Novo

Quando o imposto sobre a propriedade foi introduzido no início do México? Quem pagou?

Quando o imposto sobre a propriedade foi introduzido no início do México? Quem pagou?


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Os proprietários de propriedades no México hoje pagam um imposto sobre a propriedade denominado impuesto predial.

De acordo com Agustín Cue Cánovas's Historia Social y Económica de México, na era colonial os impostos sobre a propriedade não eram uma fonte de renda real. Eles foram aparentemente introduzidos em algum momento entre a independência e 1844, quando impuestos sobre propiedades contribuiu com algo menos de um milhão de pesos para a receita do governo.

Quando foi introduzido o imposto sobre a propriedade e quem pagou?


Em 1829, enquanto Vicente Guerrero era presidente, o Secretário do Tesouro (ou Ministro das Finanças), Lorenzo de Lavala implementou novas tarifas, um imposto de renda gradual e impostos sobre a propriedade para tentar gerar receita para o que era essencialmente um governo falido.

fonte: Concise Encyclopedia of Mexico, de Michael Werner

Outra fonte, The Essential History of Mexico: From Pre-Conquest to Present, de Philip Russell, especifica que este imposto foi

um imposto de 10% sobre o aluguel de propriedades com valor superior a $ 500. A elite considerou a medida populismo perigoso.

Tanto o imposto de renda graduado quanto o imposto sobre a propriedade eram cobrados principalmente dos ricos, conforme declarado acima, "a elite". Nota: a presidência de Guerreros não durou um ano, e Lorenzo de Lavala fugiu para os Estados Unidos em exílio próprio.


A (longa, longa) história do imposto sobre a propriedade do Texas, uma arrecadação polêmica

O Texas cobra impostos sobre a propriedade desde que foi, bem, o Texas. Na verdade, a eliminação do governo mexicano de uma generosa isenção do imposto sobre a propriedade para os colonos, como parte das leis anti-imigrantes postas em vigor em 1830, ajudou a estimular a luta pela independência do Texas.

O imposto sobre a propriedade sofreu muitas mudanças ao longo do tempo. E quase dois séculos depois, continua sendo uma fonte de receita essencial para os governos locais no Texas, de cidades e condados a distritos de controle de mosquitos.


Como a Segunda Guerra Mundial ainda determina sua cobrança de impostos

Este dia, que é 18 de abril deste ano, não 15 de abril, é uma ocasião em que a história oferece pouco consolo. À medida que você contabiliza suas retenções e deduções, pode não ajudar saber que você também está pagando em um sistema criado para financiar a Segunda Guerra Mundial.

Quando o imposto de renda moderno foi introduzido em 1913, ele foi construído como um imposto apenas sobre os maiores ganhadores e era essencialmente irrelevante para a maioria dos americanos.

Isso mudou em 1942, pouco depois de Pearl Harbor. Toda a nação estava se mobilizando para a guerra e o dinheiro era desesperadamente necessário. Na época, a ideia de administrar um déficit era vista como desastrosa, diz Joseph J. Thorndike, autor de Sua parte justa: Tributando os ricos na era de FDR e diretor do Projeto de História Tributária. Para pagar pela guerra, o Congresso aprovou uma nova Lei de Receitas que quase dobrou o número de americanos que teriam de pagar imposto de renda. A TIME chamou de & # 8220 a maior peça de maquinaria já projetada para separar os dólares dos cidadãos. & # 8221

Embora o valor arrecadado tenha sido importante no curto prazo, foi a expansão no número de pessoas que pagam que alterou fundamentalmente a estrutura tributária dos EUA. A classe média havia se empenhado antes e pagar um imposto sobre uma compra era visto como totalmente normal, mas a maioria das pessoas nunca tinha passado um cheque para o Tio Sam. Agora esse link seria gravado em pedra.

A cobertura da TIME & # 8217s dessa data iminente foi intitulada Os idos de março de 1943. & # 8220Esta semana, o cidadão dos EUA enfrenta um fato difícil e teimoso de viver em tempos de guerra & # 8230 & # 8221 o artigo começou, & # 8220 o Tesouro dos EUA em 15 de março exigirá e obterá mais dinheiro de mais pessoas do que em qualquer momento na história do republic. ”

Os cidadãos desacostumados a pagar deixaram seus impostos para o último minuto (dos quais você, leitor, certamente nada sabe) e o secretário do Tesouro, Henry Morgenthau, adivinhou que aqueles atrasados ​​estavam esperando por algum adiamento do governo imaginário de última hora. Ainda assim, havia motivos para acreditar que a nação, se não exatamente ansioso para pagar, estava pronto para desembolsar o dinheiro. & # 8220Se o cidadão americano passar por aqui, & # 8221 observou a TIME, & # 8220 será mais por causa do patriotismo inerente do que por causa de uma política tributária sólida. & # 8221

Esse patriotismo & mdash era o imperativo moral de pelo menos sacrificar dólares enquanto outros sacrificavam suas vidas & mdash foi o suficiente para aprovar a Lei da Receita no Congresso, assim como havia cobrado impostos como o imposto temporário imposto durante a Guerra Civil. Mas depois da Segunda Guerra Mundial, a estrutura tributária de 1942 permaneceu. Mesmo sob administrações republicanas como a de Dwight Eisenhower, equilibrar as contas foi priorizado em vez de cortar impostos. Ambos os lados do corredor estavam resignados com o fato, diz Thorndike, de que “a guerra meio que expandiu permanentemente o tamanho do governo americano e realmente não havia como voltar atrás.”

Mesmo as principais reformas tributárias que se seguiram, como os cortes da era Reagan na década de 1980, não reformularam a base. Portanto, na visão de Thorndike & # 8217s, ainda vivemos sob a estrutura criada para atender às necessidades da Segunda Guerra Mundial.


Destaques históricos do IRS

1862 - O presidente Lincoln sancionou uma medida de aumento de receita para ajudar a pagar as despesas da Guerra Civil. A medida criou um Comissário da Receita Federal e o primeiro imposto de renda do país. Ele cobrava um imposto de 3% sobre as rendas entre US $ 600 e US $ 10.000 e um imposto de 5% sobre as rendas de mais de US $ 10.000.

1867 - Atendendo à oposição pública ao imposto de renda, o Congresso cortou a alíquota. De 1868 a 1913, 90 por cento de toda a receita veio de impostos sobre bebidas alcoólicas, cerveja, vinho e tabaco.

1872 - Imposto de renda revogado.

1894 - O Wilson Tariff Act reviveu o imposto de renda e uma divisão de imposto de renda dentro do Bureau of Internal Revenue foi criada.

1895 - Supremo Tribunal Federal julgou o novo imposto de renda inconstitucional por ser um imposto direto e não distribuído entre os estados com base na população. A divisão do imposto de renda foi dissolvida.

1909 - O presidente Taft recomendou que o Congresso propusesse uma emenda constitucional que daria ao governo o poder de tributar as receitas sem repartir a carga entre os estados de acordo com a população. O Congresso também arrecadou um imposto de 1% sobre a renda corporativa líquida de mais de US $ 5.000.

1913 - À medida que a ameaça de guerra se aproximava, Wyoming se tornou o 36º e último estado necessário para ratificar a 16ª Emenda. A emenda afirmava: "O Congresso terá o poder de estabelecer e cobrar impostos sobre os rendimentos, de qualquer fonte derivada, sem repartição entre os vários estados e sem levar em conta qualquer censo ou enumeração." Posteriormente, o Congresso adotou um imposto de 1 por cento sobre a renda pessoal líquida de mais de US $ 3.000, com uma sobretaxa de 6 por cento sobre a renda de mais de US $ 500.000. Também revogou o imposto de renda corporativo de 1909. O primeiro Formulário 1040 foi introduzido.

1918 - O Revenue Act de 1918 levantou somas ainda maiores para o esforço da Primeira Guerra Mundial. Codificou todas as leis tributárias existentes e impôs uma estrutura de alíquota de imposto de renda progressiva de até 77%.

1919 - Os estados ratificaram a 18ª Emenda, vedando a fabricação, comercialização ou transporte de bebidas intoxicantes. O Congresso aprovou a Lei Volstead, que deu ao Comissário da Receita Federal a responsabilidade primária pela aplicação da Lei Seca. Onze anos depois, o Departamento de Justiça assumiu os deveres primários de aplicação da proibição.

1931 - A Unidade de Inteligência do IRS usou um agente secreto para reunir evidências contra o gangster Al Capone. Capone foi condenado por sonegação fiscal e sentenciado a 11 anos.

1933 - Proibição revogada. O IRS novamente assumiu a responsabilidade pela tributação do álcool no ano seguinte e pela administração da Lei Nacional de Armas de Fogo. Mais tarde, a fiscalização do imposto sobre o tabaco foi adicionada.

1942 - O Revenue Act de 1942, saudado pelo presidente Roosevelt como "o maior projeto de lei tributária da história americana", foi aprovado pelo Congresso. Aumentou os impostos e o número de americanos sujeitos ao imposto de renda. Também criou deduções para despesas médicas e de investimento.

1943 - O Congresso aprovou a Lei de Pagamento de Impostos Atual, que exigia que os empregadores retivessem os impostos dos salários dos funcionários e os remetessem trimestralmente.

1944 - O Congresso aprovou a Lei do Imposto de Renda Individual, que criou as deduções padrão no Formulário 1040.

1952 - O presidente Truman propôs seu Plano de Reorganização nº 1, que substituiu o sistema de mecenato no IRS por um sistema de serviço civil de carreira. Também descentralizou o atendimento aos contribuintes e buscou restaurar a confiança do público na agência.

1953 - O presidente Eisenhower endossou o plano de reorganização de Truman e mudou o nome da agência de Bureau of Internal Revenue para Internal Revenue Service.

1954 - O prazo para apresentação de declarações fiscais individuais mudou de 15 de março para 15 de abril.

1961 - A era do computador começou no IRS com a dedicação do National Computer Center em Martinsburg, W.Va.

1965 - O IRS instituiu seu primeiro site de telefone gratuito.

1972 - A Divisão de Álcool, Tabaco e Armas de Fogo separou-se do IRS para se tornar o Bureau independente de Álcool, Tabaco e Armas de Fogo.

1974 - O Congresso aprovou a Lei de Segurança de Renda e Aposentadoria de Funcionários, que atribuiu ao IRS responsabilidades regulatórias para planos de benefícios de funcionários.

1986 - O arquivamento eletrônico limitado começou. O presidente Reagan assinou a Lei de Reforma Tributária, a mais importante parte da legislação tributária em 30 anos. Continha 300 disposições e levou três anos para ser implementado. A lei codificou as leis tributárias federais pela terceira vez desde a Lei da Receita de 1918.

1992 - Os contribuintes que deviam dinheiro foram autorizados a apresentar declarações eletronicamente.

1998 - O Congresso aprovou a Lei de Reforma e Reestruturação do IRS, que expandiu os direitos do contribuinte e pediu a reorganização da agência em quatro divisões operacionais alinhadas de acordo com as necessidades do contribuinte.

2000 - O IRS promulgou reformas, encerrando sua estrutura de base geográfica e instituindo quatro divisões operacionais principais: Salários e Investimentos, Pequenas Empresas / Autônomas, Grandes e Médias Empresas e Isentas de Impostos e Entidades Governamentais. Foi a mudança mais radical no IRS desde a reorganização de 1953.

2001 - O IRS administrou um programa de reembolso de impostos no meio do ano para fornecer pagamentos antecipados de uma redução da taxa de imposto.

2003 - O IRS administrou outro programa de reembolso no meio do ano, desta vez fornecendo um pagamento antecipado de um aumento no Crédito Fiscal Infantil. O arquivamento eletrônico atingiu um novo recorde - 52,9 milhões de declarações de impostos, mais de 40% de todas as declarações individuais.


Impostos sobre a folha de pagamento nos primeiros Estados Unidos

O primeiro imposto de renda nos Estados Unidos foi introduzido por Abraham Lincoln durante a Guerra Civil dos Estados Unidos. Ele foi projetado para ajudar a financiar os custos crescentes da Guerra Civil. Depois que a guerra acabou, o imposto foi revogado.

Mais tarde, no século 19, o Congresso tentou implementar outro imposto de renda para combater os crescentes déficits do governo. No entanto, esse imposto de renda foi revogado pela Suprema Corte dos EUA após ser considerado inconstitucional: a Constituição dos EUA proíbe a tributação sem representação proporcional e o imposto de renda de 1894 não atendeu a esse requisito.

O governo dos Estados Unidos enfrentou um problema: precisava de mais dinheiro e tinha uma fonte fácil de dinheiro no povo americano. No entanto, não poderia cobrar impostos dessas pessoas por causa da incômoda Constituição dos EUA.

Então, o que o governo dos EUA fez? Foi aprovada a 16ª Emenda, que permitia que os americanos pagassem um imposto de renda.

O imposto de renda inicial era semelhante ao imposto de renda moderno: os americanos pagavam uma determinada taxa de imposto com base em sua renda. No entanto, nos primeiros dias do imposto de renda, menos de 10% dos americanos eram obrigados a pagar imposto de renda. A grande maioria do país ganhava menos de US $ 3.000 por ano (uma quantia modesta na época), o que significa que sua carga tributária era 0. Os impostos eram em grande parte um problema para as classes ricas.

Em qualquer caso, a 16ª Emenda pavimentou o caminho para o imposto sobre a folha de pagamento que conhecemos hoje.


Créditos e fontes

Esta seção foi contribuída por Forte Karen Gerhardt e Tom Fort de Edimburgo, Texas. Karen é uma historiadora e autora independente, e Tom é um historiador da equipe do Museu de História do Sul do Texas.

Cabeza de Vaca, Alvar Nu & ntildeez
1993 A Conta: Relaci & oacuten de Alvar Nu & ntildeez Cabeza de Vaca. Uma tradução anotada por Martin A. Favata e Jos & eacute B. Fernandez. Arte Publico Press, Houston, Texas.

Cavazos Garza, Israel
1994 Nuevo Leon y la Colonizaci e oacuten del Nuevo Santander. Programa Editorial de la Secti & oacuten 21 del Sindicato Nacional de Trabajadores de la Educaci & oacuten. Monterrey, N.L., México.

Cort & eacutes, Jos & eacute
1989 Tenente no Royal Corps of Engineers, 1799. Editado por Elizabeth A. H. John. Traduzido por John Wheat. No Visões da Fronteira Apache: Relatório sobre as Províncias do Norte da Nova Espanha. University of Oklahoma Press, Norman e Londres.

Graham, Joe S.
1994 El Rancho no sul do Texas: continuidade e mudança desde 1750. University of North Texas Press, Museu John E. Conner, Texas A & M University Kingsville. Denton, Texas.

Jordan, Terry G.
1981 Trilhas para o Texas: Southern Roots of Western Cattle Ranching. University of Nebraska Press, Lincoln e Londres.

Lea Tom
1957 O King Ranch. 2 vols. Little, Brown and Company, Boston.

S & aacutenchez, Mario L.
1994 Uma experiência compartilhada: a história, a arquitetura e as denominações históricas do corredor patrimonial do Baixo Rio Grande. Segunda edição. Los Caminos del Rio Heritage Project e Texas Historical Commission, Austin.


Jizyah

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Jizyah, também escrito Jizya, historicamente, um imposto (o termo é frequentemente traduzido incorretamente como “imposto por cabeça” ou “imposto por votação”) pago por populações não muçulmanas a seus governantes muçulmanos.

A jizyah é descrita no Alcorão como um imposto imposto a uma certa facção errônea do Povo do Livro (grupos não muçulmanos de Ahl al-Kitāb, como cristãos e judeus, reconhecidos no Alcorão como possuidores de uma escritura divina) que violam seus próprios princípios religiosos e éticos (9:29). Os primeiros exegetas entenderam que a facção neste versículo eram os bizantinos hostis, cuja suposta invasão de terras muçulmanas precipitou a campanha militar de Tabūk em 630. Durante a vida do profeta Maomé, a jizyah não foi imposta a tribos não muçulmanas de forma consistente. Por exemplo, os núbios do Norte da África, apesar de não serem muçulmanos, foram isentos, em vez disso, eles entraram em um acordo comercial (baqt) com os muçulmanos.

No período após a morte de Maomé, a jizyah foi cobrada de tribos árabes não muçulmanas em lugar do serviço militar. O desempenho do serviço militar ganhou uma isenção, por exemplo, sob o segundo califa, ʿUmar ibn al-Khaṭṭāb, a tribo Jarājimah foi isenta quando concordou em servir no exército. Os pobres não muçulmanos, os idosos, as mulheres, os servos, os funcionários religiosos e os doentes mentais geralmente não pagam quaisquer impostos. As primeiras fontes afirmam que sob os primeiros califas, cristãos e judeus pobres recebiam estipêndios do tesouro estadual, que era financiado em grande parte por dinheiro derivado do zakat, o imposto obrigatório pago por muçulmanos e mulheres com meios financeiros, e pela jizyah paga por homens não muçulmanos de posses.

Em troca do pagamento da jizyah, populações não muçulmanas - especificamente judeus e cristãos - receberam proteção de vida e propriedade e o direito de praticar sua religião. Sob esta política eles foram chamados dhimmīs (pessoas protegidas). Se as autoridades muçulmanas fossem militarmente incapazes de defender o dhimmīs no caso de um ataque de um agressor externo, o primeiro era obrigado a devolver a jizyah ao último. Assim, Umar devolveu a jizyah que havia coletado de uma tribo cristã árabe quando não conseguiu protegê-los de um ataque militar dos bizantinos. A taxa de tributação e os métodos de cobrança variavam muito de província para província e eram influenciados pelos costumes pré-islâmicos locais.

O Estado de dhimmī também foi estendido aos zoroastrianos da Pérsia e, posteriormente, aos hindus e budistas da Índia, que, como judeus e cristãos, podiam pagar um imposto às autoridades muçulmanas em troca da proteção de suas vidas e propriedades e do direito de praticar sua religião sem serem molestados . No entanto, cada vez mais após aproximadamente o século 8, as atitudes tolerantes anteriores em relação aos não-muçulmanos começaram a endurecer, e o pagamento da jizyah começou a ser conceituado por vários juristas influentes como um marcador de status sócio-legal inferior para o não-muçulmano. Os juristas clássicos às vezes forneciam instruções explícitas sobre como a jizyah deveria ser coletada, de modo a lembrar o dhimmīs de seu status inferior. Os impostos às vezes podiam ser altos, e governantes inescrupulosos depositavam esses fundos em seus tesouros privados.

A jizyah não é coletada nos estados-nação muçulmanos modernos, uma vez que a cidadania não é mais definida em termos religiosos e normalmente há um exército nacional permanente, ao qual todos os cidadãos adultos do sexo masculino são livres para se juntar. Reconhecendo que o dhimmī sistema está obsoleto na era moderna, em 2016, estudiosos muçulmanos de mais de 100 países assinaram a Declaração de Marrakesh, um documento que clamava por uma nova jurisprudência islâmica baseada em noções de cidadania modernas baseadas na nação.


Seguro Social

Mitos e distorções de fatos freqüentemente circulam na Internet, em e-mails e sites, e se repetem em intermináveis ​​ciclos de desinformação. Um conjunto comum de informações incorretas envolve a história do sistema de Previdência Social.

Uma forma comum dos mitos:

& quotFranklin Roosevelt introduziu o programa de Seguro Social (FICA). Ele prometeu:

1) Essa participação no programa seria totalmente voluntária
2) Que os participantes teriam que pagar apenas 1% dos primeiros $ 1.400 de sua renda anual para o programa
3) Que o dinheiro que os participantes eleitos para aplicar no programa seria dedutível de sua renda para fins fiscais a cada ano
4) Que o dinheiro que os participantes pagaram seria colocado no & quotTrust Fund & quot independente, em vez de no fundo operacional geral e, portanto, seria usado apenas para financiar o programa de aposentadoria da Previdência Social, e nenhum outro programa do governo.
5) Que os pagamentos de anuidades aos aposentados nunca seriam tributados como renda. & Quot

CORRIGINDO OS MITOS E MISSTAMENTOS

Mito 1: o presidente Roosevelt prometeu que a participação no programa seria totalmente voluntária

Pessoas ocupadas com empregos cobertos pelo Seguro Social estão sujeitas ao imposto sobre a folha de pagamento FICA. Como todos os impostos, isso nunca foi voluntário. Desde os primeiros dias do programa até os dias atuais, quem trabalha com vínculo com a Previdência Social é obrigado a pagar o imposto sobre a folha de pagamento.

Nos primeiros anos do programa, no entanto, apenas cerca de metade dos empregos na economia eram cobertos pela Previdência Social. Assim, uma pessoa poderia trabalhar em um emprego não coberto e não ter que pagar impostos do FICA (e, claro, não seria elegível para receber um benefício futuro da Previdência Social). Nesse sentido indireto, a participação na Previdência Social era voluntária. No entanto, se um trabalho estava coberto, ou passou a ser coberto por lei subsequente, então, se uma pessoa trabalhava naquele trabalho, a participação no Seguro Social era obrigatória.

Houve apenas um punhado de exceções a essa regra, geralmente envolvendo pessoas que trabalham para governos estaduais / locais. Sob certas condições, funcionários de governos estaduais / locais podem escolher voluntariamente ter seu emprego coberto ou não.


Mito 2: O presidente Roosevelt prometeu que os participantes teriam que pagar apenas 1% dos primeiros $ 1.400 de sua renda anual para o programa

A taxa de imposto na lei original de 1935 era de 1% cada para o empregador e o empregado, sobre os primeiros $ 3.000 de rendimentos. Essa taxa foi aumentada regularmente em quatro etapas, de modo que em 1949 a taxa seria de 3% cada sobre os primeiros $ 3.000. O valor nunca foi $, 1400, e a taxa nunca foi fixada para sempre em 1%.

(O texto da lei de 1935 e a tabela de taxas de impostos podem ser encontrados em outro lugar em nosso site.)

Mito 3: O presidente Roosevelt prometeu que o dinheiro que os participantes eleitos para aplicar no programa seria dedutível de sua renda para fins fiscais a cada ano

Nunca houve qualquer disposição legal que tornasse os impostos da Previdência Social pagos pelos empregados dedutíveis para fins de imposto de renda. Na verdade, a lei de 1935 proíbe expressamente essa ideia, no Artigo 803 do Título VIII.

(O texto do Título VIII. Pode ser encontrado em outro lugar em nosso site.)


Mito 4: O presidente Roosevelt prometeu que o dinheiro pago pelos participantes seria colocado no & quotTrust Fund & quot independente, em vez de no fundo operacional geral e, portanto, seria usado apenas para financiar o programa de aposentadoria da previdência social, e nenhum outro programa do governo

A ideia aqui é basicamente correta. No entanto, esta declaração é geralmente associada a uma segunda declaração no sentido de que este princípio foi violado por Administrações subsequentes. No entanto, nunca houve qualquer mudança na forma como o programa da Previdência Social é financiado ou na forma como os impostos sobre a folha de pagamento da Previdência Social são utilizados pelo governo federal.

O Fundo Fiduciário da Previdência Social foi criado em 1939 como parte das Emendas promulgadas naquele ano. Desde o seu início, o Fundo Fiduciário sempre funcionou da mesma maneira. O Fundo Fiduciário da Previdência Social nunca foi "colocado no fundo geral do governo".

Muito provavelmente, esse mito vem de uma confusão entre o financiamento do programa da Previdência Social e a forma como o Fundo Fiduciário da Previdência Social é tratado na contabilidade do orçamento federal. A partir de 1969 (devido à ação da Administração Johnson em 1968), as transações para o Fundo Fiduciário foram incluídas no que é conhecido como "orçamento unificado". Isso significa que todas as funções do governo federal estão incluídas em um único orçamento. Isso às vezes é descrito dizendo que os fundos fiduciários da seguridade social são & quoton-budget. & Quot. Este tratamento orçamentário do fundo fiduciário da seguridade social continuou até 1990, quando os fundos fiduciários foram novamente retirados do orçamento. uma conta separada no orçamento federal. Mas se os fundos fiduciários são & quoton-budget & quot ou & quotoff-budget & quot é principalmente uma questão de práticas contábeis - não tem efeito sobre as operações reais do próprio fundo fiduciário.


Mito 5: O presidente Roosevelt prometeu que os pagamentos de anuidades aos aposentados nunca seriam tributados como renda

Originalmente, os benefícios da Previdência Social não eram rendimentos tributáveis. Isso não foi, no entanto, uma disposição da lei, nem nada que o presidente Roosevelt fez ou poderia ter "prometido". Foi o resultado de uma série de decisões administrativas emitidas pelo Departamento do Tesouro nos primeiros anos do programa. (As decisões do Tesouro podem ser encontradas em outro lugar em nosso site.)

Em 1983, o Congresso mudou a lei ao autorizar especificamente a tributação dos benefícios da Previdência Social. Isso fazia parte das Emendas de 1983, e essa lei anulou as decisões administrativas anteriores do Departamento do Tesouro. (Uma explicação detalhada das Emendas de 1983 pode ser encontrada em outro lugar em nosso site.)


A constituição de 1917

Com a maior parte do centro e do sul do México sob controle constitucionalista, Carranza em 1916 convocou um congresso constituinte em Querétaro para revisar e atualizar a constituição de 1857. No decorrer da luta, as demandas econômicas e sociais dos precursores radicais tornaram-se slogans comuns. bandas revolucionárias disputam apoio popular. A constituição de 1917 incorporou as aspirações dos grupos envolvidos na revolução. Enquanto os seguidores de Zapata defendiam a causa da reforma agrária, outros na assembléia constitucional defendiam a proteção do trabalho urbano. Vários grupos defenderam a ampliação da base educacional, tornando a escola primária disponível para as massas mexicanas, a maioria das quais nunca teve a oportunidade de aprender a ler e escrever.

A constituição de 1917 incorporou especificamente as principais características das cartas de 1824 e 1857 relativas à organização territorial, liberdades civis, formas democráticas e cláusulas anticlericais e antimonopólio. A constituição inverteu completamente o conceito amplamente aceito no México de que o governo deveria assumir apenas um papel limitado e passivo. Argumentou que o governo nacional tinha a obrigação de desempenhar um papel ativo na promoção do bem-estar social, econômico e cultural de seus cidadãos. O artigo 3 esboçou um vasto plano de ensino público obrigatório, secular e gratuito. O Artigo 14 reafirmou a santidade da propriedade privada e dos contratos, mas o Artigo 27 interpôs conceitos de utilidade social e benefício nacional para limitar o uso irrestrito da propriedade privada. Os novos conceitos mais importantes vieram nos Artigos 27 e 123. O primeiro reafirmou a propriedade nacional dos recursos do subsolo e delineou programas alternativos de reforma agrária e de reforma agrária. Esta última, a Carta Magna do Trabalho e da Previdência Social, foi destacada para destacar sua importância, além de garantir o salário mínimo e o direito de organização e greve, deu status social ao trabalho e destruiu o conceito de mercadoria econômica a ser. comprados com as taxas mais baixas para maximizar os lucros. O Artigo 123 também delineou um sistema abrangente de seguridade social, incluindo programas de saúde pública e bem-estar. Refletindo os sentimentos nacionalistas dos revolucionários, os estrangeiros e os interesses estrangeiros foram colocados sob limitações.

A constituição de 1917 estabeleceu as metas pelas quais os presidentes deveriam trabalhar. Como esperado, Carranza foi eleito presidente e recebeu o reconhecimento de jure dos Estados Unidos. Quando Zapata foi traído e morto em 1919, a última oposição organizada à reorganização Carranza-Obregón foi dissolvida. Villa retirou-se da campanha ativa depois que seus ataques através da fronteira, especialmente um em Columbus, N.M. (9 de março de 1916), não conseguiram envolver os Estados Unidos em um conflito com Carranza. No final das contas, Villa foi emboscada e morta por inimigos políticos em 1923.


Histórico do Head Start

Explore os principais momentos da história do Head Start com uma linha do tempo interativa Visite a página de isenção de responsabilidade. Acesse fotografias de arquivo, vídeos, recursos e muito mais.

Em janeiro de 1964, o presidente Lyndon B. Johnson declarou uma "guerra contra a pobreza" em seu discurso sobre o Estado da União. O governo foi influenciado por novas pesquisas sobre os efeitos da pobreza, bem como seu impacto na educação. Esta pesquisa indicou a obrigação de ajudar grupos desfavorecidos, compensando a desigualdade nas condições sociais ou econômicas.

Sargent Shriver logo assumiu a liderança na reunião de um painel de especialistas para desenvolver um programa abrangente de desenvolvimento infantil que ajudaria as comunidades a atender às necessidades de crianças pré-escolares desfavorecidas. Entre esses especialistas estavam o Dr. Robert Cooke, pediatra da Universidade Johns Hopkins, e o Dr. Edward Zigler, professor de psicologia e diretor do Centro de Estudos Infantis da Universidade de Yale.

A página de isenção de responsabilidade da visita do programa Head Start começou como um projeto de demonstração de oito semanas projetado para ajudar a quebrar o ciclo da pobreza. Forneceu às crianças em idade pré-escolar de famílias de baixa renda um programa abrangente para atender às suas necessidades emocionais, sociais, de saúde, nutricionais e educacionais precisa. Um princípio fundamental do programa estabeleceu que ele seja culturalmente responsivo às comunidades atendidas e que as comunidades invistam em seu sucesso por meio da contribuição de horas de voluntariado e outras doações não federais.

A página de isenção de responsabilidade da visita dos Padrões de Desempenho do Programa Head Start (HSPPS), os regulamentos que regem os programas Head Start, foram publicados originalmente em 1975. Em 1995, os primeiros subsídios do Early Head Start foram concedidos para atender mulheres grávidas de baixa renda e crianças com idade de nascimento até 3 anos Em 1998, o programa Head Start foi reautorizado para expandir para serviços de dia inteiro e ano inteiro. O programa Head Start, para incluir o Early Head Start, foi mais recentemente reautorizado em 2007 com apoio bipartidário.

A página de isenção de responsabilidade da visita de 2007, da Lei de Melhoria do Head Start para a Preparação para a Escola, introduziu várias disposições para fortalecer a qualidade do Head Start. Estes incluíam:

  • Alinhamento das metas de prontidão escolar do Head Start com os padrões estaduais de aprendizagem inicial
  • Qualificações mais altas para a força de trabalho de ensino do Head Start
  • Conselhos Consultivos Estaduais sobre Educação e Cuidados na Primeira Infância em todos os estados
  • Maior monitoramento do programa, incluindo uma revisão dos resultados da criança e auditorias financeiras anuais
  • Redesenho do sistema de treinamento e assistência técnica do Office of Head StartVisite a página de isenção de responsabilidade para apoiar o sucesso dos programas por meio de Centros Nacionais e sistemas baseados no estado
  • Desenvolvimento de um sistema de renovação de designação de bolsas
  • Revisão do HSPPS

Em 2011, a página de isenção de responsabilidade do Designation Renewal System (DRS) Visit estabeleceu períodos de concessão de cinco anos para todos os prêmios de serviço do Head Start. Qualquer agência que atendesse a uma condição específica Visite a página de isenção de responsabilidade durante o período do subsídio não seria elegível para financiamento sem competição. Em vez disso, as agências interessadas teriam a oportunidade de competir para fornecer serviços Head Start e Early Head Start nessa área por meio de uma página de isenção de responsabilidade do anúncio de oportunidade de financiamento (FOA). Muitas agências recebem subsídios adicionais de cinco anos sem competir por financiamento.

Em 2016, a página de isenção de responsabilidade da HSPPS Visit foi revisada para incorporar descobertas de pesquisas científicas e refletir as melhores práticas e lições aprendidas com a inovação do programa. Eles também integraram recomendações do Relatório Final do Comitê Consultivo do Secretário sobre Pesquisa e Avaliação do Head Start. Os novos Padrões de Desempenho reduziram o número de padrões regulatórios do Head Start em aproximadamente 30% e melhoraram a clareza e transparência regulatória.


Assista o vídeo: CIC Desigualdade 2 Harvey (Dezembro 2022).

Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos