of Schönbrunn_sentence_27

Napoleon, impressed and fearing a greater conspiracy, instructed his police minister Joseph Fouché to keep the incident secret. Treaty of Schönbrunn_sentence_28

Soon after the German campaign of 1813, Staps came to be seen as a martyr of the burgeoning German nationalism. Treaty of Schönbrunn_sentence_29

He was the subject of a poem by Christian Friedrich Hebbel and a play by Walter von Molo. Treaty of Schönbrunn_sentence_30


Assista o vídeo: El Tratado de Maastricht cumple 25 años (Outubro 2022).

Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos