Novo

Documentos - História

Documentos - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Adotado pelo Conselho de Segurança em sua 3288ª reunião, em 5 de outubro de 1993

O Conselho de Segurança,

Reafirmando sua resolução 812 (1993) de 12 de março de 1993 e 846 (1993) de
22 de junho de 1993,

Reafirmando também a sua resolução 868 (1993) de 29 de setembro de 1993 sobre o
segurança das operações das Nações Unidas,

Tendo considerado o relatório do Secretário-Geral de 24 de setembro
1993 (S / 26488 e Add.1),

Saudando a assinatura do Acordo de Paz de Arusha (incluindo seu
Protocolos) em 4 de agosto de 1993 e exortando as partes a continuarem a cumprir integralmente
com isso,

Observando a conclusão do Secretário-Geral de que, a fim de possibilitar
as Nações Unidas para cumprir seu mandato com sucesso e eficácia, o
plena cooperação das partes entre si e com a Organização é
obrigatório,

Enfatizando a urgência da implantação de um neutro internacional
vigor em Ruanda, conforme sublinhado pelo Governo da República da
Ruanda e pela Frente Patriótica Ruandesa e como reafirmado por sua articulação
delegação em Nova York,

Prestar homenagem ao papel desempenhado pela Organização da Unidade Africana
(OUA) e pelo Governo da República Unida da Tanzânia no
conclusão do Acordo de Paz de Arusha,

Resolveu-se que as Nações Unidas deveriam, a pedido das partes,
e em condições pacíficas com a plena cooperação de todas as partes,
dar a sua contribuição total para a implementação do Acordo de Paz de Arusha,

1. Congratula-se com o relatório do Secretário-Geral (S / 26488);

2. Decide estabelecer uma operação de manutenção da paz sob o nome
Missão de Assistência das Nações Unidas para Ruanda (UNAMIR) por um período de seis
meses, desde que seja prorrogado além do inicial
noventa dias apenas após uma revisão pelo Conselho com base em um relatório do
Secretário-Geral quanto a se um progresso substancial foi feito ou não
para a implementação do Acordo de Paz de Arusha;

3. Decide que, baseado nas recomendações do Secretário-Geral,
A UNAMIR terá o seguinte mandato:

(a) Para contribuir para a segurança da cidade de Kigali, inter alia,
dentro de uma área de segurança de armas estabelecida pelas partes dentro e ao redor da cidade;

(b) Para monitorar a observância do acordo de cessar-fogo, que exige
o estabelecimento de zonas de acantonamento e assembleia e a demarcação do
nova zona desmilitarizada e outros procedimentos de desmilitarização;

(c) Para monitorar a situação de segurança durante o período final do
mandato do governo de transição, antes das eleições;

(d) Auxiliar na remoção de minas, principalmente por meio de programas de treinamento;

(e) Investigar a pedido das partes ou por sua própria iniciativa
casos de alegado não cumprimento das disposições da Paz de Arusha
Acordo relativo à integração das forças armadas, e buscar tais
instâncias com as partes responsáveis ​​e relatar as mesmas, conforme apropriado para
o Secretário-Geral;

(f) Monitorar o processo de repatriação de refugiados ruandeses e
reassentamento de pessoas deslocadas para verificar se é realizado em um cofre
e de maneira ordenada;

(g) Auxiliar na coordenação das atividades de assistência humanitária
em conjunto com operações de socorro;

(h) Investigar e relatar incidentes relacionados às atividades de
a gendarmaria e a polícia;

4. Aprova a proposta do Secretário-Geral de que as Nações Unidas
Missão de Observação Uganda-Ruanda (UNOMUR), estabelecida pela resolução 816 (1993),
deve ser integrado na UNAMIR;

5. Congratula-se com os esforços e a cooperação da OUA em ajudar a
implementar o Acordo de Paz de Arusha, em particular a integração do
Grupo de observadores militares neutros (NMOG II) na UNAMIR;

6. Aprova ainda a proposta do Secretário-Geral de que a implantação
e a retirada da UNAMIR deve ser realizada em etapas e notas, neste
conexão, que o mandato da UNAMIR, se estendido, deve terminar
após as eleições nacionais e a instalação de um novo governo em
Ruanda, eventos que estão programados para ocorrer até outubro de 1995, mas o mais tardar
Dezembro de 1995;

7. Autoriza o Secretário-Geral, neste contexto, a desdobrar o
primeiro contingente, no nível especificado pelo relatório do Secretário-Geral, para
Kigali por um período inicial de seis meses, no menor tempo possível,
que, quando totalmente implementado, permitirá o estabelecimento do regime de transição
instituições e implementação das outras disposições relevantes do Arusha
Acordo de paz;

8. Convida o Secretário-Geral, no âmbito do referido relatório
ao parágrafo 2 acima, também para relatar o progresso da UNAMIR após
sua implantação inicial e resolve revisar, conforme apropriado, com base
desse relatório e como parte da revisão referida no parágrafo 2 acima, o
requisito para implantações adicionais na escala e composição recomendada
pelo Secretário-Geral em seu relatório (S / 26488);

9. Convida o Secretário-Geral a considerar maneiras de reduzir o total
força máxima do UNAMIR, em particular, por meio de implantação em fases sem
afetando assim a capacidade da UNAMIR de cumprir seu mandato e solicitações
o Secretário-Geral no planejamento e execução da implantação em fases de
UNAMIR para buscar economias e relatar regularmente sobre o que é alcançado neste
que diz respeito;

10. Congratula-se com a intenção do Secretário-Geral de nomear um Especial
Representante que lideraria a UNAMIR no campo e exerceria autoridade sobre
todos os seus elementos;

11. Insta as partes a implementarem o Acordo de Paz de Arusha em boa
fé;

12. Solicita também ao Secretário-Geral que conclua rapidamente uma
acordo sobre o status da operação, e todo o pessoal envolvido na
operação em Ruanda, para entrar em vigor o mais próximo possível no início de
a operação e o mais tardar trinta dias após a adoção deste
resolução;

13. Exige que as partes tomem todas as medidas adequadas para garantir que
segurança e proteção da operação e pessoal envolvido na operação;

14. Insta os Estados Membros, agências das Nações Unidas e organizações não governamentais
organizações para fornecer e intensificar suas atividades econômicas, financeiras e
assistência humanitária a favor da população ruandesa e da
processo de democratização em Ruanda;

15. Decide continuar ocupando-se ativamente da questão.

.


Assista o vídeo: Transmisión en vivo de Imagen Radio (Outubro 2022).

Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos